quarta-feira, 16 de maio de 2012

BALANÇO FINAL DO CAMPEONATO CARIOCA - PÚBLICO E RENDA


O Campeonato Carioca chegou ao fim na tarde de ontem, com vitória e título do Fluminense sobre o Botafogo. Eis a 31º taça do Tricolor, apenas uma abaixo do Flamengo, maior campeão do estado. Já com todas as súmulas publicadas, o Blog Teoria dos Jogos apresenta os números finais de renda e público do torneio em sua 107ª edição:

Fonte: FFERJ. Públicos e rendas divididos entre mandantes e visitantes. Dois jogos entre times pequenos (em rodada dupla) não foram contabilizados, por critérios da Federação.

Considerações:

1) O campeonato termina com público pagante médio de apenas 2.976, proporcionando renda pouco inferior a R$ 80 mil – incapaz de cobrir os custos da maioria das partidas. Trata-se do maior fiasco dos últimos anos, demandando providências urgentes contra seu esvaziamento e perda de importância.

2) A existência de torneios paralelos – como as Taças Luiz Penido e Edilson Silva – prorrogaram a agonia de um campeonato que requer a redução (e não ampliação) do número de jogos. Além do título estadual, o Fluminense se sagrou campeão do Luiz Penido, mas teve seus números prejudicados pela participação no mesmo. Isto porque jogou diante de 54 pagantes contra o Macaé e 228 pagantes frente ao Volta Redonda.

3) Pela primeira vez em anos, as finais do Estadual passaram longe de ostentar as melhores estatísticas. Fluminense 4 x 1 Botafogo recebeu apenas 23 mil pagantes (R$ 732.015,00). Já sem expectativa de título por parte do alvinegro, a segunda partida ostentou público ainda menor: 20.544 pagantes/ R$ 738.185,00.

4) A baixa assistência das finais fez com que a decisão da Taça Rio – jogada por Vasco e Botafogo – terminasse como a mais rentável. Foram 35.321 torcedores, gerando renda de R$ 1.150.840,00. O que ajudou a inflar os números do Vasco da Gama, campeão de renda e público desta edição.

5) Sem ter jogado qualquer final de turno, o Flamengo terminou atrás dos três grandes rivais. Fossem contabilizadas apenas as fases de grupos, o Rubro Negro se sairia melhor: lideraria as estatísticas, seguido por Vasco, Botafogo e Fluminense.

6) Apenas o Bangu atingiu a média de 2 mil pagantes entre os pequenos. Outros quatro tiveram média superior a mil – sempre beneficiados pelos confrontos contra os grandes. Quando os nanicos se enfrentavam, a realidade era dura. O melhor público se deu em Bangu x Macaé: 693 pagantes. O pior: 10 testemunhas na partida entre Bonsucesso e Macaé.

7) O Bonsucesso sequer jogou uma partida em sua casa, o estádio Leônidas da Silva interditado pela FERJ mesmo assim jogando a maioria das partidas no estádio do América, Edson Passos, o time da Leopoldina ficou na 13º posição a frente de Madureira, Olaria e Boavista.
Um grande abraço e saudações!




2 comentários:

Dêrauê disse...

Interessante, tivemos quase o dobro de público do Olaria...
Parabéns pela "repaginada" no site, André! Ficou muito bom!

Gabriel disse...

Mesmo não jogando na Teixeira tivemos o dobro de público do olaria.