sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

MORRE O RADIALISTA ESPORTIVO JORGE NUNES AOS 63 ANOS


Hoje o futebol carioca, brasileiro e mundial perdeu um dos grandes ícones do jornalismo esportivo. O comentarista Jorge Nunes, da Super Rádio Tupi, acabou falecendo após complicações devido uma tuberculose ganglionar.

Sempre irreverente e carismático, Jorginho como era carinhosamente chamado nasceu em 1949, no bairro do Sampaio, na Zona Norte do Rio de Janeiro, e nos deixou aos 63 anos. Passou pelas rádios Tamoio, Mauá e estava na Super Rádio Tupi e também na CNT.

O 'Comentarista do Povo' estava internado em um hospital na Barra da Tijuca, mas não resistiu a batalha pela vida. Sempre brincalhão quando citava o Bonsucesso em seus pitacos, o Blog Fanáticos pelo Cesso sabe do respeito do profissional pelo clube e presta suas condolências à família neste momento triste ao nos deixar.

#Ahhhhh moleque!
Descanse em paz, Jorge Nunes

BONSUCESSO EMPATA JOGO-TREINO DIANTE DO CERES POR 2 A 2

Nesta sexta-feira (31), Bonsucesso e Ceres fizeram um jogo-treino no Estádio Leônidas da Silva e empataram pelo placar de 2 a 2. A atividade foi disputada sob forte sol na Leopoldina. O jogo-treino foi equilibrado e marcado pelos lances de perigo em ambos os lados.

As equipes fizeram muitas alterações ao longo da atividade, que teve no empate seu resultado mais justo.O Cesso joga contra o Nova Iguaçu, no domingo (2), pelo Carioca. Já o Ceres encara o Paduano no dia 8, pela Série B do Estadual. 


Fonte: Futrio.net

BONSUCESSO ANUNCIA A CONTRATAÇÃO DO IRREVERENTE ATACANTE SOMÁLIA


O Bonsucesso até o momento no Campeonato Carioca não perdeu, mas também não venceu. Foram quatro jogos e quatro empates diante do Volta Redonda na estreia e na sequência com o Fluminense, Boavista e Duque de Caxias.

E o ataque vem sendo o setor mais criticado até o momento já que a equipe balançou a rede apenas em duas oportunidades. E apesar de contratar praticamente um elenco inteiro para a disputa do Estadual, o presidente Zeca Simões em entrevista a Super Rádio Tupi durante a semana já tinha revelado que a diretoria buscava um nome de peso e experiência para reforçar o sistema ofensivo do time durante a competição.

"Precisamos contratar um atacante para melhorar esse setor. Durante a semana teremos novidade", profetizou.

E nesta sexta-feira, o clube anunciou que o irreverente Somália com passagens pelo Fluminense e Boavista além de outros clubes chega para ser o 24º reforço no Cariocão. O jogador será apresentado neste sábado, às 13 horas, no estádio Leônidas da Silva.

"Nosso time é bom. Tem uma defesa boa, estávamos fazendo grandes partidas no Campeonato Carioca, mas faltava o gol. O Somália é artilheiro e chega para sanar este problema", revelou o presidente ao Jornal Extra.

Aos 36 anos, Somália espera repetir o feito de 2011 quando foi o artilheiro do Carioca defendendo as cores da equipe de Saquarema. Encostado no Anapolina, de Goiás, o centroavante espera reencontrar o bom futebol no Leão da Leopoldina. Somália iniciou a carreira no América-MG e depois rodou o Brasil e o mundo. Foi campeão holandês e da SuperCopa da Holanda pelo Feyenoord em 1999 e campeão paulista pelo São Caetano em 2004.

Além disso, esteve presente em campanhas importantes como o vice-campeonato brasileiro de 2001 também pelo Azulão e o dois vices da Taça Libertadores da América. O primeiro no ano seguinte novamente pela equipe paulista e em 2008 pelo Tricolor das Laranjeiras.

Ao todo foram 19 clubes na carreira e além de muitos gols ficou marcado pela irreverência nas dancinhas após deixar a sua marca. (confira abaixo alguns vídeos de 'Showmália'). O Bonsucesso volta a campo neste domingo diante do Nova Iguaçu, às 17 horas, no estádio Leônidas da Silva. 


Lista de reforços: Rodrigo Viana (G); Caio (G, Flamengo); Da Silva (Z, Trindade-GO); China (Z, Flamengo); Iago Soares (LD, Figueirense); Nil (LE, Miguel Couto); Rick (LE, Lousada-POR); Alexandre Carioca (V, Vila Nova-GO); Muniz (V, Serrano); Emerson (V, Radomsko-POL); Dudu (M); Edson Junior (M, Inter de Limeira-SP); Yago (M, Madureira); Yuri (M, Lousada-POR); Geovane (M, Mogi Mirim-SP); Wilson (A); Rafael Castro (A, Sampaio Corrêa); Marcão (A, Barra da Tijuca); Samuel (A, Gama-DF); Lipe (A, Vila Rica-PA); Lopes (ABC-RN); Somália (Anapolina-GO)

NOVA COLUNA DO HERMAN RUBRO-ANIL

FALA, GALERA RUBRO-ANIL,
E o nosso Bonsucesso teve mais uma tarde difícil no campeonato carioca de 2014. Nesta quinta-feira, o Bonsuça rubro-anil enfrentou o Duque de Caxias, atual campeão da Copa Rio, no estádio de Los Larios, na longínqua Xerém. Com a pressão de ter que vencer oriunda da necessidade de ambas as equipes de subir com urgência na tabela, o jogo se desenhou em tons dramáticos, típicos de final de campeonato. Muito nervosismo e irritação dos torcedores em Los Larios ajudaram a dar o tom da partida.
O jogo começa debaixo de um calor saarístico (ou seria saarático?). É comparado ao deserto do Saara, pronto!!!! O Bonsucesso dá a saída de bola e tenta tomar as rédeas da partida desde o princípio. Mas aos 9, é o Duque de Caxias que chega com perigo ao gol bonsucessensse; Leandro Teixeira avança pela direita, passa por três marcadores e manda um petardo para o goleiro do Leão, Gustavo, espalmar pra córner. Depois disso, o Bonsucesso começa definitivamente a querer tomar as rédeas da partida e parte pra cima; porém, as finalizações são um desastre; ora a bola bate no marcador e vai pra córner, ora ela também bate no marcador, mas é interceptada, ora a bola era chutada com muita força e se perdia pela linha das arquibancadas. Por esta razão, só aos 17 o Bonsucesso aplicou o seu primeiro chute efetivo a gol, que parou nas mãos do goleiro caxiense.
Aos 19, um lance claríssimo a favor do Bonsuça: pênalti, que o arbitro não marcou. Foi novamente um pênalti legal não marcado. A torcida rubro-anil presente à Los Larios se enfureceu demais com a não marcação da penalidade, porque os protestos foram veementes e alguns até muito ofensivos. E o Duque, então, foi com tudo pra cima do Bonsuça; Angulo aciona Gleisson, que bate cruzado e na sequência, Alex Terra manda de bicicleta. O goleiro rubro-anil Gustavo está atento no lance e faz boa defesa.
Em mais um lance de ataque da equipe de Xerém, Rodrigues é derrubado pela esquerda da área. O árbitro não tem dúvidas: pênalti para o Duque de Caxias. Alex Terra bate bem na bola e abre o marcador em Los Larios: Duque de Caxias 1 x 0 Bonsucesso!!!! O Bonsucesso, por sua vez, responde por intermédio de Nil, que recebe livre na entrada e chuta forte e o goleiro caxiense Andrade executa um milagre, impedindo o rubro-anil de abir no marcador no campo do Tigres. Geovani crixou nova chance batendo de longe, a bola ainda desviou, mas Andrade pegou.
Na etapa final, o Bonsucesso parte pro tudo ou nada, pois a vitória seria um verdadeiro desastre para o rubro-anil. E na base do abafa o Bonsucesso quase chega ao empate: Renan toca a bola pra trás e Nil, autor do gol no empate contra o Fluminense, manda uma bola pela esquerda. Na sequencia, Geovani bate cruzado pra defesa de Andrade. Aos 14 minutos, a pressão surte o efeito necessário; Renan é derrubado na grande área: pênalti!!! Lipe vai para a cobrança, bate forte e empata o jogo em Los Larios: Duque de Caxias 1 x 1 Bonsucesso!!!!
Depois disso, se viu durante quase todo o jogo o Bonsucesso, mais uma vez, lutando, lutando, lutando e nada conseguindo; é bem verdade que o Leão melhorou muito de produção da última partida para a de 5ª. O time errou muito menos passes no meio-campo e até acertou alguns “últimos passes”; porém, o time continua pecando muito nas finalizações. O árbitro aponta o centro da cal. Final de jogo em Los Larios, Xerém: Duque de Caxias 1 x 1 Bonsucesso!!!!
O empate (mais um na conta...) ajuda a manter o Bonsucesso fora da zona de rebaixamento por mais uma rodada. Mas é necessário o time VENCER!!!! Vamos torcer por um triunfo rubro-anil no domingo, diante do Nova Iguaçu, que é pro Bonsuça conseguir se distanciar ainda mais da zona de rebaixamento. Domingo, lugar de rubro-anil é na Teixeira de Castro!!! Saudações rubro-anis!!!

MAIS UM EMPATE DO BONSUÇA. AGORA COM O DUQUE DE CAXIAS: 1X1

Nesta quinta-feira (30), Duque de Caxias e Bonsucesso ficaram no empate em 1 a 1, pela quarta rodada da Taça Guanabara. O resultado não foi bom para ninguém, já que o Tricolor da Baixada segue sem vencer e na zona de rebaixamento, com apenas dois pontos, enquanto o Cesso chegou a seu quarto empate seguido no Estadual, com quatro pontos ganhos.

O jogo foi marcado pelo equilíbrio, mas as chances de gol mais claras partiram do time visitante. O começo, porém, foi favorável o Duque, que chegou aos nove minutos com Leandro Teixeira, que arrancou pela direita passando por três adversários e chutou para Gustavo espalmar.

O Duque voltou ao ataque aos 21, quando Angulo deu belo passe para Gleisson bater cruzado e Alex Terra mandar de bicicleta, mas Gustavo defendeu bem. Aos 27, rodrigues foi derrubado pela esquerda da área: pênalti, que Alex Terra bateu bem e converteu, abrindo o placar.

O Cesso respondeu quando Nil recebeu livre na entrada e chutou forte, para Andrade fazer um milagre. Geovani crixou nova chance batendo de longe, a bola ainda desviou, mas Andrade pegou. No finzinho, Rodrigues deixou o Bonsuça em apuros ao bater falta e escanteio fechados e obrigar Gustavo a trabalhar, em lances que lembraram o gol olímpico do lateral, diante do Flamengo. Bonsucesso responde à altura O Rubro-Anil começou melhor o segundo tempo e quase empatou quando Renan, que havia entrado, cruzou para trás e Nil chutou à esquerda.

Depois, Geovani bateu cruzado e Andrade defendeu. Aos 14, porém, a pressão surtiu efeito: pênalti sobre Renan na área e Lipe bateu forte, no meio, para empatar o jogo. A partir daí, o jogo ficou modorrento e lances de perigo só voltaram a acontecer nos minutos finais. Aos 42, cruzamento da direita e Rick bateu de voleio na pequena área, mas para fora. No lance seguinte, Juninho cruzou, Gleisson cabeceou firme, mas Gustavo pegou sem dar rebote.

O Duque enfrenta, na próxima rodada, a Cabofriense, enquanto o Bonsucesso recebe o Nova Iguaçu. Ambos os jogos acontecem no domingo (2).

Duque de Caxias: Andrade; Dudu, Alan Henrique, Luiz Felipe e Rodrigues; Lenon, Leandro Teixeira (Washinton 28′/2ºT), Juninho e Angulo (Ramon 10′/2ºT); Alex Terra (Daniel Amorim 35′/2ºT) e Gleisson. Técnico: Mario Junior.

Bonsucesso: Gustavo; Iago Soares, Luiz Otávio, Da Silva e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Geovani e Nil (Rick 30′/2ºT); Samuel Lopes (Lipe – intervalo) e Marcão (Renan 18′/2ºT). Técnico: Ricardo Barreto. Cartões amarelos: Alex Terra (DUQ); Alexandre Carioca, Nil, Lipe (BON) Gols: Alex Terra (pênalti), 27′/1ºT (1-0); Lipe (pênalti), 14′/2ºT (1-1) Público: 372 presentes (282 pagantes) Renda: R$ 5.010,00

Fonte: FutRio.net

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

BONSUCESSO APRESENTA O GOLEIRO LOPES, EX-JOGADOR DO BOTAFOGO

O Bonsucesso apresentou nesta segunda-feira mais um reforço. Trata-se do goleiro Lopes, de 30 anos, ex-Botafogo. O jogador que estava no ABC, de Natal coleciona passagens pelo Itaperuna, clube que o revelou, Brasiliense, Ceará, Itumbiara, Duque de Caxias, Remo, Fortaleza e Treze. O período maior, entretanto, defendendo um clube foi justamente em General Severiano entre 2003 a 2007 e novamente uma nova passagem em 2008.

Lopes pediu dispensa do ABC no dia 31 de agosto do último ano após a derrota por 2 a 0 para o Avaí. Ele foi o protagonista da partida após aceitar um chute fraco do meio-campo Cleber Santana que passou entre suas pernas.

Além disso, em 2011, durante sua passagem pelo Remo, o jogador acabou sendo agredido por cerca de sete torcedores na Avenida Nazaré, em Belém durante trajeto até a sede do clube para cobrar aproximadamente 45 mil reais junto com outros dois atletas depois de ter sido eliminado pelo Independente de Tucuruí no Campeonato Paraense e não conseguir a classificação para a Série D do Brasileiro.

Agora, novamente no Rio de Janeiro, o jogador tentará dar a volta por cima. Em compensação, terá que se desdobrar para ganhar a vaga no time titular. O goleiro Rodrigo até o momento sofreu apenas um gol em dois três jogos.

NOVA COLUNA DO HERMAN RUBRO ANIL


E o Bonsuça novamente tropeça em casa, diante da sua fiel torcida – e novamente por 0 x 0. O adversário da tarde deste domingo foi o Boavista Sport Club, de Saquarema. Com novo placar em 0 x 0 na Teixeira de Castro, o Bonsucesso já está tendo a ideia de pegar o patrocínio das rosquinhas Mabel para aumentar a receita do clube. Porque tá russo!!! Pra vocês terem uma ideia, após o fim da 1ª rodada, o Bonsucesso estava em 10º lugar com 1 ponto; após o fim da 2ª rodada, estava em 11º lugar com 2 pontos e agora, ao fim da 3ª rodada está em 13º lugar com 3 pontos. Como as vitórias estão fazendo falta ao Bonsuça, porque mesmo pontuando em todos os jogos o rubro-anil está decaindo na competição.
Sobre o jogo, o Bonsucesso bem que tentou, mais uma vez sem sucesso, abrir o marcador no alçapão rubro-anil várias vezes; em especial pelas laterais já que pelo meio era quase impossível conseguir criar alguma jogada. Mas o Bonsuça segue enfrentando problemas sérios no campo de jogo; falhas clamorosas na troca de passes, nos cruzamentos e, sobretudo, no último passe e nos arremates, onde falta pontaria. Aos 6, o Bonsuça tem a oportunidade de abrir o marcador, mas o goleiro alviverde Getúlio Vargas intercepta sem dificuldades. Aos 11, o Boavista tem ótima oportunidade de gol, com a bola passando perto do arqueiro rubro-anil. Susto geral na Teixeira de Castro. Só aos 36 o Bonsucesso foi criar uma nova chance, por meio de Luiz Otávio, após rebote de Da Silva, e mandou o petardo e a bola sai com muito perigo para o gol boavistense. Pouco depois, mais uma oportunidade para o Bonsucesso: Da Silva acerta ótimo lançamento para Alexandre Carioca, que, de frente pro crime, manda o petardo. A bola se perde pela linha de fundo. Perdido também parecia estar o time do Bonsucesso.
 No final da etapa inicial, o juiz deixa de marcar um pênalti claríssimo, escancarado, cuspido e escarrado a favor do Leão da Leopoldina. Toda a Teixeira de Castro se revoltou veementemente – eu era um dos mais revoltados com a não marcação do penalti. Xinguei o árbitro sem parar. Era um lance que poderia mudar o destino da partida. Era a chance dourada de gol que o Bonsucesso Futebol Clube precisava para buscar a vitória. E o placar no final do primeiro tempo ficou sem se mexer.

Vem o segundo tempo. Cascata, Gilcimar e Romário fizeram uma boa triangulação pela direita, que resultou na finalização de Romário e na defesa de Gustavo, aos dois minutos. Era a primeira oportunidade de gol do time da Região dos Lagos; o Bonsucesso responde logo depois com Luiz Otávio, que manda de cabeça no travessão após cobrança de córner de Nil. Em seguida, Renan, no bico esquerdo da área, finaliza cruzado pra fora. Dava pena porque o time lutava, lutava, lutava e nada. Faltava sorte ao Bonsuça.
E em um das chances mais claras de gol da partida, o Bonsucesso desperdiça a chance do gol da vitória numa falha escandalosa; após cobrança de córner pela esquerda, o zagueiro rubro anil fura completamente na hora de finalizar, chutando o ar em vez da bola. Descobrimos o nome dele: é Mustela Putorius Furo. Ah, meu filho, vai errar o chute assim na China!!! Não leva a mal, não, mas essa até minha tartaruga fazia.
E o árbitro (de meia tigela) aponta para a cal central e determina o fim de jogo na Teixeira de Castro. Placar do jogo: rosquinha Mabel!!!! Zero lá, zero cá. O Bonsucesso até tem o que comemorar, mesmo não vencendo; além de estar fora da perigosa ZR-4, o time ainda segue invicto na competição. Contudo, com mais esse tropeço, o Bonsucesso está decaindo perigosamente na classificação, mesmo marcando pontos em todos os jogos até aqui. Afinal, o time ainda não venceu no campeonato estadual. Apesar de o Bonsuça ter desperdiçado inúmeras claras oportunidades de gol, o grande responsável pelo resultado deste domingo foi o árbitro da partida João Ennio Sobral, ao não marcar o pênalti claro ocorrido a favor do Bonsucesso no final do primeiro tempo. Ele foi o culpado pelo Bonsucesso não ter vencido. 

BONSUCESSO EMPATA MAIS UMA EM CASA POR 0 A 0 NO CAMPEONATO CARIOCA


Sem alterações no placar inicial, Bonsucesso e Boavista empataram em jogo válido pela 3ª rodada do Cariocão. O 0 a 0 deste domingo (26), que aconteceu no Estádio Leônidas da Silva, manteve o Cesso em sua rotina de empates: o terceiro em três jogos. Já os visitantes chegaram à segunda igualdade em três partidas disputadas.

Cesso superior na primeira etapa

Os primeiros quinze minutos foram marcados pelo equilíbrio. As duas equipes se revezaram com a posse de bola e criaram uma chance para cada lado. O Leão quase abriu o placar aos seis, mas Samuel não conseguiu desviar com firmeza o lançamento de Nil, e Getúlio Vargas defendeu. Cinco minutos depois Romário puxou rápido contra-ataque, passou por Da Silva, invadiu a área e bateu para fora. Boa chance!
A partir daí o que se viu foi o Cesso aumentar sua posse de bola e o Boa à espera de um contra-ataque. No entanto os visitantes só conseguiram encaixar um contragolpe, quando Romário recebeu livre na esquerda da grande área e finalizou fraco, fácil para o estreante goleiro Gustavo encaixar.

Mesmo dominando as ações o Leão só criou mais duas oportunidades na primeira etapa. Na primeira, aos 36, a defesa do Verdão afastou mal o escanteio da direita, Da Silva pegou o rebote e serviu Luiz Otávio. O zagueiro bateu com estilo e a bola saiu com perigo, perto do ângulo direito de Getúlio. Na segunda Da Silva acertou um grande lançamento para Alexandre Carioca, que invadiu a grande área e bateu forte, cruzado. A bala saiu à direita do goleiro.

Uma bola no travessão e poucas chances

A etapa final começou da mesma forma que a inicial, com uma chance para cada lado logo no início. Cascata, Gilcimar e Romário fizeram uma boa triangulação pela direita, que resultou na finalização de Romário e na defesa de Gustavo, aos dois minutos. O Cesso respondeu com Luiz Otávio e Renan. Aos cinco o zagueiro completour o escanteio de Nil com um belo cabeceio no travessão. Já o atacante, no bico esquerdo da área, finalizou cruzado para fora.

O Boavista fez algumas substituições e conseguiu equilibrar o jogo. Porém os visitantes só arriscaram em chutes de fora, com Gonçalves, aos 19, e Gilzimar, aos 28. Mas ambos não representaram perigo ao gol do goleiro Gustavo. O Cesso também finalizou de fora da área, com Geovane, mas assim como seus adversários, o chute de direita do meia não representou uma chance clara de gol, e foi só.

Na próxima rodada, a 4ª da Taça Guanabara, o Bonsucesso mede forças com o Duque de Caxias, no Estádio de Los Larios, em Duque de Caxias. Por sua vez o Bovista recebe a Cabofriense, no Elcyr Resende, em Saquarema. Os dois jogos estão marcados para às 17h de quinta (30).

Bonsucesso: Rodrigo; Iago Soares, Luiz Otávio, Da Silva e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Geovane (Dudu, 26′/2°T) e Nil (Rafael Castro, 37′/2°T); Renan e Samuel (Marcão, 12′/2°T). Técnico: Ricardo Barreto.

Boavista: Getulio Vargas; Paulo Barrach, Gustavo, Bruno Costa e Ricardo; Rômulo, Weverton, Thiaguinho Silva (Barrach, 36′/2°T) e Cascata (Gonçalves, 8′/2°T); Romário (André Luís, 15′/2°T) e Gilcimar. Técnico: Américo Faria. 

Fonte: Futrio.net

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

O BONSUCESSO JÁ PAROU A MÁQUINA TRICOLOR EM OUTROS TEMPOS


Toda vez que se elencar os maiores esquadrões do futebol brasileiro, lá estará listada a Máquina Tricolor. Assim ficou conhecido o Fluminense montado pelo então presidente Francisco Horta, em 1975, a partir da contratação de Roberto Rivellino. No ano seguinte, quando arrebataria o bicampeonato carioca, a constelação das Laranjeiras passaria a ser ainda maior, com uma escalação integralmente formada por jogadores “de seleção” – do goleiro ao ponta-esquerda -, incluído aí o argentino Doval, que envergara a camisa de seu país: Renato, Carlos Alberto Torres, Miguel, Edinho e Rodrigues Neto; Pintinho, Paulo César Caju e Rivellino; Gil, Doval e Dirceu.

Dada a dimensão do que representava a Máquina, qual não foi a surpresa na abertura da Taça Guanabara de 1976, quando o Bonsucesso aplicou 3 a 0 num Fluminense com quase todos os seus craques, para espanto geral de quem esteve no Maracanã naquele 14 de março.

Para recontar essa história, o SPORTV ouviu depoimentos de dois dos heróis da jornada que pode ser considerada uma das maiores façanhas do simpático rubro-anil da Zona da Leopoldina: o zagueiro Nilo e o meia Cabral (foto abaixo), além de um funcionário antigo do clube da Rua Teixeira de Castro. E gravou também com Horta, o homem que sacudiu o mercado com sua ousadia e criatividade, promovendo na época troca-troca com os rivais cariocas, transformando o Estadual de 76 no de maior média de público de toda a sua história: 19.070 torcedores pagantes por partida.


No dia em que a zebra emperrou a Máquina, o Bonsucesso contava em seus quadros com o atacante César, que mais tarde se destacaria no Palmeiras e atuaria no futebol espanhol – hoje também é conhecido como pai do lateral-esquerdo Júlio César, do Botafogo -, e com o zagueiro Dário Lourenço, futuro treinador.


Como era de se esperar, o Fluminense domava a zebra e passeava em campo, até Paulo César Caju desperdiçar um pênalti. A partir daí, Tuca (duas vezes) e Marquinhos selaram a memorável vitória, durante a qual PC Caju ainda seria expulso por reclamação.


Até ser desmontada em 1977, a Máquina foi capaz de abater, em torneios ou amistosos internacionais, potências como o campeão europeu Bayern de Munique - de Sepp Mayer, Franz Beckenbauer, Rummenigge e Gerd Muller -, Olimpique de Marselha, Paris Saint-Germain e o Feyenoord. Mas sucumbiu diante de um improvável Bonsucesso, que até hoje, quase 40 anos depois, se faz lembrar por não ter tomado conhecimento do tão decantado esquadrão.        


A matéria tem previsão de ir ao ar no “Tá na Área” desta quarta-feira, dia 22, a partir das 18h, no SPORTV. A reportagem é de Eudes Júnior e a produção, de Roger Garcia.


Ficha do jogo:



BONSUCESSO: Pedrinho, Nílton, Nilo, Dário Lourenço e Carlos Alberto; Silva, Wilson e Cabral (Galvão); Naldo, Tuca e César (Marquinhos). Técnico: João Carlos.

FLUMINENSE: Renato, Rubens Galaxie, Fernando, Edinho e Rodrigues Neto; Pintinho, Cléber (Erivelto) e Paulo César Lima; Gil, Doval (Luis Alberto) e Dirceu. Técnico: Jair Rosa Pinto.


Gols: Tuca 42′ do primeiro tempo e Marquinhos 1′ e Tuca 43′ do segundo tempo.

Árbitro: José Aldo Pereira (RJ).
Público: 16.214 pagantes

Fonte: Blog Ponta de Lança

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

HERÓICO! BONSUCESSO ARRANCA EMPATE COM O FLU NO MARACANÃ

Não teve volta de Conca ao Maracanã nem retorno de Fred ao Fluminense. Quem foi protagonista nesta noite no estádio foi o Bonsucesso. Bem fisicamente e arrumado taticamente, a equipe do técnico Ricardo Barreto fez bonito no primeiro confronto diante dos chamados times grandes.

O empate em 1 a 1 pode ser considerado um grande resultado já que o Rubro-Anil saiu atrás no placar com um gol do lateral-esquerdo Carlinhos. Na base da persistência, o atacante Nill deixou tudo igual na segunda etapa. Com o resultado, o Bonsucesso chegou aos dois pontos na tabela de classificação à frente do Tricolor com apenas um.

As duas equipes voltam a campo no domingo (26) às 17h. O Fluminense encara o Nova Iguaçu, no Raulino de Oliveira e o Bonsucesso recebe o Boavista, no Estádio Leônidas da Silva.

Cinco anos depois do último jogo no Maracanã, o Bonsucesso demonstrou que a tradição sempre traz sorte e respeito. Apesar do Flu empregar um ritmo mais forte com oportunidades na primeira etapa, o Leão da Leopoldina foi valente ao segurar o ataque formado por Rafael Sobis e Fred no primeiro tempo e também tentar a sorte se arriscando lá na frente com chutes de Samuel Lopes e Yago Moraes.

A melhor chance da equipe das Laranjeiras aconteceu já próximo do fim quando a arbitragem anulou corretamente um gol do zagueiro Elivélton. Apesar da ‘pressão imposta’, o Cesso terminou o primeiro tempo com mais finalizações: 10 a 9. Na etapa complementar, apesar de não haver modificações nas equipes, os uniformes foram trocados a pedido dos jogadores que estavam confusos com o grená do Fluminense e o segundo uniforme do Bonsucesso que também misturava o rubro-anil tradicional no peito.

Quando a bola rolou novamente, o Fluminense apoiado pela torcida em maioria no Maracanã foi pra cima em busca do primeiro gol e conseguiu. Após uma boa jogada de Carlinhos pela esquerda, o jogador deixou para trás Yago e em um chute cruzado abriu o placar: 1 a 0 aos nove minutos. No tudo ou nada, a experiência de Ricardo Barreto apontou para as entradas de Renan e Lipe na sequencia. E as alterações surtiram efeito.

A velocidade imposta pela esquerda desnortearam a defesa tricolor já cansada pelo forte calor e o inicio de temporada. Em uma noite para ser esquecida, o lateral-direito Bruno acabou errando um passe e o Cesso por pouco não aproveitou. Renan fez linda tabela pela esquerda e executou o cruzamento. Mas ninguém conseguiu encostar na bola para empatar.

O lance animou ainda mais e encheu de confiança a equipe da Teixeira de Castro que chegou a igualdade aos 35 minutos. A jogada iniciou com um belo lançamento da defesa para o passe de calcanhar de Lipe para Nill que pôs fogo na partida: 1 a 1. Desta vez, o goleiro Rodrigo, que retornou ao clube, escreveu o nome na história do confronto. Com pelo menos três grandes defesas segurou o resultado e o ponto salvador do Bonsucesso na competição.

FICHA TÉCNICA (Campeonato Carioca, 2ª rodada – 23/01/2014)

Estádio: Maracanã
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Assistentes: Luiz Felippe Scofield Guerra Costa e Paulo Vitor Paladino Carneiro
Cartões amarelos: Gum (FLU); Marlon (BON)
Gols: Carlinhos 9’/2ºT (1-0); Nil 34’/2ºT (1-1)
Público: 15.357 pagantes (18.122 presentes)
Renda: R$ 362.525,00

Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno (Rafinha 27’/2ºT), Gum, Elivélton e Carlinhos (Chiquinho 15’/2ºT); Valencia, Diguinho (Biro Biro 36’/2ºT), Jean e Conca; Rafael Sobis e Fred. Técnico: Renato Gaúcho.

Bonsucesso: Rodrigo (9,0); Iago Soares (7,0), Luiz Otávio (8,0), Da Silva (7,5) e Marlon (8,5); Alexandre Carioca (7,5), Allan (7,5), Geovane (7,0) (Michel 37’/2ºT - 6,0), Nil (8,5) e Yago Morais (8,0) (Renan 11’/2ºT - 8,0); Samuel (8,0) (Lipe 17’/2ºT - 8,0). Técnico: Ricardo Barreto (9,0). Foto:



terça-feira, 21 de janeiro de 2014

GOLEIRO RODRIGO ENALTECE A SEGURANÇA DA DEFESA RUBRO-ANIL

O resultado pode não ter sido o esperado. Um empate sem gols com o Volta Redonda, na Teixeira de Castro, não foi a estreia dos sonhos do Bonsucesso. Porém, um feito foi comemorado na Leopoldina. O time não sofreu gols e a atuação segura da defesa, formada por Da Silva e Luiz Otávio, foi exaltada pelo goleiro Rodrigo.

- Foi uma atuação bem segura. A defesa vem fazendo bons amistosos e agora na estreia se mostrou bem firme. Pena que o resultado não veio, 1 a 0 seria um resultado excelente e ficaríamos na cabeça da classificação. Mas, está bom, o time se portou bem e estou confiante.

Rodrigo não considerou o resultado o fim do mundo, apesar de admitir que a vitória era importante. O goleiro apontou os fatores para o triunfo não ter acontecido.

- Faltou sorte e um pouquinho de eficiência também. Chegar na frente e botar pra dentro. Criamos oportunidades, o Gatti também foi bem… Ficou de bom tamanho e nós vamos brigar por coisa melhor.

O Bonsucesso volta a campo nesta quinta-feira (23), às 19h30min, contra o Fluminense, no Maracanã. A Rádio FutRio transmite tudo ao vivo. 

Fonte: Futrio.net

domingo, 19 de janeiro de 2014

BONSUCESSO EMPATA NO ESTADUAL DIANTE DO VOLTA REDONDA

Com dois tempos distintos, Bonsucesso e Volta Redonda empataram sem gols na estreia das equipes no Campeonato Carioca, neste domingo (19), no Estádio Leônidas da Silva. O Leão da Leopoldina dominou grande parte do primeiro tempo, enquanto o Tricolor de Aço foi melhor na etapa final. As equipes dividem a décima colocação com o ponto conquistado.

Bonsucesso é melhor na primeira etapa

No primeiro tempo de jogo, o Bonsucesso dominou inteiramente a partida, não dando chances aos visitantes. Aos 11 minutos, Rafael Castro recebeu na área, fez o pivô e tocou pra trás. Yago Morais chegou chutando de primeira, buscando o ângulo direito, e a bola passou perto da meta de Gatti.
Mesmo com um jogo mais morno, a zaga do Volta Redonda batia cabeça e não saía jogando bem, apelando para os chutões. Aos 28, em mais um erro de saída de bola do Voltaço, Marlon recuperou e cruzou para Luiz Otávio, que cabeceou rente à trave de Gatti, sendo esta a última chance clara de gol no primeiro tempo.

Volta Redonda acorda e domina na etapa final

Diferente dos primeiros 45 minutos, o Voltaço veio com tudo para o segundo tempo e assustou logo aos dois. Jefferson Feijão cruzou da direita e Tiago Amaral cabeceou firme e Rodrigo fez uma grande defesa. Dois minutos depois, novamente Jefferson Feijão cruzou e, desta vez, Preto foi quem finalizou para mais uma defesaça de Rodrigo, que se tornou o homem do jogo.

O Bonsucesso chegou a assustar ainda em dois lances. O primeiro foi com Rafael Castro, que chutou rente à trave de Gatti e, aos 13, com Nil em cobrança de falta que o arqueiro do Volta Redonda fez boa defesa. Depois deste lance, as equipes não forçaram muito as jogadas e a chance mais clara de gol do jogo saiu aos 38. Preto recebeu na entrada da pequena área, mas chutou fraco para defesa com o pé de Rodrigo. No rebote, Marcus Vinicius pegou de voleio e jogou pra fora. Aos 42, Tiago Amaral cabeceou na entrada da pequena área e desperdiçou a última chance de gol da partida, mantendo o placar em branco.

Na próxima rodada, o Bonsucesso entra em campo diante do Fluminense, no Maracanã, na quinta-feira (23), às 19h30min, com transmissão da Rádio FutRio. Um dia antes, o Volta Redonda recebe o Flamengo no Estádio Raulino de Oliveira, às 22h.

A partida

Bonsucesso 0 x 0 Volta Redonda – Taça Guanabara, 1ª rodada – 19/01/2014

Estádio Leônidas da Silva (Rio de Janeiro-RJ)
Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia


Assistentes: Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha e Romário Falci do Carmo Junior

Bonsucesso: Rodrigo; Iago Soares, Luiz Otávio, Da Silva e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Yago Morais (Rick 23′/2ºT) e Geovane (Nil 3′/2ºT); Renan (Lipe 31′/2ºT) e Rafael Castro. Técnico: Ricardo Barreto

Volta Redonda: Gatti; Jefferson Feijão (Rodrigo Paulista 34′/2ºT), Marcelo, Gilberto e João Paulo; Bruno Barra, Zé Augusto e Glauber (Marcus Vinicius 32′/2ºT); Preto, Laionel (Sassá 24′/2ºT) e Tiago Amaral. Técnico: Tarcísio Pugliese
Cartões amarelos: Jefferson Feijão, Zé Augusto e Tiago Amaral (VRE)
Público: 588 pagantes (658 presentes)
Renda: R$ 10.470,00 


Fonte: Futrio.net

sábado, 18 de janeiro de 2014

COLUNA DO GEORGE JOAQUIM: CHEGOU A HORA DE MOSTRARMOS A NOSSA FORÇA


O coração rubro-anil vai bater mais forte neste domingo. As cores do campeonato estarão mais vivas com a nossa bandeira entre os maiores. Mais uma página de nossa história será escrita. Aos 100 anos, o Bonsucesso está de volta e de uma maneira sensacional: estreia na Série A contra um time de pequeno investimento e na própria casa, a Teixeira de Castro. 

Desde 1924, será o 59º campeonato do Cesso ao lado dos “grandes da elite”. Desde a apresentação dos atletas, Ricardo Barreto planeja uma equipe para ficar na divisão de elite do futebol carioca. 

A experiência do treinador será fundamental para alcançar o objetivo maior deste ano, a permanência na primeira divisão. Sem medalhões, mantida uma base de 2013 e com jogadores em nível de campeonatos nacionais, o elenco do Leão da Leopoldina apresentou-se com boas impressões nos jogos treinos na pré-temporada, deixando a comissão técnica confiante no bom desempenho durante o campeonato. 

A torcida espera o melhor de cada jogador no gramado do Leônidas da Silva e nos outros estádios. A garra, a determinação, o talento, a disciplina e a vontade de ganhar são ingredientes necessários para a conquista de vitórias e atingir a meta. Os passes, dribles, lances e “tiros” ao gol perfeitos, transformarão o belo estádio da Avenida Teixeira de Castro no “Caldeirão da Leopoldina”. 

Salve o Cesso! Rumo à vitória!


Resgatando a História

No placar histórico de janeiro, grandes exibições do Cesso em jogos oficiais e amistosos:


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

RICARDO BARRETO DEFINE A EQUIPE PARA A ESTREIA DIANTE DO VOLTA REDONDA

Depois dos treinamentos da tarde desta quinta (16), no Estádio Leônidas da Silva, parece que o Bonsucesso deve apenas fazer ajustes finais na tática e no posicionamento de seus jogadores antes de encarar o Volta Redonda, no domingo (19). No pequeno treino tático e no coletivo de aproximadamente 30 minutos, atrapalhado pela chuva, o treinador Ricardo Barreto escalou o mesmo time que vem atuando como titular e não deu indicações de que vai fazer mudanças em sua equipe.

A atividade foi bastante parada por Barreto, que orientou muito os seus jogadores. E mesmo tendo que encerrar mais cedo o treino devido à forte chuva, o treinador com certeza gostou do que viu. Escalando o Leão com Rodrigo; Iago Soares, Luiz Otávio, Da Silva e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Geovane e Nil; Rafael Castro e Renan, Barreto viu seu time fazer 3 a 0 na equipe reserva. Depois o comandante do Leão chegou a fazer duas mudanças – Marcão e Yago nos lugares de Renan e Nil – e viu o placar ser ampliado com o próprio Yago, fechando a conta em 4 a 0.

O Bonsucesso fará nesta sexta (17) outro coletivo contra a equipe Sub20 do Leão. Este deve ser o último teste do Rubro-anil da Leopoldina que, aparentemente, já tem seus onze titulares escolhidos pelo treinador do Cesso, Ricardo Barreto. O treino vai acontecer por volta das 16h, no Estádio da Rua Teixeira de Castro.

Fonte: Futrio.net

SORTEIO NA RÁDIO TUPI DEFINIU A ARBITRAGEM NA ESTREIA DO CARIOCA



O primeiro passo para a estreia do Campeonato Carioca foi dado. A COAF-RJ divulgou a escala de árbitros para a primeira rodada da competição, que tem início neste sábado (18), com cinco jogos. Eduardo Cordeiro Guimarães comanda o clássico da Baixada Fluminense, entre Nova Iguaçu e Duque de Caxias; Estevão Cunha da Trindade apita Cabofriense e Macaé, ambos com transmissão da Rádio FutRio. Philip Georg Bennett será o responsável por conduzir a primeira partida do Carioca do Novo Maracanã, em Flamengo x Audax Rio. 

Confira:

NOVA IGUAÇU X DUQUE DE CAXIAS (Laranjão, 18/01, 17h) – RÁDIO FUTRIO Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimarães Assistentes: André Roberto Smith Silveira e Carlos Henrique Alves de Lima Filho Assistentes adicionais: Daniel de Sousa Macedo e Leandro Newley Ferreira Belota

FRIBURGUENSE X BANGU (Eduardo Guinle, 18/01, 17h) Árbitro: João Batista de Arruda Assistentes: Francisco Pereira de Sousa e Diogo Carvalho da Silva Assistentes adicionais: Leonardo Garcia Cavaleiro e Raphael Silvano Ferreira Silva

MADUREIRA X FLUMINENSE (Moça Bonita, 18/01, 17h) Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá Assistentes: Rodrigo Pereira Joia e Jackson Lourenço Massarra dos Santos Assistentes adicionais: Rodrigo Carvalhaes de Miranda e André Rodrigo Rocha
VASCO X BOAVISTA (São Januário, 18/01, 19h30min)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique Assistentes: Lilian da Silva Fernandes Bruno e Andréa Izaura Maffra Marcelino de Sá Assistentes adicionais: Wagner dos Santos Rosa e Antonio Frederico de Carvalho Schneider

RESENDE X BOTAFOGO (Raulino de Oliveira, 18/01, 19h30min) Árbitro: Grazianni Maciel Rocha Assistentes: Luiz Antonio Muniz de Oliveira e Luiz Claudio Regazone Assistentes adicionais: Maurício Machado Coelho Junior e Leonardo de Castro Moreira

FLAMENGO X AUDAX RIO (Maracanã, 19/01, 17h) Árbitro: Philip Georg Bennett Assistentes: Michael Correia e Silbert Faria Sisquim Assistentes adicionais: Bruno Arleu de Araújo e Alexandre Vargas Tavares de Jesus

CABOFRIENSE X MACAÉ (Alair Corrêa, 19/01, 17h) – RÁDIO FUTRIO Árbitro: Estevão Cunha da Trindade Assistentes: Wendel de Paiva Gouvêa e Gilberto Stina Pereira Assistentes adicionais: Agnaldo Xavier Farias e Lenílton Rodrigues Gomes Junior

BONSUCESSO X VOLTA REDONDA (Leônidas da Silva, 19/01, 17h) Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia Assistentes: Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha e Romário Falci do Carmo Junior Assistentes adicionais: Carlos Alberto Nunes Braga e João Ennio Sobral 

Fonte: Futrio.net

AMÉRICA CONTRATA ATACANTE ANDREZINHO, EX-JOGADOR DO CESSO

Mais um reforço para o ataque acaba de chegar ao America. O clube acertou com Andrezinho, de 22 anos, que estava no Atibaia (SP). O jogador chega nesta quinta-feira (16) ao Rio para assinar contrato até o final da Segundona.

Andrezinho estava no elenco do Boavista na última Copa Rio, quando o Verdão de Saquarema foi vice-campeão. O jogador também esteve na equipe do Bonsucesso que jogou a Primeira Divisão em 2012, mas ficou no clube por pouco tempo. No currículo, o atacante também soma passagens por Amparo (SP), Votoraty (SP) e Sporting da Covilhã (POR).

- O America tem tradição e é uma grande vitrine. Tenho certeza de que, se eu for bem, abrirei muitas portas ao clube e à minha carreira. Espero receber oportunidades e prometo que farei o máximo para dar o que falar e ser querido pelos torcedores. Sei que eles são exigentes, mas também apoiam e levantam qualquer jogador – diz o novo reforço.

A estreia americana na Série B é em 8 de fevereiro, contra o Miguel Couto.

TITULARES VENCEM COLETIVO E AUMENTAM EXPECTATIVAS PELA ESTREIA

O Bonsucesso passou em mais um teste aplicado por seu treinador, Ricardo Barreto, e começa a desenhar uma formação para a estreia na Série A do Estadual. Com a mesma escalação inicial utilizada no coletivo de terça (14), o Cesso derrotou a equipe Sub20 do Leão por 2 a 1, no CT da Casa do Marinheiro, nesta tarde (15). 

A vitória saiu com gols de Renan e Castro, que marcou nos dois coletivos disputados nesta semana.
Com rápidas tramas no setor ofensivo, o Leão criou inúmeras oportunidades ao longo da primeira etapa, que teve duração de aproximadamente hora. Rafael Castro cabeceou no travessão e quase abriu o placar no princípio do coletivo. Ainda no primeiro quarto do treino o mesmo Castro achou Renan na ponta direita que, livre de marcação, inaugurou o marcador.

A primeira etapa seguiu com pressão do Cesso. O Rubro-anil trabalhava bem as jogadas com seus laterais, Marlon e Iago Soares, e Allan e Geovane seguiam com boa participação no treinamento. Na metade do período o Leão fez o segundo em cobrança de falta perfeita de Rafael Castro: 2 a 0. Com a vantagem no placar o Rubro-anil passou a tocar mais a bola e sofreu um gol no fim da etapa, quando o lateral esquerdo Jean rematou o cruzamento de Cássio.

Mudança de time e placar zerado

Na etapa complementar Ricardo Barreto sacou seus dez jogadores de linha e a partida teve mais equilíbrio. Nos dois primeiros terços o Leão foi superior, mas pecou bastante no último passe. Quando acertou, a bola parou nos pés de Wilson que, cara a cara, não venceu o goleiro Matheus Oliveira. No restante do jogo o time Sub20 apostou nos contra-ataques e conseguiu acertar o travessão de Gustavo, mas foi só.
O Bonsucesso foi à campo com: Rodrigo; Iago Soares, Luiz Otávio, Da Silva e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Geovane e Nil; Rafael Castro e Renan.

Entraram: Gustavo, Marquinhos, Victor Hugo, China, Michel Ricardo, Edson Junior, Muniz, Yago, Rick, Lipe, Marcão, Samuel, Wilson, Emerson e Élber.

A equipe Sub20 do Leão, do técnico Hélio Ricardo, atuou com a seguinte formação: Matheus Oliveira; Cássio, Matheus, Anderson e Jean; Beleleu, Tubarão, Conca e Magno; Daniel e Ricardinho.
Entraram: Haboubakar, Lucas Vaz, Carlos, Romário, Lucas 96, Luandro, Nathan, Pedro, Gomes, Pingo e Godin.

Três treinos e time quase definido

Restando ainda mais três dias de treinamentos, o técnico Ricardo Barreto ainda não decidiu se manterá estes onze titulares. O comandante do Cesso deve aproveitar mais um coletivo contra o time Sub20 do Cesso, na tarde de sexta (17), no Leônidas da Silva, para definir quem vai encarar o Volta Redonda, no domingo (19). No entanto, é provável que a escalação do coletivo desta quarta (15) se repita na estreia contra o Voltaço, diante do torcedor Rubro-anil, no Estádio Leônidas da Silva. 

Fonte: Futrio.net

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

MUDANÇA DE LOCAL: BONSUCESSO ENCARA O FLUMINENSE NO MARACANÃ

O Bonsucesso vai fazer sua primeira partida no Novo Maracanã contra o Fluminense, jogo que será válido pela 2ª rodada do Cariocão 2014. O confronto que antes estava agendado para Moça Bonita, marcará a estreia do argentino Dario Conca pelo tricolor carioca e será realizado na quinta feira (dia 23/01) às 19:30h.

Essa mudança dará a oportunidade dos torcedores do Bonsuça conhecer o "novo" estádio onde, antes da reforma, grandes jogadores do clube pisaram e até surpreendendo os "quatro grandes" do futebol carioca.

A estreia do Bonsucesso será contra o Volta Redonda, domingo (19/01), às 17h, no estádio Leônidas da Silva.

PRESIDENTE ZECA SIMÕES AFIRMA: "NOSSO TÍTULO SERÁ O 14º LUGAR"


Na Leopoldina, em cada esquina, quem domina é o Bonsucesso. O trecho do hino não mente: a verdadeira fortaleza do Rubro-Anil está em Teixeira de Castro, no Leônidas da Silva. E liberar o estádio para o Campeonato Carioca 2014 foi um dos grandes desafios para Zeca Simões. Com o dever cumprido, o presidente recebeu a equipe do FutRio para uma entrevista exclusiva. O assunto era o planejamento para o Estadual, mas o bate-papo acabou tomando outras proporções.

Sorridente, empolgado e sempre confiante, Zeca, que está em seu terceiro mandato no Rubro-Anil da Leopoldina, quer resgatar a tradição de formador ao clube que revelou “um jogador sensacional”: Leônidas da Silva, o maioral. Além disso, prevê um Campeonato Carioca equilibrado e diz que o 14º lugar seria um verdadeiro título para o Bonsuça, que da última vez que esteve na elite não conseguiu completar o segundo ano. Além disso, Simões contou os principais desafios de formar uma equipe com poucos recursos.

- O Bonsucesso é isso. Cria problemas com a família, reclamação dos filhos e pouca gente ajudando. Não sou empresário de jogador, nunca vendi ninguém e nunca comprei ninguém. Minha atitude é desportista. Afina, o clube não é meu, é uma comunidade. Posso errar e pecar em algumas coisas, mas jamais com a intenção de tirar proveito. E assim vou mantendo vivo o nosso sonho – conta Zeca.

Outro grande desafio é manter as finanças em dia. Segundo o presidente, o salário dos funcionários está sendo pago, mas ainda há atrasos com os jogadores, o que é considerado “normal” devido ao recurso quase inexistente para a disputa da Série B. Despesas com laudo e reforma de estádios também foram citadas por Zeca Simões, que se mostrou aliviado com a confirmação dos jogos para o Leônidas da Silva.
Confira a entrevista completa:

FutRio: Como é trabalhar em um clube sem ter com o que investir?

Zeca Simões: É difícil. Não sei explicar. Eu vivo de uma empresa, que é uma farmácia de manipulação, e tenho algumas lojas alugadas. Mas, para o clube, fica realmente difícil não ter um patrocínio e seguir funcionando. Os salários dos empregados estão em dia. Com relação aos jogadores sempre temos dificuldades, mas a maioria entende. Falta pouco para zerarmos a Copa Rio de 2013. Não são valores exorbitantes, mas coisa de R$ 20 mil. Vamos conseguir.

FutRio: Muito dinheiro sai e quase nada entra. Como é administrar assim? E como está o planejamento para um ano de Série A?

Zeca Simões: Administrar sem recurso é difícil. Nós só alongamos as dívidas. Para 2014 planejamos cinco meses de folha de pagamento, alimentação, material esportivo… Não tem mágica. Se não tiver a cota de TV, que a Federação ainda ganha uma parte em cima do nosso, não dá pra manter o clube funcionando. Para esse Carioca, fechamos com a RioPax, estamos aguardando mais algumas empresas e vamos tentar chegar nesse orçamento que foi pensado.

FutRio: Qual o motivo de não haver investimento? Crê que alguma empresa em específico deveria ajudar?

Zeca Simões: Lamento muito é a Prefeitura não ajudar. Disputamos mirim, pré-mirim, infantil, juvenil e juniores. De 12 a 19 anos. Quantas crianças não estamos tirando das ruas? Elas deixam de estarem envolvidas com o que não devem. Fazemos muito para o nosso município, que não nos retorna em nada. Pelo contrário. Em época de campanha, ainda pedem o salão para fazer reuniões. E a gente cede. O Bonsucesso fica entre a Maré e o Complexo do Alemão. Mas o poder público não enxerga como deveria.

FutRio: em meio a tantas dificuldades, o que ainda o motiva a seguir dirigente?

Zeca Simões: Só a emoção e a paixão. Tenho a minha vida de garoto dentro do bairro e fui criado dentro do clube. É isso que ainda me motiva. Vou procurando ajudar, até chegar algum outro, para não deixar apagar. Teixeira de Castro está confinado a acabar ali. Não tem jeito. Não tem para onde progredir. O bairro cresceu muito e sufocou o clube. Mais cedo ou mais tarde, não vai ser comigo, alguém vai chegar e planejar pra sair dali. Nossa área vale uns R$ 50 milhões. Mas se vender ganha descrédito. Penso de forma totalmente diferente, não tenho interesse em me beneficiar, ao contrário de muitas pessoas. Acho que sou o último bobo. E assim vou seguindo e administrando o clube.

FutRio: Essas pessoas citadas estariam atrapalhando a sobrevivência dos clubes tradicionais?

Zeca Simões: Não sei se é bem isso. Pra mim, o grande culpado é o Dr. Eduardo Vianna, quando interiorizou o futebol. Prejudicou muito os clubes da capital. O Bonsucesso ficou 18 anos na Segunda. Ele achava que o interior era muito forte, queria valorizar. Só que no que valorizou um, desvalorizou o outro. E hoje, qual é o clube forte do interior? Portuguesa, Bonsucesso, Olaria, Madureira, seguem aí até hoje. Já os outros…
 
FutRio: Então qual seria a solução para isso?

Zeca Simões: Os clubes menores têm que voltar a ser o que eram: celeiro de craques para os grandes. O Ronaldo saiu do São Cristóvão. Alguém foi ver ele jogar? Vagner Love, no Campo Grande. Ninguém olha. O Bonsucesso hoje tem um lateral que pra mim é o melhor do Rio de Janeiro, que é o Marlon. Ninguém olha. Ele até recusou uma proposta dos juniores do Fluminense, apenas. Fiquei até feliz. Mas eles não têm visão!

FutRio: Falando no Marlon, como está o Bonsucesso em 2014?

Zeca Simões: Eu estou muito empolgado. Nosso treinador é muito competente e formamos um time com condições de competir. Vários garotos com experiência em times grandes e um grande goleiro que repatriamos, o Rodrigo, que foi o melhor da Série B em 2010 conosco. A confiança está em alta.

FutRio: Jogar em casa vai fazer diferença?

Zeca Simões: Claro! Temos o laudo e fizemos tudo o que a Federação pediu. Em 2011, um mês antes, o meu amigo Rubens Lopes, presidente da Federação, já tinha declarado que o Bonsucesso não ia jogar em casa. E nós estávamos fazendo as obras. Gastamos R$ 120 mil na reforma do campo e do estádio e nada. Me surpreendi. Não conseguimos. E por causa de um ponto, mesmo jogando todos os jogos fora de casa, acabamos rebaixados. Nesse ano será diferente.

FutRio: Por que essa dificuldade de conseguir tantos laudos?

Zeca Simões: As obras são caras. E são muitas exigências. Depois dos desastres em casas de shows que aconteceram no país, não sou contra. Agora, às vezes eu penso: o Bonsucesso está instalado há anos, como vai pegar fogo em uma arquibancada daquela? Não sei… Mas, temos que nos precaver para não sermos responsabilizados judicialmente por nada.

FutRio: Pra finalizar, o que o torcedor rubro-anil pode esperar do Bonsucesso na temporada de 2014, a primeira pós-centenário?

Zeca Simões: Só tenho a dizer o seguinte: o Bonsucesso vai fazer um belo campeonato! O time deu liga, está unido… Acredito que em 2014 o Bonsucesso vai ter sucesso. Seremos campeões com o 14º lugar (risos). 

Fonte: Futrio.net

sábado, 11 de janeiro de 2014

CONFIRA O ELENCO DO BONSUCESSO PARA DISPUTA DO CAMPEONATO CARIOCA


Está encerrada a temporada de contratações do Bonsucesso para a Série A do Carioca, pelo menos para a estreia no Estadual. Após a confirmação da contratação dos volantes Muniz e Emerson, do meia Conca e do atacante Lipe, feita pelo gerente de futebol do clube, Maurício Mattos, o Leão já tem definida a sua cara para o Cariocão de 2014.

- Todos os quatro contratados já estavam treinando com o elenco praticamente desde o início da preparação para o Estadual. Nesta última semana acertamos os contratos e demos entrada na Federação (FERJ). Assim, acredito que todos estarão aptos para estrear, caso seja o desejo do treinador Ricardo Barreto, contra o Volta Redonda, no domingo (19) – disse Maurício.

Dentre os quatro, Lipe é o único contratado para o setor ofensivo. Como antecipado pelo FutRio, o atacante agora está oficializado como reforço do Leão e tem na bagagem passagens pelo Duque de Caxias, Olaria, Atlético-PR, Vasco e Vila Rica-PA, seu último clube. No Vascão foi campeão e artilheiro do torneio OPG de 2009, com 15 gols, e do Campeonato Carioca de Juniores em 2010, com 20 gols em 24 jogos.

Quem também tem histórico no futebol Carioca é o volante Muniz. Vindo do Serrano, o meio-campista já atuou pelo Cardoso Moreira e pelo Imperial. Fora do Rio, o atleta de 24 anos, passou pelas categorias de base do Vitória-BA, do Bahia-BA e do Nacional-URU.

Os dois últimos contratados são crias do Rubro-anil Leopoldinense. O meia Conca, homônimo do argentino do Fluminense, é carioca e disputou quase todas as categorias de base pelo Leão. O meia também jogou na base pelo Flamengo e desde a metade de 2012 até o fim de 2013 vestiu a camisa do Boavista na categoria sub-20.

O volante Emerson, de 23 anos, foi revelado pelo Leão e fez parte do elenco que disputou a Série B do Carioca em 2011, participando de duas partidas. Mas logo após se profissionalizar foi negociado com o futebol polonês e atuou, por quase dois anos, pelo Radomsko-POL.

Ao todo o Bonsucesso fez 21 contratações para o Estadual. Contando com os remanescentes de 2013, o treinador Ricardo Barreto vai ter à sua disposição 30 jogadores no elenco. Confira abaixo a lista dos atletas por posição.

Goleiros: Gustavo, Rodrigo Dantas e Caio.
Laterais: Marquinhos, Marlon, Iago Soares e Rick.
Zagueiros: Luiz Otávio, Victor Hugo, Lucas Gama, Da Silva e China.
Volantes: Allan, Michel Ricardo, Emerson, Muniz, Alexandre Carioca e Edson Junior.
Meias: Yago, Geovane, Yuri, Conca, Dudu e Nil.
Atacantes: Renan, Lipe, Samuel, Marcão, Rafael Castro e Wilson.


Fonte: Futrio.net 

CESSO EMPATA COM O AMÉRICA, EM MESQUITA ANTES DA ESTREIA NO CARIOCA

Na reta final de preparação para o Campeonato Carioca, o Bonsucesso foi a Mesquita e empatou por 0 a 0 com o America na manhã desta sexta-feira (10) no Estádio Giulite Coutinho. O Rubro-Anil fez seu penúltimo jogo-treino antes da estreia. Já a equipe rubra, comandada por Ernesto Paulo, ainda tem cerca de um mês até a estreia e não contou com a presença do recém-apresentado Gilberto.

Para um simples jogo treino, America e Bonsucesso apresentaram bem mais do que isso. As duas equipes que estão em fase de preparação, pareciam estar lutando por três pontos. O Mecão visa o retorno à elite, vai com uma equipe bem diferente para a campanha deste ano na Série B. O Bonsuça vai para a Série A para mostrar que voltou pra ficar. Duas equipes, dois pensamentos.

Mas, dentro de campo, os jogadores queriam fazer a cabeça de seus treinadores virarem um trevo. Com muita garra, determinação e, em até certos momentos, jogadas ríspidas, todos os jogadores mostraram muita força de vontade e o forte calor que estava fazendo não atrapalhou em nada o desenvolvimento do jogo, mostrando que a preparação física das duas equipes está muito bem.

O encontro teve um primeiro tempo onde o Bonsucesso levou uma leve vantagem, construiu boas jogadas ofensivas e obrigou o goleiro Felipe a fazer uma excelente defesa, à queima roupa. O America atacou, girou a bola, virou o jogo, mas não definiu, e o goleiro Vander, não foi incomodado, pois o ataque rubro finalizou apenas uma vez, chutando pra fora.

Na etapa complementar, o técnico Ernesto Paulo alterou todo o seu time de uma vez, enquanto que Ricardo Barreto foi mudando gradativamente. Somente a vantagem mudou de lado, com o time da casa criando mais oportunidades. Pelo que foi apresentado, o placar em branco acabou sendo justo.

America: Felipe (Espíndula); Elisson (China), Douglas (Machado), Felipe Costa (Vitor Hugo) e Tarcísio (Noel); Alan (Taércio), Yuri (Alex), Betinho (Muniz) e Marcelinho (Castro Júnior); Vítor Moraes (João Paulo) e Castro (Erick). Técnico: Ernesto Paulo.

Bonsucesso: Vander (Gustavo); Marquinhos (Lucas Gama), Victor Hugo, China e Nill; Michel Ricardo, Muniz (Edson Junior), Geovane (Conca) e Rick (Yuri); Marcão (Wilson) e Samuel (Lipe). Técnico: Ricardo Barreto. 

Fonte: Futrio.net

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

DIRETORIA SEGUE CONTRATANDO REFORÇOS PARA A DISPUTA DO CARIOCA

Na reta final de sua preparação para o Estadual, o Bonsucesso oficializou a contratação de seis jogadores. De acordo com o gerente de futebol, Maurício Mattos, o goleiro Caio, o zagueiro Da Silva, os meias Geovane e Yuri e os atacantes Marcão e Samuel já assinaram contrato e vão estar regularizados e à disposição de Ricardo Barreto para a estreia do Leão no Carioca, no dia 19 de Janeiro.

Histórico dos contratados

Revelado pelo Cesso em 2001, Marcão é o único com passagem pelo futebol profissional do Estado. O atacante, que disputou a Série B do Carioca de 2013 pelo Barra da Tijuca, também atuou pelo Duque de Caxias, pelo Friburguense e pelo Bangu, onde fez parte do elenco campeão da Copa Rio de 2010. Aos 34 anos o jogador também acumula passagens pelo futebol Português, onde foi bi-campeão da Segunda Divisão Nacional, Mexicano e de Alagoas.

Outro que conhece bem o futebol Carioca, mesmo sem ter atuado profissionalmente, é o goleiro Caio. Cria da base do Flamengo, onde ficou 7 anos, o arqueiro de 1,85m e 20 anos, participou dos elencos vencedores da Copa São Paulo de Futebol Junior, em 2011, do Torneio OPG, em 2011 e 2012, e da Taça Rio de 2013.

Também do Sudeste do país, mas natural do Espírito Santo, o capixaba Samuel é mais um reforço para o ataque do Leão. O jogador, que defendeu o Gama-DF em 2013, tem em seu currículo grandes clubes do Brasil como Avaí-SC, Paysandu-PA, Juventude-RS, Vila Nova-GO, Portuguesa-SP e Grêmio-RS, onde foi campeão da Segundona do Brasileirão em 2005.

Já para compor o setor de meio-campo do Leão, o Bonsucesso aposta nos jovens Yuri e Geovane. O primeiro, pernambucano de 19 anos, acumula passagens pelo futebol Cearense, onde defendeu as cores do Crato-CE em 2011, 2012 e 2013 e do Nova Russas-CE, e português. Enquanto Geovane, o único canhoto dentre os contratados, é natural do Pará e em 2013 fez parte do elenco do Mogi Mirim-SP na Série C do Brasileirão. O atleta também atuou pela Ponte Preta-SP, Tuna Luso-PA, Icasa-CE e Ceará-CE.

Fechando a lista vem o, também Paraense, zagueiro Da Silva. Revelado pelo Remo-PA, clube pelo qual foi campeão do Pará em 2008, o defensor também atuou pelo Paysandu-PA, Corinthians-AL, Olinda-PE, Gama-DF, Botafogo-DF, Rio Verde-GO e Anapolina-GO. Seu último clube, em 2013, foi o Trindade-GO. O zagueiro de 1,83m chega ao Leão da Leopoldina aos 25 anos de idade. 

Fonte: Futrio.net
Foto: Arte Futrio

BONSUCESSO VENCE NOVAMENTE O OLARIA EM JOGO-TREINO PARA O CARIOCA


Na manhã desta quinta (9) o Bonsucesso encarou e derrotou o Olaria no clássico da Leopoldina. A atividade, um jogo-treino disputado no Estádio da Rua Bariri, terminou com o placar à favor dos visitantes: 2 a 0. Da Silva e Renan marcaram os gols do sucesso Rubro-anil.

Resumo do encontro

O primeiro tempo foi de bastante equilíbrio, com o Olaria mais presente em seu campo de ataque e levando perigo ao gol de Rodrigo Dantas, que realizou boas defesas quando exigido. Na segunda etapa o Olaria trocou de cara seus dez jogadores de linha e viu o Bonsucesso pressionar em busca do gol. O Leão, que fez suas substituições aos poucos, chegou ao primeiro gol na metade do período.

Aos 21 da etapa complementar Iago Soares cobrou falta da esquerda e Da Silva se antecipou à defesa do Azulão, desviando sutilmente para vencer o goleiro Lucas. 11 minutos depois Marlon, Rick e Renan fizeram boa triangulação na esquerda de ataque, que resultou no belo chute cruzado do atacante, que selou o placar: 2 a 0.
As equipes utilizaram as seguintes escalações:

Olaria: Cléber; Ivan Junior, Daniel, Lucas Tavares e Erick Daltro; Kevin, Robertinho, Marlon e Lincoln; Renatinho e Bruno. Entraram: Lucas, Magno, Diego Sousa, Bruno Bomba, Uirá Marques, Guilherme, Bruno Andrade, Gian, Victor Hugo, Daniel, Esdras, Cocada, Sidney e Pereira.

Bonsucesso: Rodrigo Dantas; Iago Soares, Da Silva, Luiz Otávio e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Nil e Yago; Rafael Castro e Wilson. Entraram: Caio, Victor Hugo, China, Edson Junior, Rick, Renan e Lipe.

Avaliações dos comandantes

Vencedor no duelo, o técnico Ricardo Barreto deixou claro que o importante era dar ritmo de jogo aos seus jogadores, mas se agradou com a forma como seus comandados atuaram e comentou.

- O nome já diz, é um “jogo-treino” e o resultado é o que menos importa. Vamos estrear no domingo (19) e estamos querendo colocar os atletas em ritmo de competição, além de fazer mais algumas avaliações. Mas de uma forma geral me agradou bastante a forma como a minha equipe se portou.

Para Cleimar Rocha, treinador do Alvianil da Bariri, o confronto foi bastante proveitoso para o Azulão, apesar do revés.

- Foi extremamente positivo. A equipe que começou foi bem, dominou o jogo e teve chances de fazer o gol. O segundo é um time que além de nesse momento ser o time reserva, é uma equipe que eu aproveitei para observar alguns jogadores que estão chegando e ver se eles ficarão no grupo ou não. Então é normal que a parte coletiva fique bastante prejudicada e que alguns erros aconteçam – relatou.

Cleimar ainda aproveitou para comentar sobre a reta final da seleção do elenco do Olaria para seu debùt na Série B do Carioca de 2014.

- Estamos chegando ao fim de mais uma semana de treinos e avaliações e acredito que até o final da próxima semana vamos fechar o nosso grupo. Aí vamos ter praticamente um mês para focar nos trabalhos específicos e nos preparamos da melhor maneira possível para nossa estreia na Segundona, no dia 8/2.

Bonsucesso encara o América em Mesquita

Mantendo o forte ritmo de sua preparação para a estreia na Série A, o Bonsucesso tem mais um jogo-treino pela frente. Desta vez, por volta das 9h desta sexta (10), o adversário é o America, no Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita.

Sobre a atividade de amanhã (10), Ricardo Barreto afirmou que não deve utilizar os atletas que derrotaram o Olaria. Com isso, o técnico comentou que vai aproveitar o duelo contra os Rubros para definir seu time para o último jogo-treino da semana, no domingo (12), contra o Mangaratibense, em Mangaratiba.

- Os atletas que encaram o Olaria não vão enfrentar o America, vou utilizar outro grupo. Aí vou avaliar todos os jogadores e escalarei os que foram melhores para o nosso próximo jogo-treino, contra o Mangaratibense.

Fonte: Futrio.net 

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

BONSUCESSO E OLARIA FAZEM NOVO JOGO-TREINO PARA OS ESTADUAIS

A Zona Norte Carioca volta a receber o clássico Leopoldinense nesta quinta (9): Olaria x Bonsucesso. E mesmo que a partida não tenha caráter oficial, já que é um jogo-treino, os dois times encaram o confronto com muita seriedade, pois seguem se preparando para as estreias nas Séries A e B do Estadual. O duelo vai acontecer na Rua Bariri e seu início está previsto para às 9h.

No início de sua pré-temporada para o Estadual de 2014, em dezembro, o Cesso chegou a enfrentar o Olaria, também na Bariri, e saiu vitorioso, por 4 a 0. Agora, há apenas 11 dias de estrear no Cariocão, o Rubro-anil deve esboçar um provável time para a estreia na competição.

No treino tático e no coletivo desta quarta (8), disputado no CT da Casa do Marinheiro, o técnico Ricardo Barreto alinhou o Rubro-anil com: Rodrigo Dantas; Iago Soares, Luiz Otávio, Da Silva e Marlon; Alexandre Carioca, Allan, Nil e Yago; Rafael Castro e Wilson. 

Fonte: Futrio.net

BONSUCESSO ANUNCIA NOVOS REFORÇOS PARA A DISPUTA DO ESTADUAL

Após algumas semanas de treinos e observações o Bonsucesso oficializou nesta terça (07) a contratação de mais quatro atletas para o elenco que vai disputar a Série A. Tratam-se do zagueiro China, o lateral-direito Iago Soares, o meia/lateral-direito Yago e do volante Edson Junior. O detalhe é que estes quatro contratados tiveram passagens por algum dos “quatro grandes” do Rio.

China, de 21 anos, cumpriu seu contrato com o Flamengo até o fim de 2013. O defensor esteve na base do Rubro-negro durante oito anos, tendo também passado um ano no Corinthians. No Fla foi campeão dos torneios OPG de 2011 e 2012 e da Copa São Paulo de Futebol Junior em 2011, ao lado de César, Negueba, Adryan e companhia.

O caso de Yago é parecido com o de China. O meia, também aos 21 anos de idade, jogou durante 11 anos na base do Vasco, onde foi campeão Carioca de Juniores em 2009. No entanto, divergências no cruzmaltino fizeram com que o jogador fosse para o Flamengo no fim de 2011. Em seus anos no “Mais Querido” conquistou o bicampeonato do torneio OPG. Em 2013 foi emprestado ao Madureira e fez parte do elenco na Série C do Brasileiro e na Copa Rio.

Quanto à sua contratação pelo Bonsucesso, Yago disse que vai vestir a camisa do Rubro-anil com a motivação renovada e também comentou que não vai faltar esforço para levar o Bonsucesso à parte de cima da tabela.

- Assinei com um clube de tradição no futebol Carioca, que é o Bonsucesso. Estou grato pela oportunidade e vou honrar as cores deste clube centenário. Quero mostrar meu futebol e vou me empenhar ao máximo para fazer o Cesso brigar na parte de cima da tabela – relatou.

O lateral-direito Iago Soares é mais um com passagem pelo Flamengo. O atleta, de 20 anos de idade, é o mais novo dentre os quatro contratados, e atuou na base do Fla até o fim de seu primeiro ano de Juniores. Em 2012 e 2013 jogou no Figueirense-SC, também na categoria Sub20.

O mais experiente do quarteto é o volante Edson Junior. Revelado pelo Botafogo, clube pelo qual teve sua primeira experiência como profissional em 2008, o meio-campista tem rodagem por diversos clubes do futebol Carioca, como o Rio Branco, o Goytacaz e a Cabofriense. No Tricolor Praiano foi campeão da Série B de 2010. Seu último clube foi a Inter de Limeira-SP. 

Fonte: Futrio.net