sexta-feira, 2 de novembro de 2012

COLUNA ''OPINIÃO E HISTÓRIA'' COM GEORGE JOAQUIM


Por Favor, Um Stop nas Derrotas.

O Bonsucesso perdeu a vice-liderança depois de sofrer mais uma goleada. O que me preocupa é a exposição da instituição a essas goleadas diante de fracos adversários. O que parece a esse humilde torcedor que escreve a coluna é a possibilidade do treinador Orlando Caulin não ter aprendido a lição depois da 1ª goleada sofrida para o Bangu. Alguma coisa está acontecendo no esquema, no posicionamento ou no comportamento dos atletas. Que esquema de 3-5-2 é esse que deixa a nossa zaga vulnerável? Será que “os outros” estão percebendo as falhas e só o comandante não percebe? Será que o tradicional “feijão com arroz” 4-4-2 não pode ser usado nos jogos fora de casa? O que me preocupa também é o desgaste de nossos atletas diante dessas goleadas. A galera que está em campo sente a pressão por um bom resultado depois de duas sofridas derrotas e a ansiedade e o individualismo pode atrapalhar o entrosamento da equipe.

O time deu um gostinho de esperança à torcida nas três primeiras rodadas da 2ª fase e acho lamentável que as goleadas possam gerar uma nova desconfiança. Mas, há tempo suficiente para a recuperação. Para o Resende, Bangu e Audax restam duas rodadas. Para o Cesso restam três rodadas, portanto é vencer o Audax na Teixeira de Castro e administrar a vantagem sobre o Resende até o final da fase.  

Sábado é dia de casa cheia para apoiar o nosso Cesso!

De uma conversa para outra, o tal terceiro turno da 1ª divisão de 2013 foi para a gaveta. Se a Federação de Futebol quer ajudar os clubes de menor investimento, faça a proposta de um campeonato justo de turno e returno e os “grandes” jogando na casa dos “pequenos”. Se não houver um equilíbrio em campo, pelo menos haverá uma boa bilheteria para a honraria de compromissos que envolvem o Campeonato Estadual, batizado de Carioca.

Resgatando a História.

Quase na mesma data nos anos de 1966 e 1967, o Bonsucesso venceu o Vasco da Gama pelo mesmo placar de 2 a 1. Em 66, o Cesso foi ousado no Estádio de São Januário. Em 67, a festa foi na Teixeira de Castro. Confira as fichas técnicas:

30/10/1966

Vasco da Gama 1 x 2 Bonsucesso
 
Local: São Januário.
Renda: Cr$ 2.323.500.
Público: 1.052.
Árbitro: Idovan Silva.
Gols: Santos, Enos e Oldair.
Expulsões: Ari 79', Luis Carlos 81'.

Vasco Da Gama: Valdir, Ari, Brito, Fontana e Oldair; Alcir e Danilo Menezes; Nado, Célio, Paulo Mata e Zezinho. Técnico: Zezé Moreira.

Bonsucesso: Jonas, Luís Carlos, Moisés, Paulo Lumumba e Albérico; Brandão e Ivo; Gilbert, Santos, Enos e Djair. Técnico: Alfinete.

Data: 29/10/1967

Bonsucesso 2 x 1 Vasco

Local: Teixeira de Castro.
Renda: Ncr$ 12.634,00.
Público: 5.691.
Árbitro: Gulater Portela Filho.
Gols: Enos 3’, Gibira, Álvaro (p) 65’.
Expulsões: Jair Marinho e Averaldo foram expulsos por troca de pontapés, aos 44’.

Bonsucesso: Jonas, Luis Carlos, Paulo Lumumba, Moisés e Albérico; Amaro e Ivo; Gilbert, Gibira, Enos e Valdir. Técnico: Antoninho.
 
Vasco: Pedro Paulo, Jair Marinho, Alvaro, Sérgio e Oldair; Paulo Dias e Danilo Menezes; Luisinho, Adilson, Nei e Averaldo. Técnico: Ademir de Menezes.

  Fonte Fichas Técnicas: Blog do Marcão.

Abração a todos.


Nenhum comentário: