sexta-feira, 8 de novembro de 2013

COLUNA DO GEORGE JOAQUIM: O DIA QUE O BONSUCESSO ENFRENTOU O RAMOS

O dia 14 de junho de 1914 pode ser o registro do 1º clássico do subúrbio da Leopoldina da cidade do Rio de Janeiro. Neste dia, Bonsucesso e Ramos (ambos fundados em 1913) enfrentaram-se no campo do Cesso, próximo a estação de trem.

Este amistoso suburbano foi acompanhado pela reportagem de um grande jornal na época, O Imparcial. Por três dias (16, 17 e 20/06/1914), o jornal publicou textos e fotos do evento, valorizando o crescimento do futebol pelos bairros suburbanos da cidade e também o patrimônio do Bonsucesso, que apresentava ao público o seu novo campo.

O clássico foi completo somente na partida dos segundos times com a vitória do Ramos por 4 a 2. A partida dos primeiros times foi interrompida ao anoitecer, quando o Ramos vencia por 2 a 1. Infelizmente, a matéria só divulgou os nomes dos atletas das equipes do Ramos F.C.


Alguns trechos da cobertura do Jornal O Imparcial:


Realizou-se domingo ultimo, no novo ground do valoroso Bomsuccesso na estação do mesmo nome, um match amistoso entre as esplendidas e bem treinadas equipes dos clubs supra mencionados.

As equipes disputantes são valorosas. Os componentes, pela maneira por que se portaram em campo, como perfeitos sportmen merecem justos elogios.

O Ramos F.C., comquanto possuidor de excellente defesa não tem uma linha de ataque à altura de seu bom e leal competidor...”


Jornal O Imparcial, edição nº 532 de 16/06/1914 (terça-feira)




Nos subúrbios, o foot-ball já se vae desenvolvendo. Bomsuccesso já tem seus clubs mais ou menos organizados.

Domingo passado, no field do Bomsuccesso Foot-ball Club, houve um match entre a sua equipe e a do Ramos F. Club.

A assistência era bastante numerosa, notando-se gentis senhoritas, que maior realce davam à festa sportiva.

O Bomsuccesso fez construir num dos lados do ground uma pequena archibancada, da qual poderão os assistentes presenciar mais commodamente o desenrolar da luta.

Logo à entrada do field vê-se um mastro de quatro bandeiras, construído com certa elegância.

No match contra o Ramos, o Bomsuccesso foi vencido no jogo dos segundos teams, pelo score de 4 a 2.

O jogo dos primeiros teams não terminou, devido ao adeantado da hora.

Foram juizes: no jogo dos segundos teams, o sr. Candido de Almeida, e no dos primeiros, o sr. Candido Staffel.

Os rapazes do Bomsuccesso fizeram servir às pessoas que assistiram ao match uma mesa de doces.

É esta directoria do Bomsuccesso:

Giovani Motta, presidente; Candido Stoffel, vice-presidente; João Ambrosio do Nascimento, 1º secretário; João Stozembach Moreira, 2º secretário; Maciel Pacheco, 1º thesoureiro; Alvaro Soares de Alvarenga, 2º thesoureiro; Mauricio Brunner, superintendente; Antonelli Coutinho, capitain; Plínio Coutinho, vice-captain.

Comissão fiscal – Annibal Soares de Alvarenga, Jorge Martins, Antonio França Leite, Paulo de Souza Carvalho e Alamiro Castro Leitão.



Jornal O Imparcial, edição nº 533 de 17/06/1914 (quarta-feira).

Um comentário:

Anônimo disse...

BONS TEMPOS DO BONSUÇA ANTES DA ERA PROFISSIONAL. AGORA ELES ESTÃO VOLTANDO. TENHO CERTEZA QUE O BONSUÇA FICA NA PRIMEIRA DIVISÃO EM 2014 E EM 2015 VAI AVANÇAR PARA OBJETIVOS MAIORES NO ESTADUAL. O CESSO ESTÁ SE TORNANDO FORTE OUTRA VEZ. JÁ DESBANCOU O OLARIA COMO PRINCIPAL FORÇA DA LEOPOLDINA. AGORA TEM DESAFIOS AINDA MAIORES SE TORNAR UM DOS CLUBES MAIS FORTES ENTRE AQUELES CONSIDERADOS MENORES VAMOS ADIANTE BONSUCESSO.