domingo, 15 de setembro de 2013

BONCUESSO RECEBE PUNIÇÃO POR OBJETOS ATIRADOS EM CAMPO

O Bonsucesso foi julgado pelos objetos atirados no confronto com a Cabofriense, pelo Triangular Final da Série B e terá que pagar R$ 1 mil de multa pecuniária. Ao menos, o clube não perdeu mando de campo.

O assistente Wagner de Almeida Santos, que foi testemunha presente ao julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, confirmou o que o árbitro Daniel de Sousa Macedo relatou na súmula, de que uma pedra foi atirada em sua direção, além de uma garrafa d’água que chegou ao campo de jogo.

“Informa o depoente que os fatos narrados na súmula são verdadeiros; que foram arremaçadas pedras pequenas em sua direção e que uma das pedras chegou a atingir o seu ombro do lado esquerdo causando pequena lesão, mais que não precisou de atendimento médico; que os torcedores eram da equipe do Bonsucesso”, diz o ofício.

Além disso, no fim do jogo, o presidente do Bonsucesso, Zeca Simões, foi ao campo para reclamar da arbitragem, o que também foi relatado na súmula. O julgamento também foi realizado e o mandatário levou multa de R$ 100 e mais uma punição de 15 dias. A pena poderia ser maior, mas o assistente Wagner Santos, testemunha, revelou que houve um sincero pedido de desculpas.

Nenhum comentário: