quinta-feira, 31 de outubro de 2013

CORPO DE JOÃO RODRIGO SERÁ ENTERRADO NESTA QUINTA-FEIRA

Está previsto para as 14h30m desta quinta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio, o enterro dos restos mortais do ex-jogador de futebol e comerciante João Rodrigo Santos Silva, de 35 anos. Ele foi sequestrado, decapitado e teve a cabeça jogada em frente à casa da família, em Realengo, também na Zona Oeste, na madrugada desta terça. O velório será na capela B.

João era casado com a soldado da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro de São Carlos, na Zona Norte da cidade, Geísa Silva, de 31 anos. Foi ela que encontrou a mochila do marido na porta da residência e, quando a abriu, viu a cabeça de João. A PM e o comerciante era casados havia 11 anos.

A Divisão de Homicídios investiga a morte de João. Uma das pistas seguidas pelos investigadores são postagens feitas pelo ex-jogador no Facebook. No dia 15 de outubro, ele colocou fotos de três homens que seriam responsáveis por um roubo em sua loja dois meses antes. Na página, que leva o nome da loja - “Força Natural Produtos”, onde João vendia suplementos alimentares -, o comerciante escreveu: “Pessoal, me ajude a colocar esses ladrões de lojas na cadeia. Fui furtado por esses criminosos, quem reconhecer um desses me ajude!”.

A postagem incluía 20 imagens de câmeras de segurança, que mostram três homens caminhando pela rua. O roubo, que causou um prejuízo de cerca de R$ 10 mil, foi registrado na 33ª DP (Realengo).

Corpo encontrado em Rio

Na noite desta terça-feira, a polícia localizou um tronco, duas pernas e um braço no Rio Guandu, no trecho próximo à Rodovia Presidente Dutra, em Queimados, na Baixada Fluminense. A esposa de João reconheceu uma das pernas como sendo do marido, por conta de uma tatuagem. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), no Centro da cidade, e o exame de DNA que comprovará sua identidade só deve ficar pronto no fim de novembro.

A polícia não trabalha, em um primeiro momento, com a possibilidade de o crime ter relação com o trabalho da mulher da vítima, que cumpre apenas funções administrativas na PM. Até o momento, dez pessoas já foram ouvidas pela DH, que tenta localizar outras possíveis testemunhas que também possam prestar depoimento.

- Pedimos que quem tenha qualquer informações procure a polícia. Foi um crime de uma brutalidade sem precedentes - afirmou Rafael Rangel.

Carreira no futebol

Antes de se dedicar ao comércio, João foi jogador de futebol. A carreira durou nove anos - entre 1996 e 2005 -, durante os quais marcou 33 gols em 103 partidas. O comerciante era atacante, conhecido pelo apelido de Herói Humilde, e passou pelo Bangu, Madureira, Boavista, Volta Redonda, Tigres, Duque de Caxias, Olaria e Bonsucesso (times que disputam o Campeonato Carioca). Ele também jogou no paraense Remo, no Botafogo de Brasília e ainda em clubes fora do Brasil - o Oster, da Suécia, e o Olimpia, de Honduras.

Fonte: Jornal Extra

ZECA SIMÕES AFIRMA: "JOÃO RODRIGO ERA DE EXCELENTE CARÁTER"

A notícia do assassinato do ex-jogador João Rodrigo Silva Santos na madrugada desta terça-feira chocou  o meio do futebol, principalmente no interior do Rio de Janeiro, onde o atacante se destacou durante a carreira. João autou, entre outros clubes, no Boavista, Bangu, Bonsucesso, Madureira e disputou a Série B do Campeonato Carioca deste ano pelo Sampaio Corrêa, de Saquarema. Ele foi o vice-artilheiro da equipe na competição, com quatro gols.

Gerente de futebol do clube conhecido como Galinho da Serra, Rafael Castro tentou explicar a tristeza com a perda de quem ele considerava um amigo. O último encontro dos dois foi há cerca de 20 dias, em uma partida do Sampaio pela Copa Rio.

- A gente recebeu essa notícia com muito pesar. Se tratava de uma pessoa maravilhosa. Foi brigador aqui no grupo, nos ajudou bastante. Tinha um potencial enorme, apesar de estar em fim de carreira. A última vez que eu estive com ele, ele disse "se a minha esposa deixasse eu voltar, o único clube em que eu jogaria era o Sampaio" - revelou Rafael.

A informação do assassinato é de policiais militares do 14º BPM, de Bangu. De acordo com a polícia, uma mochila com a cabeça de João Rodrigo foi deixada na porta da casa da família, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Ele tinha 35 anos.

Depois de disputar o Carioca deste ano, João encerrou a vida de jogador de futebol. Segundo Rafael Castro, o motivo da aposentadoria foi a sequência de lesões enfrentada por ele na carreira. Desde então, o ex-atleta se dedicava à loja de suplementos alimentares que tinha em Realengo.

Um dos 100 maiores jogadores do Bonsucesso

No currículo do jogador, está uma passagem marcante pelo Bonsucesso, em 2011. Naquele ano, o clube amargava 18 anos sem disputar a Série A do Campeonato Carioca. Com 10 gols de João Rodrigo, o Leão da Leopoldina foi campeão da Série B e retornou à elite. O atacante, inclusive, marcou o gol da vitória de 2 a 1 sobre o Estácio, que decretou o retorno.

Como o Bonsucesso comemora seu centenário este ano, o clube divulgou uma lista com os 100 maiores jogadores que já vestiram a camisa rubroanil. João Rodrigo estava nela. Ele receberia um certificado de serviços prestados em um evento que aconteceu no início deste mês, mas não compareceu.

- Essa é uma tarde muito triste. Muita tristeza, até pela violência da morte. Ele era um excelente jogador, de um excelente caráter. Foi o jogador que fez o gol do nosso título em 2011. Ficamos chocados com o fato ocorrido. Ele ajudava todo mundo, era companheiros dos atletas - lembra José Ferreira Simões, presidente do Bonsucesso.

Em uma forma de prestar condolências, a bandeira do Bonsucesso foi hasteada a meio mastro nesta terça-feira na sede do clube.

Fonte: Globoesporte.com

POLÍCIA INVESTIGA SE VINGANÇA MOTIVOU A MORTE DO EX-JOGADOR JOÃO RODRIGO


A Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil investiga se postagens feitas numa rede social por João Rodrigo Santos Silva, que foi decapitado e teve a cabeça abandonada na casa da família na madrugada de terça-feira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, podem ter relação com o crime. No dia 15 de outubro, o perfil da loja de João no Facebook publicou imagens que seriam de três criminosos responsáveis por um roubo ao estabelecimento dois meses antes, em 13 de agosto.

Na página, que leva o nome da loja - “Força Natural Produtos”, onde João vendia suplementos alimentares -, o comerciante escreveu: “Pessoal, me ajude a colocar esses ladrões de lojas na cadeia. Fui furtado por esses criminosos, quem reconhecer um desses me ajude!”. A postagem incluía 20 imagens de câmeras de segurança, que mostram três homens caminhando pela rua. O roubo, que causou um prejuízo de cerca de R$ 10 mil, foi registrado na 33ª DP (Realengo) na ocasião.

- Vamos comparar com a filmagem que flagrou dois homens, um deles armado, rendendo a vítima na porta da loja na noite de segunda-feira. A hipótese de que sejam as mesmas pessoas é uma das linhas de investigação - explicou o inspetor Rafael Rangel, chefe de investigação da DH. 

Funcionários da loja de suplementos alimentares de João, que fica perto de sua casa, disseram aos policiais que o ex-jogador teve uma rotina normal na segunda. A DH já sabe que João foi rendido na porta do comércio pelos dois homens que aparecem nas imagens, às 19h45m. Um terceiro ficou na cobertura, em um veículo Astra verde, o mesmo carro que foi visto deixando a cabeça na calçada. Os bandidos colocaram João no banco do carona de seu carro - um Hyundai i30, que ainda não foi encontrado - e seguiram com ele.

Corpo encontrado em Rio

Na noite desta terça-feira, a polícia localizou um tronco, duas pernas e um braço no Rio Guandu, no trecho próximo à Rodovia Presidente Dutra, em Queimados, na Baixada Fluminense. A esposa de João - a policial militar Geísa Silva, de 31 anos, que atual na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro de São Carlos, na Zona Norte - reconheceu uma das pernas como sendo do marido, por conta de uma tatuagem. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), no Centro da cidade, e o exame de DNA que comprovará sua identidade só deve ficar pronto no fim de novembro.

A polícia não trabalha, em um primeiro momento, com a possibilidade de o crime ter relação com o trabalho da mulher da vítima, que cumpre apenas funções administrativas na PM. Até o momento, dez pessoas já foram ouvidas pela DH, que tenta localizar outras possíveis testemunhas que também possam prestar depoimento.

- Pedimos que quem tenha qualquer informações procure a polícia. Foi um crime de uma brutalidade sem precedentes - afirmou Rafael Rangel.

Em choque

Colegas de farda de Geísa contaram que ela está em estado de choque. Segundo elas, a PM ainda não consegue aceitar a morte brutal do marido, com quem estava casada há 11 anos. O casal não tinha filhos - João tinha um menino de um relacionamento anterior.

De acordo com policiais que trabalhavam com a soldado, João e Geísa eram muito felizes. Ela comentava com os colegas que se dava muito bem com o marido e costumava contar de surpresas que o ex-jogador fazia.

A mochila onde estava a cabeça de João foi encontrada pela própria esposa, por volta das 5h30m de terça-feira. Ela reconheceu o objeto como sendo do marido e o abriu. Vizinhos ouviram a PM gritar: “Meu Deus, é o João! É a cabeça do João!”. Em depoimento prestado nesta terça, Geísa contou que nem ela nem o marido sofriam ameaças.

Carreira no futebol

Antes de se dedicar ao comércio, João foi jogador de futebol. A carreira durou nove anos - entre 1996 e 2005 -, durante os quais marcou 33 gols em 103 partidas. O comerciante era atacante, conhecido pelo apelido de Herói Humilde, e passou pelo Bangu, Madureira, Boavista, Volta Redonda, Tigres, Duque de Caxias, Olaria e Bonsucesso (times que disputam o Campeonato Carioca). Ele também jogou no paraense Remo, no Botafogo de Brasília e ainda em clubes fora do Brasil - o Oster, da Suécia, e o Olimpia, de Honduras.

Fonte: O Globo

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

CORPO DE EX-JOGADOR JOÃO RODRIGO É ENCONTRADO NO RIO GUANDU

O cunhado do ex-jogador João Rodrigo Silva, de 35 anos, disse ao G1, na manhã desta quarta-feira (30) que a família reconheceu o corpo achado nas margens do Rio Guandu, em Queimados, na Baixada Fluminense, como sendo do ex-jogador. Segundo o irmão da policial militar -  que é mulher da vítima, o corpo foi identificado por uma marca de nascença na barriga.

No entanto, de acordo com a Polícia Civil, Peritos do Instituto Médico Legal (IML) ainda vão confrontar o DNA do tronco encontrado no Rio com a cabeça de João, que foi deixada em uma mochila na porta de sua casa em Realengo, na Zona Oeste da cidade, na terça-feira (29).

Ainda segundo a polícia, a esposa da vítima esteve no IML e confirmou que o corpo parece com o de João Rodrigo Silva, de 35 anos. O resultado do exame deve sair até o fim de novembro, de acordo com a Polícia Civil. Inicialmente, o corpo foi levado para o IML de Campo Grande, na Zona Oeste, mas foi levado para IML do Centro para facilitar as investigações.

Investigações

 
Testemunhas também serão ouvidas. A mochila foi encontrada pela esposa de João, que é policial militar e trabalha na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do São Carlos, na Zona Norte. A polícia vai analisar as imagens de câmeras de segurança para tentar identificar também a placa do carro usado pelos criminosos.


As primeiras informações coletadas por agentes do 14º BPM (Bangu) dão conta que traficantes das favelas Minha Deusa, Vila Vintém ou Curral podem ter cometido o crime. No entanto, segundo o delegado adjunto da DH, Willian Pena Júnior, nenhuma linha de investigação foi descartada.

“Estamos trabalhando com várias linhas de investigação. Segundo o depoimento de um funcionário do ex-jogador e de outras testemunhas, João manteve sua rotina normal no dia do crime”, explicou o delegado.

A vítima, que  já jogou no Bangu, no Madureira, no Botafogo do Distrito Federal e em times da Suécia e Honduras, não recebeu nenhuma ameaça, segundo relato da esposa à polícia.

"Era um homem bom, de família. Vivia para o futebol e até pouco tempo jogava. Ele chegou a jogar fora do país também. Assaltaram a loja dele faz pouco tempo. Meu amigo viu quando pegaram ele e me ligou. Um Astra preto com dois homens renderam ele. Ele não tinha inimigos”, contou Bruno Santos, amigo da vítima, que acrescentou que a vítima teve o carro roubado, um I30, em frente a sua loja de produtos naturais em Realengo.

Chacina em Realengo

Esse é, pelo menos, o segundo crime brutal em Realengo em menos de uma semana. Na quinta (25), sete pessoas foram mortas a tiros de fuzil e pistola em uma casa, supostamente utilizada para consumo de drogas. A Divisão de Homicídios investiga os responsáveis pela chacina, que teriam invadido a casa encapuzados.


Fonte: G1.com.br

POLÍCIA TENTA IDENTIFICAR CARRO DE BANDIDOS QUE MATARAM EX-JOGADOR

A polícia vai analisar as imagens de câmeras de segurança para tentar identificar o carro usado pelos criminosos que decapitaram em Realengo, Zona Oeste do Rio, na madrugada desta terça-feira (29), o ex-jogador de futebol João Rodrigo Silva, de 35 anos. A vítima já jogou no Bangu, no Madureira, no Botafogo do Distrito Federal e em times da Suécia e Honduras, como mostrou o RJTV.

"Era um homem bom, de família. Vivia para o futebol e até pouco tempo jogava. Ele chegou a jogar fora do país também. Assaltaram a loja dele faz pouco tempo. Meu amigo viu quando pegaram ele e me ligou. Um Astra preto com dois homens renderam ele. Ele não tinha inimigos”, contou Bruno Santos, amigo da vítima, que acrescentou que a vítima teve o carro roubado, um I30, em frente a sua loja de produtos naturais em Realengo.


Segundo o cunhado da vítima, que não quis se identificar, a esposa, que é policial militar e trabalha na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de São Carlos, na Zona Norte, passou a madrugada na expectativa da chegada do marido. A polícia informou que ele teve a cabeça deixada dentro da sua mochila, na porta da casa, por volta das 6h.

“Todo carro que passava ela ia ver. Por volta das 4h30 da manhã, ela escutou um barulho, abriu o portão e estava a mochila dele. Quando ela abriu, era a cabeça. Eu não quis ver, mas o pessoal que viu, falou que arrancaram os olhos e a língua. Testemunhas disseram que viram ele sendo abordado por homens que o levaram dentro do próprio carro. Pelo que eu saiba, ele não tinha inimigos e a mulher dele também não”, declarou o irmão da PM.

A esposa de João Rodrigo disse para a polícia que o marido não tinha recebido nenhuma ameaça. A polícia investiga o que motivou o crime, mas já se sabe que foi uma execução. Nos próximos dias, agentes vão começar as buscas pelo corpo. Imagens de câmeras de segurança serão analisadas.

As primeiras informações coletadas por agentes do 14º BPM (Bangu) dão conta que traficantes das favelas Minha Deusa, Vila Vintém ou Curral podem ter cometido o crime. A Polícia Militar procura os responsáveis. Policiais da Divisão de Homicídios (DH) foram para o local para realizar perícia.

O delegado adjunto Willian Pena Júnior, da Delegacia de Homicídios, afirmou que nenhuma linha de investigação foi descartada, tanto milícia quanto assalto e tráfico. “Há duas equipes nas ruas. Uma delas analisa as imagens de câmeras do local e a outra está buscando testemunhas. Segundo o depoimento do funcionário do ex-jogador e de outras testemunhas, João manteve sua rotina normal no dia do crime”, explicou o delegado. “O modelo e a cor do carro dos criminosos já foram identificados, e a perícia tenta identificar a placa do veículo”, acrescentou. Ainda de acordo com o delegado, a mulher da vítima vai passar por uma equipe de psicólogos.

Chacina em Realengo

Esse é, pelo menos, o segundo crime brutal em Realengo em menos de uma semana. Na quinta (25), sete pessoas foram mortas a tiros de fuzil e pistola em uma casa, supostamente utilizada para consumo de drogas. A Divisão de Homicídios investiga os responsáveis pela chacina, que teriam invadido a casa encapuzados.


terça-feira, 29 de outubro de 2013

CRIMINOSOS CONHECIAM COTIDIANO DA FAMÍLIA DE JOÃO RODRIGO

Chefe de investigação da DH, Rafael Rangel contou que João foi rendido na porta de sua loja por dois homens, um deles armado, às 19h45m. Um terceiro ficou na cobertura, em outro carro - possivelmente um Astra. Os bandidos colocaram o comerciante no banco do carona de seu carro e seguiram com ele. A movimentação foi flagrada por uma câmera instalada na rua. A polícia analisa as imagens.



Ainda de acordo com Rafael, os bandidos conheciam a rotina da família. Os investigadores já sabem que João não tinha passagens pela polícia e o motivo do crime continua desconhecido.

- Não há dúvida de que foi uma execução. Nada é descartado. Aguardamos os laudos da perícia feita no local (onde a cabeça foi encontrada) e também do IML - disse o chefe de investigação.

Em depoimento, a soldado Geísa disse que o casal não sofria ameaças. Ela continua sendo ouvida.

Fonte: Jornal Extra

LUTO! EX-JOGADOR DO BONSUCESSO É ASSASSINADO DE MANEIRA CRUEL NO RIO


O ex-jogador do Bonsucesso João Rodrigo, que marcou o gol que garantiu o acesso do clube em 2011 foi assassinado de maneira cruel nesta terça-feira, em Realengo. O 'Jornal Extra' trouxe a informação (confira abaixo). O 'Blog Fanáticos pelo Cesso' está de luto por essa triste notícia no ano do centenário do Rubro-Anil. O presidente Zeca Simões decretou luto oficial e a bandeira na sede está a meio mastro.


Uma mochila com a cabeça de um homem que era marido de uma soldado da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro de São Carlos, na Zona Norte do Rio, foi deixada na porta da casa da família, em Realengo, na Zona Oeste da cidade, na madrugada desta terça-feira. A vítima foi identificada como João Rodrigo Silva Santos, de 35 anos.


A informação sobre o assassinato é de policiais militares do 14º BPM (Bangu). Eles ficaram no local até a chegada de uma equipe da Divisão de Homicídios (DH). A cabeça foi levada num rabecão para o Instituto Médico-Legal (IML).

A mochila foi encontrada por parentes da vítima - que era comerciante - quando saíam de casa para trabalhar. A área foi logo isolada. As motivações do crime ainda são desconhecidas. Policiais do batalhão de Bangu fazem buscas na região à procura do corpo de João Rodrigo. Eles não descartam a hipótese de o crime ter sido praticado por traficantes de drogas.

Sequestro antes de morte

Segundo Afonso Silva, irmão da soldado Geísa Silva, de 31 anos, João Rodrigo estava desaparecido desde a noite de segunda-feira. Ele foi sequestrado quando fechava sua loja de suplementos alimentares, também em Realengo. O carro dele, um Hyundai i30, foi levado pelos bandidos e ainda está desaparecido.

Ao ver que o marido demorava para chegar em casa e sem conseguir contato com ele, Geísa ligou para o 14º BPM às 21h. Uma hora depois, procurou a 33ª DP (Realengo) para registrar o desaparecimento de João. Afonso contou que o casal estava junto havia 11 anos.

- Nós agora só queremos saber onde está o corpo do meu cunhado. Não temos ideia do que motivou o assassinato. Queremos Justiça e também que Realengo melhore. A região está muito violenta - disse Afonso.

Ele contou que João já foi jogador de futebol do Bangu, Madureira e Boavista - times que disputam o Campeonato Carioca. Ele deixou o esporte para se dedicar ao comércio.

Vizinhos que moram em frente à casa da PM contaram que ouviram a mulher gritando, por volta das 5h30m: "Meu Deus, é o João! É a cabeça do João!".

- Era um casal feliz, uma família tranquila. Não dá para saber o que pode ter motivado um crime estúpido como esse - disse um vizinho, que pediu para não ser identificado.

Policiais da Corregedoria da PM foram à casa da soldado para conversar com ela. A policial está na DH para prestar depoimento.

Fonte: Jornal Extra

domingo, 27 de outubro de 2013

GUARAVITON COMPRA NAMING RIGHTS DO CAMPEONATO CARIOCA 2014


Os naming rights do Campeonato Carioca de 2014 foram comercializados com a Guaraviton, bebida à base de guaraná da empresa Viton 44. Com o acordo, a próxima edição do torneio será chamada de ‘Cariocão Guaraviton 2014′. O acerto foi conduzido pela empresa de marketing Brunoro Sport and Business.

O contrato, que tem duração de um ano, assegura que a marca seja estampada em peças de comunicação do torneio, nos uniformes oficiais dos árbitros e prevê a exposição nos uniformes dos clubes participantes, exceto as quatro grandes. Por conta de uma cláusula de confidencialidade, os valores do trato ainda seguem sob sigilo contratual. A marca também vai poder exibir a logo do Campeonato Carioca nos rótulos de seus produtos.

No ano passado, a GM Motors tentou adquirir esta propriedade, no entanto, o modelo proposto pela montadora  não agradou aos dirigentes da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj).

- Queremos mostrar ao mercado que um contrato de patrocínio não consiste apenas em visibilidade de mídia, mas sim agregar valor extraindo o máximo de oportunidades e ativações para a marca e para o campeonato e assim valorizar a competição e aproximar o torcedor carioca – disse Eduardo Rezende, vice-presidente da Brunoro.

Esta é a segunda grande ação da empresa no meio do futebol. Desde 2012, o Guaraviton é o patrocinador master do Botafogo.

Fonte: Lancenet.com.br

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

BONSUCESSO ESTÁ PRÓXIMO DE ACERTO COM NOVO XERIFE PARA 2014


O Bonsucesso está próximo de acertar mais um reforço para a disputa do Campeonato Estadual da Série A. Trata-se do zagueiro Vagner Eugênio, que se destacou pelo Miguel Couto no acesso do Tricolor Iguaçuano á Série B. 

Vagner tem passagens por vários clubes entre eles o Nova Iguaçu e Macaé. O zagueiro também atuou por três temporadas no futebol português. Para o acerto resta a assinatura do contrato, pois entre as partes tudo foi acertado e o jogador aguarda apenas para conhecer seus novos companheiros. 

Fonte: Futrio.net

CARIOCA VALERÁ PREMIAÇÃO MILIONÁRIA

Além das mudanças no regulamento, o Campeonato Carioca de 2014 também trará mudanças na arrecadação dos clubes participantes da competição.

Ao contrário dos R$ 800 mil oferecidos pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) ao campeão do Carioca de 2013, o vencedor da edição de 2014 levará R$ 1 milhão pelo título estadual. O vice-campeão, por sua vez, embolsará 'apenas' 200 mil.

Cada um dos quatro clubes que alcançar as semifinais do Estadual serão premiados com uma cota fixa de R$ 150 mil.

– O retorno do Maracanã terá uma influência positiva neste campeonato, o interesse deverá aumentar. A volta dos jogos no es-tádio representarão um sucesso para o torneio – opinou Rubens Lopes, presidente da Ferj.

Fonte: Lancenet.com.br

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

PARDAL AFIRMA: "ATACANTE QUE NÃO FAZ GOL MORRE DE FOME"


Um jogo que “aparentemente” não valia nada para Quissamã e Bonsucesso, já que as duas equipes se encararam eliminadas da Copa Rio, mostrou ter muita importância para alguns atletas do Rubro-anil. Como é o caso de Pardal, autor do solitário gol da vitória do Cesso no confronto, que revelou ter atuado neste sábado (19) totalmente motivado.

- Ganhar é sempre bom! Mesmo sabendo que não tínhamos chance de classificação a partida tinha uma certa importância individual para cada um de nós e para o clube também. Fomos avaliados, de alguma forma, e a última impressão é a que fica, sempre. A gente queria deixar uma boa imagem e conquistamos uma vitória muito importante para encerrar a temporada de uma forma positiva – disse o atacante, autor do último gol do Cesso no ano de seu centenário.

Com o gol, Pardal ajudou o Cesso a encerrar o jejum de três jogos sem vitórias, o maior do ano, e se consolidou o vice-artilheiro do Bonsucesso na temporada, com cinco gols marcados. Para o centroavante, essa marca deixou seu nome vivo para uma possível sequência no clube da Leopoldina, mas sua permanência no Leão só será avaliada após seu período de férias.

- Como titular joguei pouco, mas acredito que os gols que fiz ajudaram o clube, que abriu as portas para mim após eu ter passado um longo período fora do Brasil. Também tem aquela velha historia de que atacante vive de gols e atacante que não faz gol morre de fome (risos). Como fiz alguns, está tudo bem, agora é descansar um pouco e esperar para saber se continuarei no Rubro-anil – relatou Pardal, que finaliza seu discurso dedicando seu último gol à sua prima e afilhada, Rúbia Natane, aniversariante do domingo (20). 

Fonte: Futrio.net

sábado, 19 de outubro de 2013

CESSO ENCERRA PARTICIPAÇÃO NA COPA RIO COM VITÓRIA SOBRE O QUISSAMÃ

Bonsucesso não terá mais partidas neste ano de 2013, já que está fora da segunda fase da Copa Rio. Porém, o time conseguiu se despedir de maneira positiva do campeonato e da temporada. Neste sábado (19), o time viajou até Quissamã e venceu o time local por 1 a 0, terminando em quarto lugar no Grupo B do torneio.

Em um jogo duro, o Cesso conseguiu chegar à vantagem ainda no primeiro tempo, mas apenas através de um tiro livre. O experiente atacante Pardal bateu falta com categoria, sem chances ao goleiro adversário, abrindo o marcador no Carneirão para o Rubro-Anil da Leopoldina, aos 22 minutos.

Na segunda etapa, o Quissa até chegou, buscou o empate, inspirado pelo belo resultado contra o Duque de Caxias, naquele mesmo estádio. No entanto, não logrou êxito em sua tentativa de reagir e terminou mesmo acumulando a sétima derrota em oito jogos no torneio. O Alvianil também voltará às competições profissionais apenas no ano que vem. 

Fonte: Futrio.net

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

QUATRO JOGADORES DEVEM DEIXAR O BONSUCESSO NA REFORMULAÇÃO 2014

Focado na Série A do Carioca de 2014, o Bonsucesso começa a reformular o seu elenco e demonstra que a saída de jogadores importantes no acesso deve ser inevitável. Como muitos são badalados por outros clubes, a diretoria do Leão confirmou ser difícil segurar alguns atletas titulares na Série B, mesmo mantendo mistério quanto aos nomes dos que devem deixar o Leão.

Especula-se que ao menos quatro jogadores que foram titulares durante boa parte da campanha que resultou no vice-campeonato Estadual devem deixar o Rubro-anil, além de pelo menos mais sete jogadores do atual elenco. Quem se pronunciou quanto a essas saídas foi o treinador Ricardo Barreto, que vê como normal a reformulação do elenco.

- Estou um pouco triste quanto aos jogadores que não vão seguir, seja por uma proposta melhor de outros clubes ou por nossa opção. Mas isso é uma coisa normal no futebol e é natural que alguns saiam e outros cheguem. Vida que segue – relatou o técnico do Leão. 

Fonte: Futrio.net

ERICK CULPA O AZAR PELA DERROTA PARA A CABOFRIENSE PELA COPA RIO


No sexto confronto entre Bonsucesso e Cabofriense em 2013, a equipe Rubro-anil levou a pior e foi derrotada por 2 a 0. Porém, para o atacante do Leão, Erick, o resultado da 9ª rodada do grupo B da Copa Rio não condiz com o que realmente aconteceu na partida. De acordo com o atleta, o Leão foi superior ao time de Cabo Frio e sofreu gols em lances isolados, de rara sorte dos adversários.

- Tivemos azar na partida e a nossa bola não quis entrar. Éramos melhores quando sofremos o gol, que aconteceu em uma rara cobrança de falta do zagueiro deles. Depois, quando pressionávamos, veio o segundo gol da Cabofriense, que surgiu em uma jogada individual. Eles marcaram nas duas chances que tiveram – disse o atacante do Bonsucesso.

Inconformado com o resultado, Erick enfatizou que o Leão da Leopoldina fez uma boa partida e concluiu seu pensamento sobre o duelo.

- Fomos bem ao longo dos 90 minutos e criamos diversas chances para fazer os gols, mas infelizmente não saímos com o resultado positivo. Não merecíamos perder. Atacamos e defendemos muito bem, porém não foi o nosso dia – relatou o centroavante do Rubro-anil. 

Fonte: Futrio.net

MAIS UMA DERROTA NA COPA RIO

A Cabofriense, já eliminada da Copa Rio, conquistou nesta quarta-feira (16) uma boa vitória fora de casa. A equipe bateu o também já desclassificado Bonsucesso pelo placar de 2 a 0, em jogo realizado no Estádio Leônidas da Silva. Ambos os gols saíram já na segunda etapa.

O jogo foi disputado debaixo de chuva em Bonsucesso e o primeiro tempo foi sem maiores emoções. Depois do intervalo, porém, as coisas esquentaram. Aos 17 minutos, o meia Eberson foi lançado no ataque, após um rápido contragolpe e bateu cruzado para abrir o marcador a favor da Cabofriense.

Mais tarde, o Tricolor Praiano assegurou a vitória com o zagueiro Pessanha. Aos 33 minutos, ele bateu falta de longe, a bola desviou na barreira do Cesso e balançou a rede, selando o placar em 2 a 0 a favor da Cabofriense.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

AGORA É A VERA NO PROFISSIONAL

Nem tudo foi descartado na derrota do Bonsucesso para o Duque de Caxias na oitava rodada da Copa Rio. Estreantes naquele confronto, os jovens Lucas Gama e Michel Ricardo tiveram a primeira experiência como profissionais e esperam repetir o feito uma semana depois, nesta quarta (12), contra a Cabofriense.

Escalado como titular no revés por 2 a 1 para o Duque, Michel Ricardo não esconde a sua satisfação em ter estreado e a provável sequência entre os onze. O volante de 20 anos, que desta vez está praticamente confirmado para substituir Pará, o capitão do Cesso e melhor jogador da posição na Série B do Estadual, espera seguir entre os onze e se firmar no grupo do Leão.

- Foi maravilhoso ter estreado. Eu vinha trabalhando muito forte na base porque sabia que a qualquer hora poderia surgir uma oportunidade no time profissional, e foi o que aconteceu. Espero seguir jogando, mas estou com os pés no chão. Agora e continuar me dedicando todos os dias para me firmar no elenco do Cesso – disse Michel.

Também com a mesma idade de seu companheiro, Lucas Gama debutou em uma partida profissional. E embora tenha entrado no segundo tempo, o zagueiro, que compartilha do pensamento de Michel Ricardo, citou a experiência como espetacular em sua carreira.

- Estava muito ansioso pela estreia e poder viver aquele momento foi muito bom. Mesmo entrando na etapa final, a experiência foi muito boa. Com a volta do Cesso à elite tenho me empenhado ao máximo para me manter no grupo e, quem sabe, futuramente me tornar titular. Infelizmente não conseguimos nos classificar na Copa Rio e restam apenas dois jogos, mas estou focado e trabalhando forte, esperando ter outra oportunidade para jogar, quem sabe já contra a Cabofriense – revelou o defensor do Rubro-anil.

Fonte: Futrio.net

CONFIRA A LISTA DOS 100 MAIS!

 
No último sábado, dia 12 de outubro, o Bonsucesso completou 100 anos de existência. Em comemoração à data mais importante da história do clube - por onde já passaram craques como Leônidas da Silva e Dé Aranha -, uma lista foi montada com os nomes dos 100 maiores jogadores que já vestiram a camisa rubroanil. Todos eles receberam um certificado de serviços prestados ao clube numa festividade realizada na sede social da equipe.

De Edson Cegonha, craque que passou pela dupla Corinthians e São Paulo; e Gibira, jogador que marcou a carreira em clubes do Nordeste; até o zagueiro Leandro Euzébio, atualmente jogador do Fluminense; e Camilo, autor do gol do único título do Bonsucesso no ano do centenário - o da Taça Santos Dumont... Todos foram homenageados.

Alguns, como Leandro Euzébio - que participou da campanha do título da Série C do Carioca do Cesso, em 2003 -, receberam pesssoalmente a honraria. Outros, como o goleiro Barbosa, falecido em 2000, foram representados por outras pessoas. No caso do arqueiro, sua filha, Teresa Borba, foi quem subiu ao palco e se emocionou. Na vez de Leônidas, que não teve representante, uma salva de palmas ecoou pelo salão.

- É um momento que a gente não tem palavras para descrever. Ser destinado a ser presidente do Bonsucesso no ano do centenário. Eu fico emocionado e gratificado por homenagear todas essas pessoas importantes. Nossa lista foi feita mais do que democraticamente. Conforme os nomes foram surgindo, foram sendo aprovados. Acredito que um ou outro possam ter sido esquecidos. Mas se houve esquecimento, isso vai ser reparado. Afinal, temos o ano todo para comemorar o centenário - declarou José Ferreira Simões, o Zeca, presidente do Bonsucesso.

Confira a lista dos 100 maiores jogadores do Bonsucesso

Alberico
Alcir Portela
Alfinete
Almeida
Amaro
Ari Freire
Artoff
Athaíde
Augusto
Barbosa
Beto
Bibi
Bida
Caballero
Cabral
Caburé
Camilo
Carlos Roberto
Cesar
Chicão
China
Claudinho
Cláudio Barbudo
Claudionor
Dário Lourenço
Dé Aranha
Décio
Delacir
Denílson
Didinho
Durval
Dutra
Edson Cegonha
Edson Souza
Ely
Ernesto Lima
Escurinho
Eurico
Fifi
Galvão
Garcia
Gato
Geraldo
Gibira
Gilbert
Gilberto
Gonçalo
Gonçalves
Gradin
Helinho
Ivo Sodré
Jair Francisco
Jair Pereira
Jayme
Jeancarlo
Jonas
Julio Galvão
Jurandyr
Leandro Euzébio
Leônidas da Silva
Luís Carlos
Marcelo
Maurício
Mickey
Miro
Moisés
Morais
Naldo
Nelinho
Nelsinho
Nicole
Nilo
Nilson Andrade
Oberdan
Orlando
Otto
Pacheco
Pamplona
Paúra
Paulinho Carioca
Paulo Henrique
Paulo Lumumba
Paulo Omena
Pedrinho
Pinheiro
Quarentinha
Ratinho
Renê
Rubinho

Samarone
Simões
Urubatão
Waldyr
Walter Prado
Wellis
Wescley
Wilson Guerreiro
Zé Ausgusto
Zé Mario


Fonte: Globoesporte.com

terça-feira, 15 de outubro de 2013

MESMO ELIMINADO, BARRETO PROJETA VITÓRIA SOBRE A CABOFRIENSE EM CASA

O treino tático dessa segunda (14) mostrou um Bonsucesso empenhado em voltar a vencer na temporada. A atividade no Leônidas da Silva, fez o técnico Ricardo Barreto mostrar confiança em seu time que, apesar de não ter mais chances de classificação na Copa Rio, vai encarar a Cabofriense com muita seriedade na quarta (16), como relata o comandante do Leão.

- O Bonsucesso sempre entra em campo para ganhar seus jogos. É claro que em algumas partidas isso não é possível, mas vamos fazer de tudo para vencer a Cabofriense em nossa casa – comentou o treinador do Leão da Leopoldina.

Durante a atividade o treinador não fez muitas mudanças na equipe, em relação ao último jogo do Bonsucesso na Copa Rio, promovendo apenas três substituições: as entradas de Allan e Léo nas vagas de Pará, suspenso, e Renan Leite, que fraturou o braço direito na derrota para o Duque de Caxias, e o retorno de Thiago Baião à meta da equipe, ocupando o lugar que era de Santiago.

Assim o Leão treinou com: Thiago Baião; Marquinhos, Victor Hugo, Luiz Otávio e Marlon; Allan, Michel Ricardo, Fabinho e Léo; Juninho e Pardal.

Homenageado no Centenário, Barreto fala sobre sua história no Leão

Um dos presentes que receberam homenagens no sábado (12) do centenário Rubro-anil, Ricardo Barreto não escondeu a emoção de ter sido lembrado pelo clube na data especial. Nascido na Leopoldina, o técnico do Bonsucesso relembrou suas passagens pelo Cesso, comentou sobre os 100 anos do Leão da Leopoldina e à respeito da homenagem que recebeu.

- Nasci na Leopoldina e fui criado na Rua Barreiros, em Ramos. Comecei minha vida no futebol aos 12 anos, no Bonsucesso. Acabei saindo para o America e tive o prazer de voltar a vestir a camisa do Leão no campeonato Brasileiro de 1980. Além disso, foi uma emoção inenarrável participar da ascensão à primeira divisão e agradeço aos jogadores, a comissão técnica e à diretoria. O centenário é uma coisa muito especial e foi um privilégio participar da cerimônia e ser homenageado pelo Cesso – concluiu.

O Bonsucesso volta a campo nesta quarta (16), quando recebe a Cabofriense, às 15h00min, no Estádio Leônidas da Silva. 

Fonte: Futrio.net

domingo, 13 de outubro de 2013

EMOÇÃO TOMA CONTA NO ANIVERSÁRIO DE 100 ANOS DO BONSUCESSO

Muita alegria tomou conta da sede social do Bonsucesso Futebol Clube na manhã deste sábado (12). Na festa que celebrou o centenário do Leão da Leopoldina, 100 jogadores e ex-atletas que vestiram a camisa do Rubro-anil, ex-presidentes, membros do conselho e outros tantos foram homenageados com certificados por serviços prestados e se emocionaram junto com o público na cerimônia que lotou o salão nobre Fuad Bunahum.

A celebração, que começou após a missa solene, foi apresentada pelo jornalista Rafael Marques e teve seu pontapé inicial com as palavras do presidente do clube, José Ferreira Simões, o Zeca. Um dos mais emocionados na data, o mandatário recebeu com muito carinho seus convidados e disse.

- Agradeço a presença de todos nessa importante data para o Bonsucesso. Quem viveu a história desse clube sabe o quanto ele representa para nós. Por isso resolvemos fazer essa pequena homenagem à alguns dos que vestiram a camisa desse clube com amor e dedicação – comentou o presidente do Rubro-anil, que teve seu discurso seguido do hino nacional do Brasil e do hino oficial do Bonsucesso Futebol Clube.

Sem espaço para “guerras políticas”, palavras sempre lembradas por Rafael Marques, ex-presidentes e ex-membros dos conselhos do Bonsucesso começaram a receber os certificados das mãos do atual mandatário, Zeca Simões. No entanto, a festa sempre manteve o tom alegre e festivo, recepcionando muito bem os primeiros homenageados. Como foi o caso de Ari da Quinta e Roberto Martins, o Cacareco, ex-presidentes do Leão.


O capítulo seguinte foi o ápice do evento. 100 jogadores (e ex-atletas) foram chamados ao palco do salão social para receberam certificados. Dé Aranha, Leandro Euzébio, atualmente no Fluminense, Ricardo Barreto, atual treinador do Leão e Camilo, autor do gol do único título do futebol profissional do Cesso no ano de seu centenário, a Taça Santos Dumont, foram alguns dos homenageados que estiveram presentes no clube.


Porém, ninguém recebeu mais aplausos do que Barbosa. Falecido em 2000, o ex-goleiro do Rubro-anil foi representado por sua filha adotiva, Teresa Borba que, com lágrimas nos olhos, recebeu o abraço carinhoso e também visivelmente emocionado de Zeca. Tocados com a homenagem, todos aplaudiram de pé aquele momento.

Outro que foi homenageado “in memoriam”, mas que teve aclamação parecida com a de Barbosa foi Leônidas da Silva. Sem representantes na cerimônia, Leônidas teve seu nome gritado no salão social Fuad Bunahum e também foi massivamente aplaudido.


Na parte final da celebração, atuais funcionários, representantes de outros esportes como judô, natação e sócios como George Joaquim, o maior historiador do Bonsucesso e o próprio Rafael Marques, receberam suas homenagens, sendo o último a recebê-la, o presidente Zeca Simões.


O final da festa de aniversário, como não podia faltar, teve bolo e parabéns. Com grande parte do público ainda presente, o coro foi puxado por Rafael Marques e, após os aplausos, Zeca foi o responsável por apagar a vela de 100 anos e fechar com chave de ouro a cerimônia do centenário do Leão da Leopoldina.

Fonte: Futrio.net

LEANDRO EUZÉBIO É HOMENAGEADO NO CENTENÁRIO DO BONSUCESSO

A celebração do centenário do Bonsucesso contou com a presença de muitos ex-jogadores e alguns ainda em atividade. Como foi o caso do zagueiro do Fluminense Leandro Euzébio. O jogador fez questão de comparecer na cerimônia realizada na sede social do Bonsucesso Futebol Clube, neste sábado (12), e recebeu das mãos do presidente do Cesso, Zeca Simões, seu certificado de serviços prestados, honraria que apenas 100 atletas receberam.

Leandro Euzébio atuou no Bonsucesso em 2003. Ainda jovem, o jogador foi campeão da terceira divisão do Campeonato Carioca e ficou marcado para sempre na história do Leão da Leopoldina. Atualmente representando o Fluminense, o jogador cumpriu suspensão nesta rodada do Brasileirão e, por isso, desfalcou o Tricolor das Laranjeiras no empate deste sábado (12), por 1 a 1, com o Grêmio.


Fonte: Futrio.net

sábado, 12 de outubro de 2013

GALERIA DE FOTOS: CENTENÁRIO DO BONSUCESSO

O dia foi de festa na sede do Bonsucesso. O clube completou 100 anos de história e a manhã foi de muitos festejos por essa data emblemática. Ex-treinadores, jogadores e dirigentes estiveram reunidos para uma homenagem que ficará marcada para sempre na memória de todos no Rubro-Anil. Abaixo vocês conferem uma galeria com alguns dos homenageados pelo Leão da Leopoldina!! Respeitem quem tem história!!!



















































































Fotos: André Veras