domingo, 3 de julho de 2011

ANÁLISE DA SEMANA COM "HERMAN RUBRO ANIL"

É DE ARREBENTAR O CORAÇÃO DE EMOÇÃO!!!!

FALA, GALERA RUBRO-ANIL!!!!


Haja coração, mas haja coração pra tanta emoção!!!! Dessa forma exatamente é que se define o jogo do nosso rubro-anil na última quarta-feira, na Teixeira de Castro, diante do Ceres. Verdadeiro teste para cardíaco, conforme costuma dizer o ilustre Fanático André Queiroz. O jogo começa com o Bonsuça precisando mais do que nunca vencer, para assim, poder manter-se no G-2, já que com a derrota para o Friburguense no sábado anterior, o Bonsuça viu sua vantagem que era de 4 pontos cair para 1. Portanto, era vencer ou vencer!!!


O jogo começa e o Bonsuça parte pra cima do Ceres, rugindo alto – desta vez, o Bonsuça começa atacando para o lado do gol dos Fanáticos e não para o outro lado, como normalmente acontece. Isso parece não afetar em nada o time.


Logo aos cinco minutos, Sassá manda o petardo que explode no goleiro; no rebote, a bola sobra pra Tiago Ramos, mesmo sem ângulo, tirar do goleiro e mandar a bola pro fundo do barbante pra fazer Bonsucesso 1 x 0 Ceres.

O time da Zona Oeste não se abalou com o gol e aos 23, Igor recebe na grande área e, com tranquilidade, desloca o goleiro Jaime para empatar o jogo: 1 x 1 na Teixeira de Castro. Dessa forma, o jogo fica bastante parelho; o Bonsuça martela que martela a área do Ceres, que se defende como pode, ficando todo fechado na defesa; o Ceres, por sua vez, parte para o contraataque e leva muito sufoco para a zaga bonsucessensse, que se vê obrigada a se virar nos 30 para evitar a virada do time de Bangu.


Aos dez minutos da etapa final, Thiago Ramos manda uma bomba de fora da área e o goleiro do time da Rua da Chita faz magistral defesa, evitando que o Bonsuça passasse novamente à frente; no rebote, Dejavan bate por sobre a meta e a bola se perde pela linha das arquibancadas.


O Bonsucesso luta, luta, mas nada do gol sair. Os centroavantes e atacantes bonsucessensses não conseguem falar a mesma língua na armação das jogadas; daí o Leão da Leopoldina começa a se desesperar e com isso, os passes saem cada vez mais errados e a torcida lamenta cada oportunidade perdida. A partida fica muito pobre tecnicamente.


Os minutos finais do jogo reservam emoções inesquecíveis; aos 36, falta perigosíssima para o Ceres; Eudes cobra a falta da entrada da área e o goleiro Jaime faz providencial defesa no canto direito. No lance seguinte, contraataque do Bonsucesso; Marco Goiano lança João Neto, que bate firme na pelota para Leo Flores executar mais uma grande defesa para o time da Zona Oeste, e Juninho, livre de marcação, não aproveita o rebote.


O Bonsucesso ainda passaria por outro momento dramático; aos 40 minutos, Vitor Aragão bate de fora da área para ótima defesa de Jaime. No minuto seguinte, Marco Goiano lança João Neto, que chuta com perigo. O gol não saía por nada, e a torcida já parecia não acreditar mais.


Veio o minuto final – ou como gostava de dizer o saudoso Waldir Amaral, “a última volta do ponteiro” –, e na base da pura pressão toda a vida, Rony avança pela esquerda e alça a bola na área, numa última tentativa desesperada de chegar ao gol, e a bola acha Marco Goiano no meio do caminho, que, numa cabeçada magistral e providencial, desvia do goleiro do Ceres com muita inteligência pra botar a bola no fundo das redes e sacramentar a dramática e sofridíssima vitória do rubro-anil. Bonsucesso 2 x 1 Ceres!!!! Na hora do gol a torcida explodiu de alegria; não cabíamos em nós mesmos de tanta felicidade. Marco Goiano foi comemorar com a galera rubro-anil no alambrado e infelizmente foi punido com o cartão vermelho.


Desfalque penoso para o jogo de sábado contra o Sendas, em São João de Meriti. Fim de jogo na Teixeira de Castro, e o Bonsuça conquista mais 3 suadíssimos pontos na tabela e se mantém no G-2 a duras penas. Se o Bonsuça não tivesse vencido o Ceres, estaria ainda no G-2 graças ao tropeço do Friburguense, mas continuaria com apenas um ponto de vantagem..


No jogo de sábado contra o Sendas, em terras meritienses, logo se viu que a parada seria mesmo de lascar; eu digo isso, não somente pelo andamento do jogo em si, mas também porque a intervenção da arbitragem se mostrou, como era esperado, lamentável, desastrosa....


Desde os primeiros minutos o jogo foi muito brigado da parte de ambas as equipes; o Sendas buscava mais o ataque e o Bonsuça se manteve mais fechado nesse jogo, diferente do habitual, e sempre que podia, se lançava ao ataque, explorando a velocidade de Juninho; o Sendas, por sua vez, não abria mão de sua mais conhecida jogada: a bola aérea.


E foi assim que o time local tentou surpreender o Leão da Leopoldina, mas a zaga bonsucessensse estava bem plantada e com firmeza, isolava as bolas perigosas do adversário, chutando sempre pro mato que o jogo é de campeonato.


Nas parcas chances claras de gol, aos 7, Cleber arrisca um chute do lado rubro-anil e Castro, do Sendas, manda um petardo aos 24 minutos da etapa inicial. Enquanto os jogadores rubro-anis encontram entraves difíceis de ser transpostos, a torcida rubro-anil faz a festa nas arquibancadas meritienses; os gritos de incentivo ao Bonsuça, os xingamentos ao juiz e aos bandeirinhas, a troca de provocações com a torcida do Sendas, tudo isso ajuda a torcida a não cair no marasmo.E os guerreiros rubro-anis foram novamente em bom número ao jogo.

O jogo segue nesse panorama.


Vem o segundo tempo, e o Bonsuça começa a se apresentar melhor, ganha mais volume de jogo, porém, o Sendas é quem começa pressionando a zaga vermelha e azul, atacando, sobretudo, pelas laterais; Jeferson, aos 7, tem grande chance de abrir o marcador, e aos 11, Adriano perde outra oportunidade para o time do Sendas; e aos 21, o Bonsucesso ameaça em jogada bem tramada com bastante rapidez por João Neto e João Rodrigo.


Então, eis que o juiz da partida, o sr. Marcelo de Lima Henrique, resolve aparecer, causando enorme entrevero na partida - já desde o primeiro tempo que ele estava de graça. Ele aparece, basicamente, aplicando cartões a torto e a direito nos jogadores do Bonsucesso e não aplicando cartões ao time do Sendas, sendo que as faltas cometidas por ambas as equipes eram proporcionalmente iguais. E eis que a torcida rubro-anil se revolta nas arquibancadas meritienses, com toda a razão.


Em função dessa desigualdade na aplicação das faltas, a torcida começa, invariavelmente, a xingar o juiz – de reputação já duvidosa, diga-se de passagem – de todos os impropérios possíveis e imagináveis. Com absoluta razão, diga-se de passagem. Tanto que em um lance ocorrido no segundo tempo, o Bonsuça tem a posse de bola e está quase entrando na área do Sendas, quando um jogador da equipe laranja intercepta a bola com a mão – FALTA CLARA – e o juiz simplesmente não marca nada, deixa o jogo seguir como se nada tivesse acontecido. Me lembro bem que teve um lance onde o jogador do Sendas ia cobrar um lateral, mas ele, espertamente, passava do ponto exato, logicamente se adiantando, e o juiz em momento algum advertiu. Nosso ilustre Fanático André Veras gritava para o juiz: “Daqui a pouco ele vai cobrar o lateral lá na Linha Vermelha.” E parecia mesmo.


O Sendas segue atacando, e eu e mais alguns Fanáticos nos encarregamos de vaiar acintosamente o time do Sendas sempre que ele tocava na bola e partia pra cima do Bonsuça. Ainda bem que dessa vez eu não vaiei sozinho, porque vaiar sozinho é meio chato. E a força das vaias foi ainda maior hoje. Valeu!!


As substituições feitas pelo Sendas não surtiram o efeito desejado, pois a equipe meritiense não conseguiu furar a defesa rubro-anil, que ainda contou com a raça dos cães de guarda Cléber e Sassá na proteção e, na frente, seus atacantes cadenciavam o jogo.


Nos minutos finais da partida foi só pressão do Sendas em cima do Bonsucesso; era bola na área rubro-anil a todo instante, e os cães de guarda da zaga rubro-anil se viravam nos 30 pra afastar a pelota. Até que veio o último lance do jogo, quando, no bate-rebate, a bola sobrou livre para Castro mandar um petardo de voleio, que parecia ter destino certo. Nós, nas arquibancadas, tomamos o maior susto do mundo com aquela bola; para nossa absoluta felicidade, os ventos uivantes desviaram aquela bola. Esse jogo é mais do que um teste pra cardíaco; esse jogo, na verdade, é de arrebentar o coração de emoção!!!!


Até que, finalmente, o árbitro apitou a cal central, para alívio de todos nós, bonsucessensses. Não sei se todos compartilham da mesma opinião, mas eu saí da Sendolândia cônscio de que esse empate é pra ser comemorado – apesar do Bonsuça haver desperdiçado várias jogadas durante a partida – , pois com esse ponto conquistado, o Bonsuça segue isolado no G-2, atrás apenas do Quissamã, que continua líder, agora com 34 pontos na tabela; Bonsucesso é o vice-líder com 30, seguido de perto pelo Friburguense, que tem 29. Metemos um pé no freio no time do Sendas, que é o quarto, com 26. Barra Mansa é o quinto, com 20, ainda correndo por fora. Acredito que, partindo da Portuguesa até o Ceres, já não haja mais chance de classificação; e do Tigres até o Angra já me parecem todos eliminados.


Acredito que a briga pelas duas vagas está entre os cinco primeiros. Próximo compromisso do Bonsucesso é na quarta-feira, contra a Portuguesa, na Teixeira de Castro. É mais um jogo chave. E a rodada tem também Quissamã x Friburguense, em Quissamã; se der empate, o Bonsuça encosta no Quissamã, se vencer; se der vitória do Quissamã, joga o Friburguense pra baixo, dando uma folga ao rubro-anil; se der vitória do Friburguense, o Bonsuça terá que ganhar de qualquer maneira, senão ele sai do G-2; Sendas enfrenta o Tigres do Brasil em Los Larios e vitória do Tigres nos tranquiliza, sendo que o empate também é um bom resultado; o Barra Mansa enfrenta o Angra, em Barra Mansa; torcer pra que o Angra tire pontos do Barra.


Então é isso, caros rubro-anis; agora é esperar que quarta o Bonsuça consiga mais uma vitória na tabela, pra poder seguir no G-2; todo jogo agora, mais do que nunca, é uma decisão. Até quarta!!! Saudações rubro-anis!!!!


5 comentários:

George Joaquim Ferreira Machado disse...

Herman, peço perdão em discordar de um ponto. No último lance do jogo, você escreveu a ajuda dos ventos uivantes para a bola desviar da direção do gol. Eu acho que vi 500 anjos de N. Sra. de Bonsucesso assoprando aquela bola para fora da meta do Jaime. Abração Herman.

Herman disse...

Hehehe tudo bem, George. Não tem problema. O importante foi que aquela pelota não estufou a rede...

RONALDO disse...

GRAÇAS A DEUS OS ANJOS DE NOSSA SENHORA DE BONSUCESSO COM SUAS TROMBETAS SOARAO BEM PARA LONGE DA META DO NOSSO ARQUEIRO JAIME AQUELA QUE PODERIA TER SIDO A BOLA DA DESCORDIA .


avante cesso !

André Veras disse...

Grande Herman,

Perfeita a sua análise nos dois jogos. Sofrimento puro! Mas valeu pela força da torcida. Precisamos de todos os Anjos, no qual, acredito que o George já os tenham convocados. Ronaldo, acredito que aquela bola além dos anjos, nós também sopramos ela para fora do gol da nossa Muralha Jaime.

PARABÉNS!

AVANTE CESSO!mo

Anônimo disse...

valeu bonsucesso quarta vai ser 3x0