terça-feira, 27 de novembro de 2012

ANÁLISE DA SEMANA COM ''HERMAN RUBRO-ANIL''.


PECULIARIDADES DO FUTEBOL CONTEMPORÂNEO!!!!

FALA, GALERA RUBRO-ANIL!!!

Galera rubro-anil, hoje abordarei um tema um pouco diferente do habitual. Ao invés de falar especificamente do Bonsucesso, falarei um pouco sobre o futebol chamado “moderno” e suas características mais marcantes. Vamos de imediato a algumas. Por exemplo, fora de campo, o futebol há muito se tornou um grande negócio, envolvendo compra e venda de jogadores a rodo. Some-se a isso o grande espaço conquistado pela mídia no mundo esportivo, sobretudo no futebolístico. Graças à mídia, o futebol se tornou um espetáculo de nível mundial e também de massa. As partidas são espetáculos maravilhosos e os atletas que estão expostos ali no campo são produtos em exibição. E desses produtos surgem outros produtos, como camisas que levam o nome e a foto do jogador, por exemplo. São muitas as pessoas no mundo inteiro que consomem produtos relacionados ao futebol e muitas vezes dispostas a pagar o preço que for pra isso.

E mesmo que o clube de coração não tenha nenhum ídolo no seu elenco, o torcedor continuará indo aos jogos, invariavelmente; mas, se o clube tiver ao menos um ídolo, este, por si só, já atrairá a atenção de grande parte dos torcedores; por exemplo, aqueles que só costumam ir “na boa”, tendem a se aglomerar nas arquibancadas e nas sociais para ver o novo ídolo de perto. E esse ídolo, muitas vezes é uma invenção da mídia para que se atraia muito mais espectadores e os levem a consumir esse produto, conforme fora explicado no parágrafo anterior. Mas, se esse ídolo é capaz de realizar grandes jogadas, marcar muitos gols (sobretudo quando são gols antológicos), ajudar o time a vencer as partidas e conquistar o título, a torcida não vai parar pra pensar se ele é uma invenção da mídia ou não. Vai querer é encher a cara de felicidade e comemorar sem parar. 

Outro ponto que eu gostaria de mencionar é sobre a forma de jogar no futebol contemporâneo. No passado, as pessoas se encantavam quando os craques jogavam o chamado futebol arte. O maior exemplo, a meu ver, era o Garrincha, famoso por suas pernas tortas, e com seus dribles pra lá de desmoralizantes, desnorteava completamente os adversários, deixando eles tontinhos, tontinhos. Ninguém realizava jogadas tão magistrais quanto ele. Creio que nem mesmo Pelé, com toda a sua genialidade. Aí passamos para o nosso tempo atual, o chamado futebol contemporâneo, onde o famoso futebol arte de outrora praticamente desaparece; o espetáculo dentro de campo quase não existe mais, salvo alguns lances de genialidade do Neymar, por exemplo (isso dentro do território tupiniquim). O futebol, ao mesmo tempo que movimenta milhões e milhões de reais, se tornou burocrático (ou burrocrático) em muitos casos.
           
 Isso porque os esquemas táticos priorizam a contenção dos ataques adversários em detrimento do próprio avanço em direção à área do adversário. É a famosa ideia de “garantir o resultado”. E tem uma coisa muito séria nisso tudo; hoje em dia, muitos jogadores chegam às divisões profissionais com graves erros de fundamento (não sabem passar a bola, tocar pro companheiro mais próximo, não sabem cruzar, não sabem driblar, não sabem nem chutar a gol). Isso aí não há treinador que possa dar jeito. Nesse caso não tem o que fazer. 

Falando em treinador, vou agora falar sobre as características de um bom treinador. Para o cara se tornar um bom profissional nessa área ingrata, ele necessita, entre outras coisas, compreender a psicologia dos jogadores, os pontos fortes, bem como analisar a capacidade do time que tem em mãos; e necessita ainda saber como superar possíveis desavenças dentro do elenco. Em suma, o técnico precisa ser capaz de colocar em prática todas as técnicas adquiridas ao longo de sua vida profissional em uma vasta gama de situações conhecidas ou desconhecidas e também empatia pelos problemas que afetam os jogadores que estão sob seu comando. De acordo com estas características, o nome mais indicado para assumir o comando do Bonsuça para o centenário é o mesmo da grande maioria da torcida: Manoel Neto.
         
Agora vou mencionar sobre algumas características de um bom capitão dentro de uma equipe; os capitães se caracterizam por representarem o elo de ligação entre o restante do grupo e a cúpula do clube, tarefa por vezes difícil. É necessário que eles traduzam e interpretem de forma objetiva as mensagens de um lado para o outro, instruindo cada jogador em sua respectiva função estratégica dentro da equipe e também dando um retorno ao banco de reservas, sobretudo ao treinador, sobre a condição psicológica da equipe naquele exato momento; ou seja, em situações complicadas, ou por vezes dramáticas, eles se tornam responsáveis por absorver os temores e angústias de cada um dos lados, transmitindo as preocupações de uma parte à outra de uma forma calculada, cirúrgica. Não tenho um nome a ser sugerido para esta posição. 

Que a torcida se manifeste a respeito com sugestões a rodo. Próxima coluna haverá mais coisas a serem abordadas acerca destes assuntos. Grande abraço e saudações rubro-anis.

COM O FIM DA COPA RIO, BONSUCESSO SE REAPRESENTA APENAS EM JANEIRO

Bonsucesso se reapresenta no dia 05 de Janeiro de 2013
Foto: André Queiroz


Com o final da Copa Rio, conquistado pelo Nova Iguaçu, o elenco do Bonsucesso entrou de férias e se reapresentará apenas no ano que vem, precisamente no dia 05 de Janeiro, no estádio Leônidas da Silva.

Uma grande reformulação no elenco do Bonsucesso está para acontecer nos próximos dias, quatorze atletas terminam seus contratos no próximo dia 30 de Novembro, e não deverão ficar para o elenco do rubro-anil para o próximo ano, são eles: 

Goleiro: Tiago Baião
Lateral Direito: Felipe, Fabio Januário, Heitor
Lateral Esquerdo: Allan
Zagueiros: Leandro
Volantes: Zé Paulo, Leandro Mauricio
Meias: Hugo Manoel, Tiago Barreiro, Yago e Wallasson.
Atacantes: Jeferson Madeira e Alemão.

Para 2013, o Bonsucesso contará novamente com atletas da base e alguns atletas contratados para disputa da Copa Rio

O goleiro Gustavo, o lateral-direito Bruninho, os zagueiros Bruno Carvalho e Wanderson, os volantes Victor Hugo, Jefinho e Nego, o lateral-esquerdo Marlon e os atacantes Anderson Grafite, Alex Alves e a volta de Erick que volta de empréstimo.

O Bonsucesso se reapresenta apenas em 2013, mais precisamente no dia 05 de Janeiro, visando a preparação para a Série B do Campeonato Carioca.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

ARBITRAL DEFINE REGULAMENTO E GRUPOS DA SÉRIE B 2013



A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) realizou na tarde desta quarta-feira, dia 21, em seu auditório, uma reunião do Conselho Arbitral referente a assuntos do Campeonato Carioca da Série B do próximo ano. A competição terá seu início no dia 02 de março e término no dia 1º de junho.

Foram realizadas algumas modificações no regulamento, como a fórmula de disputa do campeonato que agora terá três turnos. O primeiro, denominado Taça Santos Dumont, será em confronto do Grupo A contra o Grupo B em turno único, idêntico ao que acontecerá na Série A (Taça Guanabara). Ao final da fase classificatória, os dois melhores de cada grupo se enfrentam nas semifinais e os vencedores fazem a final, todos em partida única. 

O segundo turno, denominado de Taça Corcovado, segue o mesmo modelo da Santos Dumont, porém, o confronto é dentro do próprio grupo.

A fase final (3ª fase) será composta pelos dois campeões (Santos Dumont e Corcovado) e o time que somar maior número de pontos nos dois turnos, formando um triangular. Os dois primeiros garantem o acesso à Série A. 

Caso o mesmo time seja o campeão das duas Taças, este será o campeão da Série B em 2013 e garante o acesso. Com isso, a equipe de melhor campanha somado os pontos dos dois turnos também garantirá um lugar na elite em 2014.

GRUPO X EXTINTO

O Grupo X, chamado durante anos de grupo da “morte”, não se fará mais presente na competição. Agora as três equipes, ao final da Taça Corcovado, 2º turno da competição, que somarem menor número de pontos ganhos, estarão automaticamente rebaixadas à Série C. A tabela da competição será sorteada no dia 07 de dezembro.
 
Os grupos já estão definidos:

Grupo A: Serra Macaense, Americano, Ceres, América-TR, Cabofriense, Mesquita, Barra Mansa, Barra da Tijuca, Bonsucesso e Tigres do Brasil.

Grupo B: Goytacaz, São João da Barra, Juventus, Imperial, Paduano, America, Angra dos Reis, Portuguesa, Artsul, Sampaio Corrêa e Rio Branco.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

ANÁLISE DA SEMANA COM ''HERMAN RUBRO-ANIL''.


VERGONHA DUPLA NA TEIXEIRA DE CASTRO – PARTE 2!!!!!

FALA, GALERA RUBRO-ANIL!!!!

Dando continuidade ao que aconteceu sábado (10/11) na Teixeira de Castro, hoje falarei neste espaço sobre a atuação do time na partida contra o Bangu, placar final de 0 x 0, resultado este que culminou com a eliminação do nosso querido rubro-anil da Copa Rio 2012. O Bonsucesso fez uma boa campanha na primeira fase, garantindo, contra todos os prognósticos, a classificação para a segunda fase. Aí veio a segunda fase e o Bonsuça tratou de ganhar os primeiros jogos, chegando rapidamente a 9 pontos na classificação, o que lhe garantia até aquele momento, uma vaga nas semifinais. 

Mas vieram as partidas contra o Bangu, Resende e Audax, que resultaram em tragédia para o Bonsucesso, pois o rubro-anil perdeu essas três partidas consecutivas, o que o fez não apenas sair do G-2, mas também apresentar uma queda vertiginosa na classificação de seu grupo, indo parar no quarto lugar. Aí vieram as partidas contra o Goytacaz e o Bangu: dois míseros empates e a conseqüente eliminação na Copa Rio. Quer dizer, o Bonsucesso perdeu completamente o ritmo e o rumo na competição. 

Dessa eliminação pude tirar a seguinte conclusão: trata-se de um time muito esforçado, porém muito fraco tecnicamente, visto que era notório nas partidas a falta de conhecimento técnico de grande parte dos jogadores. Explicando melhor, boa parte do elenco não sabe passar a bola, não sabe partir com a bola dominada (acaba sendo desarmado com facilidade pelo adversário), não sabe cruzar, a zaga, por exemplo, não sabe sair jogando; e os atacantes? Não sabem finalizar. É uma lástima ter no elenco bonsucessensse jogadores assim. 

A única coisa a favor deles é que foram um time bastante esforçado durante a competição. Mas só isso. O futebol de hoje é muito competitivo em todos os níveis, seja em clubes grandes, médios, pequenos, a forma de jogar mudou e é preciso acompanhar esses novos conceitos que surgem constantemente. 

Estou dizendo isso para que a gestão de futebol do clube se organize e planeje um plantel de verdade para o Bonsucesso no ano do centenário. É o ano em que mais teremos que fazer bonito, pois vamos brigar com unhas e dentes pelo octacampeonato estadual da série B. É certo!!!  E pra isso, o que é necessário fazer? Contratar jogadores com rodagem e experiência e subir os melhores da base vermelha e azul. É um grande começo. E as contratações deveriam ser feitas já, aproveitando que o clube estará sem atividades até fevereiro, quando começa o estadual. 
 
Daria tempo pra começar a pesquisar,  fazer as contratações e já ir treinando o elenco pra 2013, pra na hora que começar o campeonato o time já estar em ponto de bala. E vale lembrar que ano que vem a disputa pelas vagas será altamente acirrada, pois além do Bonsucesso, tem também o América brigando por uma das vagas, além do Americano, Tigres do Brasil, entre vários outros. Pensemos todos nisso e....Bom Sucesso!!!!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

COLUNA ''OPINIÃO E HISTÓRIA'' COM GEORGE JOAQUIM



E o Vento Levou...

O vento levou a poeira, o vento levou a nuvem, o vento levou a chuva e o vento levou o sonho de ser campeão da Copa Rio. Depois da tristeza do descenso do campeonato estadual no primeiro semestre, a torcida olhou com bons olhos a competição do segundo semestre que poderia trazer alegrias. Mas, um furacão de gols passou por Moça Bonita, Trabalhador e Teixeira de Castro derrubando um castelo que, de aparência forte, desmoronou como um “castelo de areia”.

A classificação escorregou pelos dedos do Bonsucesso e a tristeza voltou aos olhos dos torcedores. O que resta dessa festa são as atuações do zagueiro Bruno Carvalho e os laterais Marlon e Bruninho.

Antes que mais alguém dê a mão a Alice e visite o “país das maravilhas”, é bom lembrar que Copa Rio não possui grupo X ou descenso e os clubes participantes estão inscritos com segundos times. O investimento maior será para os campeonatos que participarão em 2013, portanto, no ano de seu centenário, a direção de futebol do Cesso trate de melhorar a qualidade da equipe, se ainda sonhar em conquistar o Ascenso para 2014 e comemorar os 100 anos como time de 1ª divisão.

Há situações interessantes que envolvem uma partida de futebol, principalmente se o jogo for à última rodada e na última competição oficial do ano. Além dos lances do jogo, ocorrem bons bate-papos entre torcedores que, às vezes, se encontram somente nas arquibancadas, e expressões que são guardadas na memória. Um exemplo que me honra em citar é o sr Marzulo Paladini (foto). Este torcedor fiel do Bonsuça de 86 anos, depois dos resultados frustrantes ao final do último campeonato ou torneio do ano, despede-se com um “Feliz Natal”. Portanto, seguindo este gesto, Feliz Natal!



Agradecimento.

Obrigado aos amigos torcedores do Cesso que prestaram solidariedade depois de uma agressão que sofri por um segurança do Bangu Atlético Clube, na partida que envolveu os dois clubes na última rodada da 2ª fase da Copa Rio. As manifestações iniciaram na própria Teixeira, seguindo no facebook e consolidada na coluna do Herman Rubro-Anil. O motivo da agressão está no facebook, no grupo “Tudo pelo Bonsucesso, nada do Bonsucesso”; no espaço para comentários da Coluna do Herman e no meu blog. Infelizmente gostaria de detalhar o fato na Delegacia mais próxima, mas, o agressor fugiu depois da lerdeza de um policial e ajuda de algumas pessoas.

Resgatando a História.

Há 27 anos, o Bonsucesso venceu pela última vez um “grande” do futebol carioca. No dia 14/11/1985, na Teixeira de Castro, o “grande” a cair foi o Botafogo em partida válida pelo Campeonato Estadual. O Cesso venceu o time da estrela solitária pelo placar de 2 a 1. Confira a ficha técnica:

Bonsucesso 2 x 1 Botafogo

Local: Teixeira de Castro.
Competição: Campeonato Estadual – 2º turno.
Árbitro: José Roberto Wright.
Renda: Cr$ 13.415 milhões – 910 pagantes.
Cartões amarelos: Luisinho, Antônio Carlos e Mário (Bonsucesso).

Bonsucesso: Jurandir, Zé Paulo, Osmar, Serjão e Chumbinho (Heleno); Mário, Naldo e Galocha; Paulinho Carioca, Carlos Alberto II e Felipe (Pintinho). Técnico: Denilson.

Botafogo: Zé Luis, Josimar, Brasília, Ademir e Vágner; Luisinho (Almir), Renato e Berg; Mário (Gilberto), Petróleo e Antônio Carlos. Técnico: Carbone.

Preliminar: Bonsucesso 0 x 0 Botafogo (juniores).

Fonte: Jornal O Globo (15/11/85) – Acervo Marzulo Paladini.


Abração a todos.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

ORLANDO CAULIN COMENTA ELIMINAÇÃO DO BONSUCESSO NA COPA RIO

Bonsucesso após a eliminação da Copa Rio, traça planejamento para Série B
Foto: André Queiroz


No último final de semana, o Bonsucesso foi eliminado da Copa Rio jogando em casa. O empate tirou as chances de o time avançar às semifinais da competição. Para o treinador Orlando Caulin, faltou sorte para a equipe nos últimos jogos da Competição.

Começamos a segunda fase da competição muito bem, com três jogos e três vitórias, isso nos deu uma moral muito boa para ao decorrer do campeonato, mais infelizmente a derrota sofrida diante do Audax em nosso estádio foi o divisor de aguas para nossa classificação, as derrotas diante do Bangu e Resende foram merecidas, e o empate diante do Goytacaz em Campos foi um placar injusto, poderíamos ter saído de lá com os três pontos e a classificação, mas futebol é feito de momento e não foi dessa vez, acho que faltou sorte, disse Caulin. 

Ainda nesta semana, a diretoria do Bonsucesso se reunirá para definir as metas para o próximo ano, o treinador Orlando Caulin e os atletas deverão ganhar folga até o final de ano.


domingo, 11 de novembro de 2012

ANÁLISE DA SEMANA COM ''HERMAN RUBRO-ANIL''.



VERGONHA DUPLA NA TEIXEIRA DE CASTRO!!!

Galera rubro-anil, a coluna de hoje vai tratar, primordialmente, de um fato lamentável ocorrido na Teixeira de Castro, na partida do último sábado, contra o Bangu. A primeira vergonha foi o nosso Bonsuça não ter passado pelo time visitante, depois de ter chances claras de conseguir a tão esperada vitória; mas sobre a eliminação eu comentarei nas próximas colunas. 
 
Vamos à segunda vergonha – MUITO MAIS GRAVE – que chocou profundamente a todos na Teixeira de Castro. O que aconteceu foi que o nosso grande amigo, o benemérito George Joaquim, foi sumariamente agredido por um segurança que era integrante da equipe visitante. FOI UMA ESTUPIDEZ, PURA SAFADEZA. O fato ocorreu no setor que tem acesso para cadeirantes, logo abaixo das sociais. Deixarei que o próprio George explique com maiores detalhes como foi que tudo aconteceu. Pra princípio de conversa, a delegação visitante tem sempre que estar nas arquibancadas da Rua Júlio Ribeiro, pois ali fica o setor destinado à torcida visitante. Se estiverem no sol ou na chuva, danem-se. O espaço é ali e pronto, acabou. 
 
Pois uma meia dúzia de gatos-pingados zé manés das couves estavam no setor onde normalmente fica o pessoal mais antigo do clube. E devido a uma discussão envolvendo o rubro-anil George e o segurança da equipe visitante, este último tenfiou-lhe um tabefe na cara. Esse segurança foi um verdadeiro moleque, um safado. Logo uma confusão se formou e foi todo mundo tomar as dores do nosso benemérito. O pessoal da equipe visitante tratou de cuidar para que o meliante em questão pudesse fugir (porque ia apanhar feio). A galera da TRA se juntou em peso pra tentar apanhar o vagabundo do cara, mas, infelizmente, já tinha corrido pra dentro do ônibus, igual um vira-lata com o rabo entre as pernas. 
 
O quê que é isso, minha gente? Que esculhambação é essa? Que negócio é esse dos caras virem de fora e quererem mandar no nosso pedaço? Como é que esses elementos entraram no clube? Fazer segurança de quem? O clube dispõe de seguranças; não é preciso mandar de fora. E outra coisa. Como é que o policiamento não deu voz de prisão pra esse cara? Ele deveria ter sido preso em flagrante. Esse sujeito é um criminoso; ele e todos os leões-de-chácara que estavam com ele. A nação rubro-anil está toda revoltada com a atitude desse sujeito mau caráter. Que negócio é esse, rapá? Esses caras tão pensando que tão aonde? O Bonsucesso não é o quintal da casa desses pulhas, não. O nosso amigo George foi sumariamente humilhado na frente de todo mundo. Tá na hora da gente se unir e atacar os inimigos, fazer eles pararem de usar de canalhice com a gente, cacete. Mas eu só digo o seguinte: ninguém vai fazer zona com o nosso clube, não, porque nós temos integrantes em todo o clube dispostos a não deixar isso acontecer. Vão arrombar a porta de outro lugar. AQUI NÃO!!!!

E outra coisa: como é que são designadas apenas uma ou, no máximo, duas viaturas para os jogos? Será que não se percebeu que a violência também explode nos clubes menores? Será que se pensa que a violência só se alastra nos chamados clubes maiores? Estão redondamente enganados. Em qualquer clube a violência está sujeita a acontecer. Em qualquer clube a porradaria pode comer solta. O policiamento tem que ser mais ostensivo, sobretudo em jogos considerados clássicos e ainda mais se for jogo decidindo vaga e/ou título. 
 
Mas isso aí, sabem o que é? Isso aí são elementos com influência no clube deles (nem precisa dizer quem) que ganham força por causa disso e ficam se achando os tais. Aí eles vem pra Teixeira de Castro e ficam achando que aqui é o parque de diversões deles. Só que a coisa não é assim, não. Ninguém vai tomar o nosso clube de assalto. NINGUÉM!!! AQUI É BONSUCESSO FUTEBOL CLUBE SEMPRE!!!! Aqui dentro tem pessoas altamente dispostas a impedir que isso ou outra desgraça qualquer com o clube aconteça. 
 
Fica aqui a nossa solidariedade ao nosso ilustre amigo George Joaquim. Caro George, quero dizer que toda a nação rubro-anil está do seu lado e que você pode contar com todo o nosso apoio nesse momento difícil. E quero também dizer que o nosso Bonsucesso Futebol Clube vai reagir e vai voltar a vencer títulos e esse dia não está longe. Ano que vem vamos entrar com tudo em busca do título no ano do centenário. Ninguém vai nos prejudicar de maneira nenhuma. Nenhuma. Todos os esforços que serão feitos em prol do Bonsucesso Futebol Clube serão efetivos. Nenhum esforço será em vão. Não, mesmo. Somos fortes. Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos. Nós fazemos a diferença nas sociais e nas arquibancadas e vamos continuar fazendo em 2013, ano do nosso tão esperado centenário. 

Nós somos todos unidos e daqui por diante estaremos mais unidos do que nunca. Bonsucesso sempre pra frente. Não pode parar. Estamos plenamente dispostos a empurrar o Bonsucesso cada vez mais pra frente. Ninguém vai nos parar. Os que tiverem esse intuito na cabeça podem esquecer. O Bonsucesso vai ser o campeão carioca da série B de 2013. Precisamos de um time, mas nós vamos ser campeões no ano do centenário e passar por cima de todos os inimigos. Vamos pisar nas cabeças deles um por um. Não vai sobrar pedra sobre pedra. Estou convencido de que 2013 vai ser o nosso ano. Vamos ser campeões. 

sábado, 10 de novembro de 2012

FIM DE LINHA, BONSUCESSO EMPATA COM BANGU E É ELIMINADO DA COPA RIO



Bonsucesso empata com Bangu por 0 a 0 e da adeus a Copa Rio
Foto: André Luiz Pereira Nunes/ Papo Esportivo

Na luta pelas semifinais da Copa Rio, Bonsucesso e Bangu se enfrentaram no estádio Leônidas da Silva, neste sábado, e ficaram no 0 a 0. O resultado levou o time de Moça Bonita ao segundo lugar da chave.

O primeiro tempo foi de muita movimentação e poucas finalizações, mas o time da casa buscando o resultado, já o Bangu mostrando claramente que jogaria pelo empate. Já a etapa final seguiu parecida, com o Bonsucesso atacando e o Bangu jogando no contra-ataque.

Além do segundo lugar ao Bangu, o resultado eliminou o Bonsucesso da competição. Na próxima fase, o time de Moça Bonita enfrenta o Madureira. O jogo será na quarta-feira, 14, às 16h, no Conselheiro Galvão. 




FICHA TÉCNICA


BONSUCESSO 0 x 0 BANGU 


Competição:
Copa Rio de Futebol Profissional
Local:
Estádio Leônidas da Silva, em Bonsucesso
Data/Horário:
Sábado, 10 de novembro, às 16 horas.
Árbitro:
Lenílton Rodrigues Gomes Júnior
Assistentes:
Paulo Vítor Paladino Carneiro e Társio Monteiro Lago.
Cartão amarelo:
Nêgo, Filipe Feitosa e Zé Paulo (Bonsucesso). Wellington Júnior (Bangu)
>> Bonsucesso –
Gustavo; Victor Hugo, Wanderson, Bruno e Zé Paulo; Marlon, Bruninho (Éder), Nêgo e Filipe Feitosa (Rogerinho); Grafite (Madeira) e Alex Alves. Técnico: Orlando Caulin.
>> Bangu –
Thiago Leal; Celsinho (Fábio Ney), Raphael, Alex Lopes e Oliveira; Guilherme, André Barreto, Araruama e Eudes (Ígor Alves); Sérgio Júnior e Wellington Júnior (Daniel Marins). Técnico: Cleimar Rocha.


Com isso Já estão definidas os confrontos das semi-finas da Copa Rio. Com o final da rodada deste sábado (10), conhecemos os clubes classificados para esta fase decisiva da competição.

Confira os classificados:

Grupo E
Resende
Bangu


Grupo F
Madureira
Nova Iguaçu


Jogos de ida – Quarta-feira, dia 14/10, 16h.
Nova Iguaçu x Resende – Estádio Janio de Moraes
Bangu x Madureira – Estádio Moça Bonita


Jogos de volta – Sábado, dia 17/10, 15h30min.
Resende x Nova Iguaçu – Estádio do Trabalhador
Madureira x Bangu – Estádio Aniceto Moscoso 


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A LOCOMOTIVA RUBRO-ANIL RUMO A CLASSIFICAÇÃO - POR ANDRÉ QUEIROZ

 Bonsucesso jogará de casa cheia, rumo a classsificação
Foto: Divulgação



Depois do empate com o Goytacaz na última quarta-feira (07), o Bonsucesso depende apenas de um triunfo diante do Bangu, em casa, para garantir a vaga nas semifinais da Copa Rio e ficar a apenas dois jogos da tão sonhada vaga na Série D do Campeonato Brasileiro dependendo da FERJ, ou a vaga na Copa do Brasil.

O adversário deste sábado (10) no estádio Leônidas da Silva é o Bangu, líder do grupo, com onze pontos ganhos e que na última rodada folgou. O alvirrubro também depende apenas de si para se classificar, mas com uma missão mais difícil, eu diria impossível que é vencer o Bonsucesso no estádio da Avenida Teixeira de Castro.
Entrevistando o treinador, Orlando Caulin, ele me respondeu o que espera da partida e da dificuldade de enfrentar a equipe Banguense.

“Essa partida é considerada uma decisão para o Bonsucesso, não tem muito que falar, precisamos da vitória apenas isso, o elenco ta confiante e determinado em não fazer feio em nosso estádio, vamos pra cima e conseguir o resultado. A equipe do Bangu é muito qualificada não é a toa que é a líder do Grupo, e tem um elenco muito forte, mas acredito na capacidade de meus atletas, e vamos vencer; disse Caulin.

Caros Fanáticos, o dia 10 de Novembro promete entrar na história do rubro-anil, uma simples vitória colocará o Bonsuça em uma semifinal de campeonato, e ficaríamos próximo ao objetivo secundário do clube, que é a vaga em um Torneio Nacional.

Muitos me perguntam sobre a equipe, o esquema tático, dentre outras coisas e pela primeira vez na competição dará meu pitaco – “O Bonsucesso jogou muito bem diante do Goytacaz e mereceu uma goleada nunca vista antes, um volume de jogo muito bom e mais de dez chutes ao gol, esse é o Bonsucesso que todos querem ver, as três derrotas seguidas geraram uma preocupação na nossa torcida, vamos analisar as derrotas, diante do Bangu e Resende foram merecidas não jogamos bem, agora diante do Audax dentro da nossa casa poderíamos pelo menos ter saído com 01 ponto e hoje éramos lideres da competição, algumas falhas individuais foram cruciais nessa partida’”.

Se o Bonsucesso jogar, como jogou diante do Goytacaz, venceremos o Bangu com certa facilidade, ah! não só o Bangu como a federação e a arbitragem e etc., rs.

Então amigos rubro-anis, dia 10 de Novembro, as 16:00 no estádio Leônidas da Silva é dia de encher nosso estádio e empurrar o Cessão para a classificação!
Eu acredito e vocês?


Eu acredito e vocês?