quarta-feira, 30 de maio de 2012

JUNIORES: BONSUCESSO ATUANDO FORA DE CASA VENCE O FLUMINENSE


O Bonsucesso venceu o Fluminense por 2 a 1, nesta quarta-feira (30), no estádio CT Vale das Laranjeiras, em Xérem. Os gols do Bonsucesso foram marcados por Eric na primeira etapa, e no final da segunda etapa Jefferson virou para o clube da Leopoldina.
·.
A partida foi válida pela 12º rodada da Taça Rio de Juniores, com o resultado o Bonsucesso subiu para a 9º posição do certame com quinze pontos ganhos.·.

O próximo compromisso do Bonsucesso será diante do Duque de Caxias, no próximo domingo (03) às 10 horas no estádio Leônidas da Silva.

Resultados da 12ª rodada:

Flamengo 2 x 0 Volta Redonda (Gávea)
Macaé 0 x 1 Americano (CT Macaé KM 5)
Nova Iguaçu 3 x 0 Bangu (CT Nova Iguaçu)
Resende 3 x 1 Vasco (Trabalhador)
Fluminense 1 x 2 Bonsucesso (Xerém)
Boavista 0 x 4 Madureira (Miguel Couto)
Friburguense 3 x 3 Olaria (Eduardo Guinle)
Duque de Caxias 3 x 2 Botafogo (Marrentão)

Classificação da Taça Rio:

1º Fluminense, 28 pontos
2º Nova Iguaçu, 28 pontos
3º Flamengo, 25 pontos
4º Botafogo, 21 pontos
5º Duque de Caxias, 21 pontos
6º Madureira, 20 pontos
7º Bangu, 16 pontos
8º Americano, 16 pontos
9º Bonsucesso, 15 pontos
10º Macaé, 15 pontos
11º Vasco, 14 pontos
12º Boavista, 13 pontos
13º Olaria, 11 pontos
14º Friburguense, 10 pontos
15º Resende, 10 pontos
16º Volta Redonda, 6 pontos

Jogos da 13ª rodada:

Sábado:

10h - Olaria x Boavista (Rua Bariri)
15h - Bangu x Flamengo (Moça Bonita)
15h - Vasco x Macaé (Itaguaí)
15h - Botafogo x Fluminense (Caio Martins)

Domingo:

10h - Bonsucesso x Duque de Caxias (Leônidas da Silva)
15h - Volta Redonda x Nova Iguaçu (CT Volta Redonda)
15h - Americano x Resende (Godofredo Cruz)
15h - Madureira x Friburguense (Conselheiro Galvão)




"A CRÔNICA CRÍTICA DE UM RUBRO-ANIL" COM DÊRAUÊ

O troféu da discórdia entre rubro-negros do Rio e de Recife,
em exposição na cerimônia de encerramento do CINEfoot
(foto: Clarissa Pivetta - www.arissasmultimidia.com)

O terceiro CINEfoot (www.cinefoot.org) traz para o Espaço Itaú de Cinema, na praia de Botafogo, e para o Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF), na Cinelândia, quarenta e cinco filmes produzidos em dez países que têm em comum a participação do futebol como ator principal ou coadjuvante. Vinte e oito películas constam nas mostras competitivas de longa e curta metragens, que são democraticamente decididas pelo voto popular após as sessões, todas gratuitas. A retirada dos ingressos acontece cerca de quarenta minutos antes da hora marcada.

No domingo (27/5), quem por algum acaso foi à sessão das 21h pôde ver a homenagem feita aos 50 anos da conquista do bicampeonato mundial de 1962, no Chile. A lembrança foi feita através de Aymoré Moreira, o técnico da equipe, representado por seu sobrinho João Moreira, e Josef Jelinek, então atacante da República Socialista da Tchecoslováquia. Quando perguntaram ao tcheco quem ele considerava o jogador brasileiro mais surpreendente, ele apontou, não sem antes tecer elogios a Vavá, Amarildo, Didi e Nilton Santos, ninguém menos do que o anjo das pernas tortas, Garrincha.

Ao longo do festival, também foram rendidas homenagens aos centenários da conquista do Campeonato Carioca da Liga Metropolitana de Sports Athleticos pelo Paissandu A.C., do futebol do Clube de Regatas Flamengo, do clássico Fla X Flu e do nascimento de Nelson Rodrigues.

Esta edição do festival trouxe ainda o Concurso “CINEfoot 100 anos de Paixão”, que aceitou a inscrição de vídeos que rendessem homenagem a clubes centenários como o Goytacaz de Campos, o América de Minas e o Operário Ferroviário do Paraná. Ao saber da iniciativa do CINEfoot, o sociólogo e diretor Guilherme Vargues e o escritor Rafael Maieiro se entusiasmaram com a possibilidade da elaboração do roteiro de um documentário, e devem iniciar em breve os contatos com beneméritos e diretoria do Clube com vistas a viabilizar a proposta.

A versão carioca do festival terminou terça, 29/5, com a entrega das Taças CINEfoot 2012. No próximo fim de semana (31/5 a 5/6), o CINEfoot vai para São Paulo, mas deixa no CCJF, de quinta a domingo(3/6), a “Mostra Prorrogação”. Serão dez filmes em quatro sessões lembrando feitos como o Bicampeonato Mundial (1958 e 1962), figuras ilustres como Mário Filho, Heleno de Freitas e Garrincha, ou nem tanto como Queixada, artilheiro da Copa de 50 e o maior ídolo cruz-maltino até a chegada de Roberto Dinamite. 

A programação completa está no site lá no primeiro parágrafo, e tem também um perfil no facebook (http://www.facebook.com/CINEfoot).

Fazer cem anos não é para qualquer um, e o Festival CINEfoot é um simples exemplo disso. Mais profundo é o fato de que desde bem antes de aquelas arquibancadas de concreto tomarem forma, bem antes de a Teixeira de Castro ter esse nome, ou mesmo de o chafariz da Praça das Nações tomar o lugar do nosso primeiro campo, ou seja, desde quando já não mais lembramos e recorremos à memória dos que vieram antes, havia uma bandeira rubro-anil portando o escudo tão bem analisado pelo Prof. George Joaquim (http://georgejoaquim.blogspot.com.br/2012/05/as-variacoes-do-escudo-do-bonsucesso_30.html) a pairar sobre os ares da Leopoldina.

Parafraseando o Ronaldo, num comentário à coluna do Veras (http://fanaticospelocesso.blogspot.com.br/2012/05/coluna-de-papo-com-doente-com-andre_29.html): que a consciência da história ilumine a razão dos Conselheiros reunidos nesta quarta e leve o nosso Cesso a uma nova fase de recuperação. Com base na tradição do clube, nas suas raízes, priorizando o trabalho em equipe com dinamismo e, principalmente, sem megalomanias. 

Sem que um passo à frente signifique dois para trás.



terça-feira, 29 de maio de 2012

TRANSMISSÃO DESTA QUARTA-FEIRA (30) - FLUMINENSE X BONSUCESSO


A partida que acontecerá amanhã, 30/05 entre Fluminense e Bonsucesso no CT Vale das Laranjeiras, em Xérem pela 12º rodada da Taça Rio de Juniores será transmitida pela rádio RPC (Rádio para Cristo).

A transmissão começará a partir das 14 horas, a Rádio RPC é a única a transmitir jogos ao vivo das categorias de Base do Rio de Janeiro.

Então não percam, nesta quarta-feira, 30 de maio às 14 horas, a transmissão da partida entre Fluminense x Bonsucesso direto de Xérem.

Acessem: www.radiorpc.com



COLUNA DE PAPO COM ''DOENTE'' COM ANDRÉ VERAS



Realmente o nosso querido Bonsuça depois do golpe do descenso, está passando por um momento delicado. Todos nós sabemos que foi falta de planejamento. Os sócios reelegeram o presidente José Ferreira Simões, pois o mesmo nos proporcionou depois de dezoito anos a felicidade de voltarmos para a série A do carioca. Infelizmente tivemos o gosto amargo do descenso. 

Com certeza houve melhorias no clube, mais realmente sua administração em 2012 está deixando muito a desejar. O presidente como disse ano passado, tirou dinheiro do seu bolso para pagar algumas contas e salários. Mais esse ano, que seria muito importante para o clube, pois antecede o ano do centenário, o clube está num momento em que precisamos nos unir para reerguer essa histórica instituição. Com toda certeza temos que criticarmos, mais precisamos ter uma oposição que seja atuante e sua presença é indispensável. Aprendemos com os erros, mais não podemos deixar a chegar a esse ponto, onde o caos é inevitável.


O Vice Presidente José Henrique, está sendo o para-raios da atual situação. Com isso, precisamos dar total apoio a qualquer decisão que o Conselho venha a decidir na próxima quarta-feira. Vamos deixar de lado a vaidade, a trabalharmos juntos em prol do Bonsucesso Futebol Clube. Depois com certeza temos que apurar todos os fatos e colocarmos em pratos limpos, mais apenas gostaria de ressaltar que isso tudo é resultado de gestões passadas, que como uma bola de neve foi crescendo a tal ponto de chegarmos a essa situação, e só nós, apaixonados por esse clube é que podemos reverter tal situação. 


Criticar agora apesar de todas as razões acredito que não seria o momento ideal, mais com certeza precisamos rever alguns pontos de fundamental importância para a reestruturação da parte social e também de toda parte esportiva. Precisamos descentralizar e criarmos um grupo de gestores capaz de resgatar esse clube tradicional da Leopoldina que tanto amamos.





Um abraço a todos! 



sábado, 26 de maio de 2012

JUNIORES: BONSUCESSO EMPATA COM AMERICANO FORA DE CASA

 Bonsucesso empata com Americano por 1 a 1 no estádio Godofredo Cruz
Foto: Foto Divulgação/BFC

O Bonsucesso empatou com o Americano por 1 a 1, neste sábado (26), no estádio Godofredo Cruz. O gol do Bonsucesso foi marcado pelo atacante Eric.  

A partida foi válida pela 11º rodada da Taça Rio de Juniores, com o resultado o Bonsucesso ocupa a 12º posição do certame com apenas doze pontos ganhos.

O próximo compromisso do Bonsucesso será diante do líder Fluminense, na próxima quarta-feira (30) às 15 horas no estádio CT Laranjeiras.

Resultados da 11ª rodada:

Nova Iguaçu 1 x 0 Boavista (CT Nova Iguaçu)
Bangu 0 x 2 Madureira (Moça Bonita)
Vasco 0 x 1 Botafogo (Itaguaí)
Flamengo 11 x 0 Friburguense (Gávea)
Macaé 1 x 6 Fluminense (CT KM 5)
Volta Redonda 3 x 3 Olaria (CT Volta Redonda)
Americano 1 x 1 Bonsucesso (Godofredo Cruz)
Resende 1 x 1 Duque de Caxias (Trabalhador)

Classificação da Taça Rio:

1º Fluminense, 28 pontos
2º Nova Iguaçu, 25 pontos
3º Flamengo, 22 pontos
4º Botafogo, 21 pontos
5º Duque de Caxias, 18 pontos
6º Madureira, 17 pontos
7º Bangu, 16 pontos
8º Macaé, 15 pontos
9º Vasco, 14 pontos
10º Boavista, 13 pontos
11º Americano, 13 pontos
12º Bonsucesso, 12 pontos
13º Olaria, 10 pontos
14º Friburguense, 9 pontos
15º Resende, 7 pontos
16º Volta Redonda, 6 pontos

Jogos da 12ª rodada (todos na quarta-feira, 15h):

Duque de Caxias x Botafogo (Marrentão)
Friburguense x Olaria (Eduardo Guinle)
Boavista x Madureira (Miguel Couto)
Fluminense x Bonsucesso (CT Xerém)
Resende x Vasco (Trabalhador)
Nova Iguaçu x Bangu (CT Nova Iguaçu)
Macaé x Americano (CT KM 5)
Flamengo x Volta Redonda (Gávea)



sexta-feira, 25 de maio de 2012

COLUNA ''OPINIÃO E HISTÓRIA'' COM GEORGE JOAQUIM

  
De Domingos Caruso a Leônidas da Silva: o Estádio do Bonsucesso.

Os caminhos para se chegar ao campo do Bonsucesso já foram tortuosos, com muita poeira e terra. E se chovesse, muita lama. Mas a história de superação do mais querido do subúrbio da zona norte, também passa por uma evolução de seu campo.  

Desde 1913, o Bonsucesso Futebol Clube busca um campo capaz de abrigar com conforto, segurança e boa visibilidade os seus torcedores fanáticos. E conseguiu. O estádio cresceu com o clube. O clube que partiu do subúrbio para a cidade e da cidade para o Brasil incentivou investimentos para a sua casa. A ordem de grandeza foi estabelecida, do campo para o estádio, da madeira para o concreto.

O Cesso iniciou suas atividades jogando onde existe hoje a “Praça das Nações”, terras pertencentes ao antigo Engenho da Pedra. O primeiro jogo dos bravos rapazes fundadores foi nessas terras em 17/10/1913. O jogo foi contra o Riachuelo e o Cesso venceu por 3 a 1.
O 1º campo oficial foi na Rua Uranos, inaugurado em 03/02/1918. A derrota para o River por 4 a 3 na inauguração não foi um freio para as pretensões do Rubro-Anil. Neste ano o nosso clube foi Campeão da segunda divisão da Liga Suburbana de Futebol.

O 2 º campo oficial foi na Avenida dos Democráticos, inaugurado em 03/02/1927. O jogo principal, comemorativo, foi com o Olaria. O Cesso venceu o vizinho por 4 a 1. O 2º jogo da festa foi com o São Cristóvão e o Flamengo. Os Cadetes venceram os Rubro-Negros por 4 a 2. Em 1927 o Bonsucesso foi Campeão da segunda divisão com uma espetacular campanha, vencendo todos os jogos do campeonato. Infelizmente neste ano não houve acesso para a 1ª divisão.

 
Escola de Instrução Militar do Bonsucesso formada diante da arquibancada social. Foto: Revista Rubro-Anil nº 7 de 1938.

As atividades esportivas do novo campo foram curtas. O 3º campo oficial, de 102 metros de comprimento e 70 de largura, é o que existe até hoje. Segundo Laércio Becker no seu artigo “O Rubro-Anil da Leopoldina”, o novo campo da antiga Estrada do Norte foi inaugurado em 1929 para a disputa da 1ª divisão, alcançada pelo Bonsucesso ao ser Tricampeão da segunda divisão em 1928. 

A vida de suburbano não é mole! O Bonsucesso precisou ser Tricampeão para ter o direito de assento à mesa da elite esportiva carioca. A Revista Rubro-Anil, Edição nº 1 de maio de 1938, informa que a 1ª partida oficial da Estrada do Norte foi 28 de abril de 1929 contra o Vasco da Gama. Os vascaínos venceram por 2 a 1. A 1ª vitória do Cesso no novo campo foi contra o Bangu por 2 a 1 em 26/05/1929. Todas as duas partidas foram válidas para o Campeonato Carioca da AMEA.

Vista parcial da arquibancada social do Bonsucesso separada por uma pista de 2,40 (metros) entre o campo e a cerca interna. Foto: Revista Rubro-Anil nº 2 de 1938.

O progresso avança para o estádio e no dia 29 de junho de 1947, o Presidente do Bonsucesso Dr. Floriano de Góes, entrega à torcida a nova arquibancada social de concreto. Uma grande festa marcou esse dia com a realização de três jogos. O primeiro foi um encontro de Vasco e Flamengo na categoria aspirante. Infelizmente não há divulgação do placar da fonte pesquisada. O segundo jogo foi o amistoso festivo entre Bonsucesso e Madureira. No Clássico Suburbano vitória do Cesso por 3 a 2. O terceiro jogo foi o amistoso envolvendo Botafogo e Fluminense que resultou no placar de 5 a 5. 

A Estrada do Norte mudou de nome para Av. Teixeira de Castro. O Dr. Teixeira de Castro foi um dos três primeiros beneméritos do clube. O Estádio do Bonsucesso, também conhecido como Estádio da Av. Teixeira de Castro, teve a 1ª iniciativa de nominá-lo com um grande benfeitor do Clube em 1948. O escolhido foi o Grande Benemérito Domingos Vassallo Caruso, empresário do ramo de cinemas no Rio de Janeiro e que muito fez para o engrandecimento de nosso clube. Seu nome foi escolhido para batizar o estádio por iniciativa de um grupo de sócios e conselheiros que encaminharam o pedido para aprovação do Conselho Deliberativo. O Presidente da Federação Metropolitana de Futebol, Dep. Vargas Netto, apoiou a indicação através de uma crônica publicada na Revista Bonsucesso de junho de 1948

 Sem as cadeiras, amplo espaço para torcida. Foto: Arquivo

Na década de 60 o estádio do Bonsucesso foi considerado por Adolpho Schermann como um dos melhores da cidade, em razão do mesmo apresentar cobertura na social, instalações elétricas, gerador próprio, alambrado, vestiários amplos e arejados. 

Com capacidade para 10 mil pessoas, antes da colocação das cadeiras do Maracanã, outro nome foi dedicado ao estádio rubro-anil. Provavelmente por razão da morte de um ex-presidente, o estádio passou por um novo batismo e muda de nome para Rubens de Araújo Reis, falecido em 1983. Nos últimos anos um novo batismo e dessa vez homenageando o craque Leônidas da Silva, falecido em 24 de janeiro de 2004. 

Em 2012, depois de prestar relevantes serviços ao esporte por 83 anos, um dos mais antigos estádios e patrimônio histórico do subúrbio do Rio de Janeiro, é alvo de interdição da Federação de Futebol de nosso estado para realização de partidas válidas da Série A. A remodelação com as cadeiras do Maracanã, ampla reforma e colocação do novo alambrado, não foram fatores suficientes para a sua liberação junto a Federação.

Abração a todos.

 Palco de emoções no futebol. Foto: Arquivo.

Fontes: “O Rubro-Anil da Leopoldina”, artigo de Laércio Becker; FFERJ; Site rsssfbrasil.com; Acervo particular.