segunda-feira, 20 de junho de 2011

SAIU NA MÍDIA!

O ''Rei do Acesso'', Manoel Neto; Treinador do Bonsuça


Por: Renan Moura (Super Esportes)

Sem disputar a 1ª Divisão do Campeonato Carioca desde 1993, o Bonsucesso está próximo de retornar a elite do estadual. O clube ocupa a segunda posição na fase final da Série B logo atrás do Quissamã, adversário deste sábado, no estádio Leônidas da Silva, local que recebeu este nome em homenagem ao maior ídolo do clube da Leopoldina.

E para tal feito, o Bonsucesso conta com o maior ganhador de títulos no banco de reservas. O técnico Manoel Neto que chegou em janeiro ao Rubro-Anil conquistou oito troféus, todos nas séries inferiores do futebol carioca. O Super Esportes foi atrás do treinador na semana que pode ser considerada a mais importante da equipe no ano para comentar o sucesso desta carreira que completa 20 anos em 2011.

“A minha carreira começou no futebol de praia, em Copacabana, onde moro há 40 anos. Jogadores da época como o João Cláudio foi para Bangu, o Adalberto para o Flamengo e eu fui levado para o Olaria. Joguei apenas sete anos já que tive dois problemas nos joelhos e não exista a mesma recuperação que tem hoje, portanto tive a carreira encurtada.

Me tornei treinador por acaso. Trabalhei dois anos como auxiliar-técnico no Fluminense nas divisões de base, em Xerem, com o Liert, ex-jogador do Vasco. Mas comecei como treinador efetivo no Tamoio, de Xerém, que era vizinho ao Fluminense. Fui campeão lá e em seguida no Serrano. Ainda conquistei o título no antigo Barreira, que hoje é Boavista. Tudo foi dando certo. Só posso agradecer a Deus”, disse Manoel Neto.

Apesar do sucesso por onde passa, Manoel Neto revela qual o segredo para tantos títulos na carreira.

“O segredo é saber escolher o jogador para a disputa da competição. O jogador adaptado a atuar na Primeira Divisão não sabe atuar na Segunda. Tudo porque não tem espaço. Na Segunda Divisão o jogo é pegado. Aqui o caso é o inverso.”

Abrindo um parêntese na entrevista, Manoel Neto fez questão de citar o meia-atacante Marco Goiano como um dos jogadores do elenco que pode se adaptar facilmente a elite do futebol carioca.

“O Marco Goiano, um dos principais jogadores do Bonsucesso, se encaixa perfeitamente em qualquer clube. Ele atuou no Paraná Clube e hoje está do nosso lado. Expliquei para ele no início a importância de atuar na Segunda Divisão do Rio. Quando ele retornar para a elite sentirá uma facilidade muito grande porque já uniu a pegada com a técnica. Esse rapaz está ganhando muito com essa passagem no Bonsucesso”

Muito agitado durante o último treinamento da equipe antes da partida deste sábado, Manoel Neto revelou que apesar de cobrar o máximo dos atletas também sabe ser camarada e adotar o estilo ‘paizão’ assim como Joel Santana.

“Temos que saber a hora de cobrar e exigir mais do atleta. Sou um cara exigente, mas assimilo muito bem a relação com o jogador. Estamos dando certo principalmente no Bonsucesso. Sempre tive vontade de pisar aqui e ser treinador do clube. Gosto muito do Joel (Santana). A maneira que ele trabalha é espetacular. Fiquei até feliz como uma comparação que fizeram entre eu e ele. O Joel ganhou diversos títulos na Primeira Divisão e eu no Acesso. Gosto da maneira que ele cobra e ao mesmo tempo trata com respeito o jogador. Ele é pai na hora certa também. Isso é fundamental.”

Após a conquista do título com o Duque de Caxias em 2007, Manoel Neto foi chamado para trabalhar no Soarense Sport Club, de Portugal, mas não conseguiu se firmar na Europa. O treinador explicou os motivos e garantiu que não conseguiu se adaptar.

“Retornei há seis meses de Portugal e tive que mudar algumas coisas por lá. O futebol europeu é direto, pelo menos neste país. Meu time joga com a bola no chão. Recebi algumas críticas em Portugal por ser brasileiro e por tentar colocar técnica na equipe. Mas dei sorte. Voltei ao Brasil e estou feliz no Bonsucesso. O dinheiro é maravilhoso, mas não me adaptei ao frio. Moro dentro da Praia de Copacabana (risos). Além disso, estava com saudades da minha família. Não é desculpa."

Ele enumerou as principais diferenças entre os clubes da elite do futebol carioca e a realidade dos clubes das Séries B e C. Neto explica que além de se preocupar com a forma que empregará o time dentro das quatro linhas também é necessário ter jogo de cintura e ser psicólogo com os atletas já que a realidade financeira é outra.

“É uma grande diferença. Trabalhar com nível ‘A’ que recebe 40, 50, 60 mil e no ‘B’ com às vezes no máximo dois salários mínimos. Estive em clubes considerados pequenos na Primeira Divisão, não fui tão mal, mas é uma diferença absurda. Enfrentar o Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco não é fácil. Em 2008, estava no Caxias e estreamos diante do América, no Giullite Coutinho.

Vencemos com cinco gols. Logo após encaramos o Fluminense, no Maracanã. No primeiro tempo fizemos 2 a 0 e no intervalo tinham pelo menos dois jogadores que não acreditavam no resultado construído. A dificuldade está nas condições financeiras dos clubes. Trabalhar a cabeça de cada jogador com suas obrigações em casa não é fácil. Nem sempre o salário está em dia. O atleta quando acredita no trabalho que está sendo desempenhado eles vêm de qualquer forma. Apesar disso, a disposição nos treinamentos não é a mesma de quem está recebendo normalmente. O dia a dia é o mais complicado. Não existe torcida na Segunda Divisão. Não se pode contar com isso. Patrocínio são escassos, mas existe sempre jogadores se destacando.”

Experiente, Manoel Neto citou quais clubes têm as maiores chances de conquistar as duas vagas que dão direito a retornar a elite do futebol carioca e explica o que o motivou a acertar com o Bonsucesso após o retorno de Portugal, quando tinha dito que buscaria uma valorização maior e um clube de ponta do país.

“Hoje o Bonsucesso, Friburguense, Sendas e Quissamã são os clubes que têm mais chances de subir a Primeira Divisão. A amizade que tenho aqui me fez acertar com o Bonsucesso. Muitas vezes assisti jogos aqui e atuei contra. A maneira como é tratado o profissional me sensibilizou. Não vejo diretor de futebol, presidente, ou qualquer diretor na beira do campo dando instruções e nos atrapalhando. Vamos chegar. Tenho certeza. Aqui é diferente”

Para ele, a continuidade do trabalho desde a fase de grupos da Série B pode ser um fator preponderante para conseguir uma das vagas para a Série A.

“Essa sequência é importante porque conheço bem o grupo e a característica de cada jogador. É necessário dar condição de trabalho ao treinador. No Brasil ou em qualquer lugar do mundo perdendo umas três partidas consecutivas o técnico já começa a ser questionado e pode ficar fora dos planos. Eles querem resultado imediato e não é por aí. Estou feliz aqui. Cheguei no dia 12 de janeiro e está dando caldo.”

O bom trabalho à frente do Bonsucesso já rendeu convites para deixar o clube, conforme ele mesmo revela, mas engana-se quem pensa que ele possa deixar o time neste momento crucial da competição.

“Já recebi convites inclusive de Portugal. O próprio time que sai me fez um convite. O que não deu certo para o meu retorno foi o pedido de apenas em retornar ao Soarense, mas gosto de trabalhar juntamente da minha comissão técnica. Fui sozinho da última vez e não estava acompanhado de pessoas da minha confiança. Isso pesou no momento da decisão.”

Manoel Neto brinca ao ser chamado de ‘Rei do Acesso’ e afirma que a responsabilidade aumenta com este ‘slogan’.

“É bom, mas é caro. Ser ‘Rei do Acesso’ não é fácil. É uma responsabilidade muito grande. Se o jogador está ruim em campo a culpa é do Manoel Neto. Quando não dá certo a culpa sempre é minha (risos).”

Visando a partida deste sábado, contra o Quissamã, o treinador promete empenho e não deixa de apimentar a ‘decisão’ antecipada do Campeonato Carioca da Série B.

“Podem esperar muita luta. Já conversamos bastante durante a semana. Não vamos deixar um estranho bagunçar a nossa casa. Não vamos deixá-los entrar em casa, abrir a geladeira e sentar no nosso sofá. Temos que esquecer os desfalques. São importantes, mas temos que ter a consciência de que eles não podem atuar. Tenho confiança nos atletas que vão suprir essas ausências.”

A diretoria deve quitar até amanhã pela manhã os salários dos atletas. Para o treinador, essa se torna uma motivação extra para o jogo.

“A nível de Segunda Divisão isso é muito importante. Receber o salário antes de uma partida sempre motiva até porque todos têm seus compromissos a cumprir e suas dividas a pagar. Aqui, ninguém vai à porta do presidente cobrar nada. Sabemos que ele tem feito o esforço possível para nos dar condição de trabalho e tem conseguido. Tanto é que as coisas vem acontecendo positivamente.”

Quanto a uma permanência no clube após a Série B, o técnico do Bonsucesso deixa uma lacuna aberta e explica que neste momento o mais importante é buscar uma vaga na elite do futebol nacional.

“Só Deus sabe o dia de amanhã. Eu te digo que estou muito feliz com a possibilidade de subir mais um clube para a 1ª Divisão. Terei maior orgulho e satisfação de reerguer o clube. Tive uma conversa com o presidente, mas o meu contrato vai até o final da competição. A intenção dele é dar sequência ao trabalho na Copa Rio, mas tenho certeza que depois da subida a elite entraremos em um acordo. Estou focado primeiro em conseguir o acesso”, concluiu.

Confira os títulos de Manoel Neto:

- 2ª Divisão Duque de Caxias 2007
- Taça Rio Portuguesa 2000
- 2ª Divisão Portuguesa 2000
- 2ª Divisão Serrano 1999
- Taça Rio Rubro Social 1996
- 2ª Divisão Barreira 1994
- 2ª Divisão Serrano 1992

- 3ª Divisão Tamoio 1991


12 comentários:

André Veras disse...

Olá Amigos,

Gostaria de parabenizar o blog pelo reconhecimento do trabalho desse excelente profissional. Com certeza a torcida abraçou o Neto e está lhe dando todo o apoio. Como o nosso Diretor Robinho, sou suspeito de comentar a carreira do Neto, visto que sempre pedíamos a sua contratação. Fico feliz por ele está no comando dessa equipe guerreira que é o nosso Bonsuça, lembrando que esse elenco está honrando a camisa desse quase centenário clube da Leopoldina.

Um abraço a todos!

George Joaquim Ferreira Machado disse...

Não gosto muito dessa exposição do treinador. Pode atrapalhar o ambiente. Estamos numa competição que está a cada ano tornando-se difícil para os tradicionais devido a "Festa do Interior" fluminense.O Campeonato brasileiro da "segunda" está iniciando,o da "terceira" está em movimento nos bastidores e aí com essa exposição pode começar a pintar convites e pertubar a cabeça do comandante. É melhor deixar o cara subir com a equipe e depois fazer a exposição necessária que ele mereça.Entrevistar como vai ser a equipe para um próximo jogo, "faz parte", mas fazer do cara o "todo poderoso", o "papão disso", ou sei lá "líder de quê", "Rei do pedaço" já é "escapar pelo ladrão". Abração. E mudando de assunto: CONTAGEM REGRESSIVA.

ahkbar disse...

Manoel Neto fazendo um grande trabalho!
Parabéns a ele, e a direção do Bonsuça!!!!!!!

Herman disse...

Parabéns pela análise, George. Muito bem mencionado. Sábias palavras. O momento é inadequado para "oba-obas".

Renan de Moura disse...

Não é oba-oba pessoal! Só é um reconhecimento de todo o trabalho dele!! O Manoel está muito ciente da responsabilidade que é subir o Bonsucesso para a elite do carioca! Ele mesmo admitiu que recebeu convites, mas NÃO SAI DO CLUBE!

RONALDO disse...

venho deixar aqui um recado pois depois que li o enumciado vi que o manoel neto e um verdadeiro profissional a melhor coisa que o presidente fez foi trazelo para fazer um trabalho com seriedade .

ainda bem que nao veio cosme sem damiao .

ROBINHO disse...

Valeu Renan pela entrevista.Galera falei,falo e falarei esse cara é um grande técnico e no atual futebol carioca só o Luxa(que pegou o pequeno Bragantino e foi campeão) é melhor que êle,é mil vezes melhor que Abelão,Caio Júnior e R.Gomes.Na boa manda esses três acima pegar qualquer time de segundona e aposto que não chegam nem em quarto.Cornetei,corneto e cornetarei a favor de M.Neto,já sofremos muito com badus,ronalds,cosmes,anuziatas,barrosos e cia.(é letras minúsculas mesmo para essas malas que ainda "urucam" nosso time).Escutei hoje na rádio Brasil uma entrevista do Coutinho que foi o último treinador a subir com nosso time ,lembrei do Neto e a vibração foi super positiva.Amanhã muito penssamento positivo . Nós vamos subir.Abração.

Anônimo disse...

É ISSO AÍ ROBINHO TÔ CONTIGO E NÃO ABRO PRINCIPALMENTE QUANDO VOCÊ FALA DESSAS RATAZANAS QUE FORAM NOSSO TECNICO.

George Joaquim Ferreira Machado disse...

Reconhecimento pelo que ele fez nas outras equipes. Vamos esperar o nosso Bonsuça subir e depois colocar estátuas de reconhecimento em todos os lugares da Teixeira. É um ótimo treinador, excelente profissional, mas o único que não lamentou o empate com o Quissa, fui eu. Tem fanático dizendo que foi derrota!!! Tenho dito e assinado! Abração a todos.

Renan de Moura disse...

É galera, é preciso ter calma ainda. Mas sem sombra de dúvidas é o melhor treinador que passou pelo Bonsucesso nos últimos anos! Sabe comandar a equipe. Vi o último treinamento antes do jogo com o Quissamã e não foi nada de rachão! Foi treino sério!! Algo que ninguém vê nas equipes consideradas grandes do Brasil!

idoso pe qente que posou com manto do bonsuça no blog disse...

o pe quente esta funcionando bonsuça vai pra elite 2012 te cuidem vascao flu fla e principalmente olaria o classico vai voltar

idoso pe quente disse...

hoje e dificil o empate e bom mas vamo ganhar dos alemaes la na serra bonsuça na eliten 2012 nao pode bobear no final esse ano e nosso olaria te cuida que vamo te desbancar bonsuça meu amor segundo time de muita gente e primeiro de muitos tambem