sexta-feira, 11 de outubro de 2013

COLUNA DO GEORGE JOAQUIM: VIVA O CENTENÁRIO!


Feliz Centenário!
O Sol brilhou mais forte no horizonte leopoldinense a 100 anos. Os “raios em vermelho e azul” transformaram corações suburbanos em apaixonados torcedores do Bonsucesso Futebol Clube, ou originalmente, Bomsuccesso Foot-Ball Club. Os amantes do esporte mais popular do Brasil presenciaram o nascimento e desenvolvimento do orgulho da região. O Bonsucesso é o Campeão da Leopoldina, de acordo com o Jornal Imparcial, edição nº 1063 de 30/11/1915:
Sul Americano F. Club "versus" Bomsuccesso F. C. 
Realizou-se domingo ultimo um match amistoso entre o campeão do Torneio Carioca e o campeão do Subúrbio da Leopoldina, sahindo vencedor nos primeiros teams o Sul Americano, pelo score de 3 a 2, e no segundo o Bomsuccesso, pelo score de 4 a 0.
Meninos sonhadores, desbravadores, fundadores e jogadores que desafiaram gerações e desfilaram seus talentos com a bola pelos campos suburbanos. O Bonsucesso ultrapassou limites, surgiu para o futebol carioca como uma nova opção de paixão.
O Bonsucesso acumulou títulos nas principais ligas que organizaram os campeonatos cariocas nos últimos 100 anos. São dois títulos na Liga Suburbana de Futebol, dois na Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, três na Associação Metropolitana de Esportes Atléticos e quatro na Federação de Futebol com as equipes de 1º quadro, além dos títulos de 2º e 3º quadros, dos esportes de quadra, ciclismo e méritos individuais em outras modalidades.
Por onde andou, deixou seguidores. Por onde jogou, deixou admiradores. Foi classificado como “Esquadrão Academia” pela imprensa paulista e “Mensageiro da Paz” pela imprensa mineira. No seu berço de fundação foi classificado como “o fantasma”, por assustar os grandes adversários.
Os seus campos (Estação de Bonsucesso, Rua Uranos, Avenida dos Democráticos e Estrada do Norte, atual Teixeira de Castro) foram locais de reunião de craques. Grandes nomes do futebol carioca e brasileiro surgiram nestes gramados. Outros tantos foram acolhidos. Leônidas e Gradim são os líderes de uma lista extensa de ídolos que honraram o nosso escudo, a nossa bandeira e as nossas cores.
Do campo ao escritório, outros homens honraram o nosso escudo. Da fundação até hoje, grandes nomes que passaram pela presidência e diretorias também foram eficientes em diversos setores administrativos e consultivos do futebol carioca e nacional. De nossa sede, saíram membros que ocuparam cargos no CND, CBD, Federação e TJD.
Aos que dedicaram um minuto de suas vidas para o engrandecimento do Bonsucesso, o meu muito obrigado. Não são 100 dias, 100 meses, e sim, 100 anos. Com muito trabalho o Bonsucesso foi erguido. E devemos ter o mesmo trabalho para manter a sua história. A trajetória de conquistas não pode cessar. Então, rumo ao 2º centenário!
Salve o Cesso!
Resgatando a História.
No dia do 44º aniversário do Bonsucesso, a festa também foi no campo do Maracanã. No dia 12 de outubro de 1957, o Rubro-Anil da Leopoldina empatou com o Tricolor das Laranjeiras em 1 a 1.
Ficha Técnica: Fluminense 1 x 1 Bonsucesso.
Competição: Campeonato Carioca – 2º turno.
Local: Maracanã.
Data: 12/10/1957.
Árbitro: Gualter Gama de Castro
Gols: Jair, 45 e Léo, 73
FLUMINENSE: Castilho, Cacá e Pinheiro; Jair Santana, Clóvis e Paulo; Telê, Léo, Valdo, Róbson e Escurinho.
BONSUCESSO: Barbosa, Bibi e Jorge David; Gilberto, Valdemar e Santoro; Jair, Geraldo, Nonô, Délson e Nilo.

Abração a todos.

Nenhum comentário: