domingo, 13 de outubro de 2013

EMOÇÃO TOMA CONTA NO ANIVERSÁRIO DE 100 ANOS DO BONSUCESSO

Muita alegria tomou conta da sede social do Bonsucesso Futebol Clube na manhã deste sábado (12). Na festa que celebrou o centenário do Leão da Leopoldina, 100 jogadores e ex-atletas que vestiram a camisa do Rubro-anil, ex-presidentes, membros do conselho e outros tantos foram homenageados com certificados por serviços prestados e se emocionaram junto com o público na cerimônia que lotou o salão nobre Fuad Bunahum.

A celebração, que começou após a missa solene, foi apresentada pelo jornalista Rafael Marques e teve seu pontapé inicial com as palavras do presidente do clube, José Ferreira Simões, o Zeca. Um dos mais emocionados na data, o mandatário recebeu com muito carinho seus convidados e disse.

- Agradeço a presença de todos nessa importante data para o Bonsucesso. Quem viveu a história desse clube sabe o quanto ele representa para nós. Por isso resolvemos fazer essa pequena homenagem à alguns dos que vestiram a camisa desse clube com amor e dedicação – comentou o presidente do Rubro-anil, que teve seu discurso seguido do hino nacional do Brasil e do hino oficial do Bonsucesso Futebol Clube.

Sem espaço para “guerras políticas”, palavras sempre lembradas por Rafael Marques, ex-presidentes e ex-membros dos conselhos do Bonsucesso começaram a receber os certificados das mãos do atual mandatário, Zeca Simões. No entanto, a festa sempre manteve o tom alegre e festivo, recepcionando muito bem os primeiros homenageados. Como foi o caso de Ari da Quinta e Roberto Martins, o Cacareco, ex-presidentes do Leão.


O capítulo seguinte foi o ápice do evento. 100 jogadores (e ex-atletas) foram chamados ao palco do salão social para receberam certificados. Dé Aranha, Leandro Euzébio, atualmente no Fluminense, Ricardo Barreto, atual treinador do Leão e Camilo, autor do gol do único título do futebol profissional do Cesso no ano de seu centenário, a Taça Santos Dumont, foram alguns dos homenageados que estiveram presentes no clube.


Porém, ninguém recebeu mais aplausos do que Barbosa. Falecido em 2000, o ex-goleiro do Rubro-anil foi representado por sua filha adotiva, Teresa Borba que, com lágrimas nos olhos, recebeu o abraço carinhoso e também visivelmente emocionado de Zeca. Tocados com a homenagem, todos aplaudiram de pé aquele momento.

Outro que foi homenageado “in memoriam”, mas que teve aclamação parecida com a de Barbosa foi Leônidas da Silva. Sem representantes na cerimônia, Leônidas teve seu nome gritado no salão social Fuad Bunahum e também foi massivamente aplaudido.


Na parte final da celebração, atuais funcionários, representantes de outros esportes como judô, natação e sócios como George Joaquim, o maior historiador do Bonsucesso e o próprio Rafael Marques, receberam suas homenagens, sendo o último a recebê-la, o presidente Zeca Simões.


O final da festa de aniversário, como não podia faltar, teve bolo e parabéns. Com grande parte do público ainda presente, o coro foi puxado por Rafael Marques e, após os aplausos, Zeca foi o responsável por apagar a vela de 100 anos e fechar com chave de ouro a cerimônia do centenário do Leão da Leopoldina.

Fonte: Futrio.net

Nenhum comentário: