sexta-feira, 26 de outubro de 2012

COLUNA ''OPINIÃO E HISTÓRIA'' COM GEORGE JOAQUIM


A Importância de Comemorar.

“Quando você ganhar, comemore: é importante ter um rito de passagem. Desde os tempos antigos, celebrar um triunfo faz parte do próprio ritual da vida... Celebre hoje suas pequenas vitórias, por mais insignificantes que pareçam. Amanhã, uma nova luta se aproxima, e vai exigir sua atenção e seu esforço. A lembrança de uma vitória sempre ajuda a ganhar a próxima batalha.”

O texto acima é de autoria de Paulo Coelho e foi publicado pelo Jornal Extra de domingo, 21 de outubro.

Iniciei a matéria com esta exaltação à vitória depois do sacode que o Cesso levou em Moça Bonita. Os jovens guerreiros terão pela frente todo um returno para promoverem novas vitórias, portanto, comemorações deverão ser exaustivas sem ter medo do futuro, sem ter medo de uma nova partida pela frente.

Mas, para a ciência, toda a catástrofe tem explicação. E Caulim deverá procurar uma explicação para a atuação bisonha do Cesso contra o Bangu, depois do gol do Madeira e o placar elástico contrário. O Rubro-Anil da Leopoldina terá uma folga na próxima rodada, a 1ª do returno, e o comandante tem que trabalhar muito para o acerto das fragilidades apresentadas pela equipe.

O Cesso ainda se encontra na posição confortável da vice-liderança do Grupo E, com cinco pontos de vantagem sobre o Goyta e seis pontos sobre Audax e Resende. Mesmo na folga, não perderemos a segunda colocação, mas a partir da segunda rodada, a equipe de Caulim enfrentará decisões fora e dentro de casa.

Resgatando a História.

Vasco e Fluminense não ultrapassaram a barreira Rubro-Anil em duas ocasiões do dia 24 de outubro. Há 47 anos, 24/10/65, o Bonsucesso derrotou o Vasco da Gama por 2 a 0 na Teixeira de Castro. Há 30 anos, 24/10/82, o Bonsucesso empatou com o Fluminense em 0 a 0 em São Januário. Confira as fichas técnicas:

Bonsucesso 2 x 0 Vasco

Data: 24/10/1965.
Local: Teixeira de Castro.
Renda: Cr$ 5.772.500.
Árbitro: Antonio Viug.
Gols: Adauri 28’ e Escurinho 57’

Bonsucesso: Jonas, Marcelo, Luis Carlos, Jerri e Lula; Jardel e Ivo; Gilbert, Adauri, Enir e Escurinho. Técnico: Alfinete.

Vasco: Gainete, Ari, Brito, Fontana e Oldair; Maranhão e Lorico; Mário, Célio, Saulzinho e Zezinho. Técnico: Zezé Moreira.

Bonsucesso 0 X 0 Fluminen­se

Data: 24/10/1982.
Local: São Januário
Renda:
Cr$ 511 800,00
Árbitro:
Júlio César Consenza

Bonsucesso:
Jurandir, Ademir, Osmar, Toninho e Denilson; Wilson (Édson), Carlos Alberto e Ataíde; Peninha, Dé e Vasconcelos.
Técnico: Carlos Roberto.

Fluminense: Paulo Vítor, Wallace, Maurão, Heraldo e Tadeu; Jandir, Ru­bem Galaxe e Zezé Gomes; Robertinho, Amauri (Flávio) e
Gilcimar (Paulo Lino). Técnico: Paulinho de Almeida

Fonte Fichas Técnicas: Blog do Marcão.

Abração a todos.

4 comentários:

Dêrauê disse...

Sábias palavras, Mestre! E vamos que vamos! AVANTE, CESSO!

George Joaquim Ferreira Machado disse...

Valeu garoto! Abração.

Herman disse...

É isso aí, George. O time não pode nem pensar em se abater por causa desse revés. De maneira nenhuma. o Bonsucesso ainda está muito bem na tabela e tem que seguir lutando e superando as adversidades, como todo bravo guerreiro. Nada de moral baixo. Próximo confronto é contra o Resende, lá no estádio do Trabalhador. O time tem tudo pra conseguir vencer lá. E já aposto no placar para o jogo de quarta: Bonsucesso 1 x 0!!!! Saudações rubro-anis!!!

George Joaquim Ferreira Machado disse...

Valeu Herman! Pensamento positivo! Abração.