segunda-feira, 22 de outubro de 2012

ANÁLISE DA SEMANA COM ''HERMAN RUBRO-ANIL''.


BONSUCESSO SOFRE, MAS VENCE O GOYTACAZ!!!!

FALA, GALERA RUBRO-ANIL!!!


O sábado prometia ser de muita alegria para o Bonsucesso e sua fanática torcida, que está sempre presente onde ele está, sobretudo na Teixeira de Castro. Com o tempo bom que fazia no Rio de Janeiro,  a expectativa era de um bom público prestigiando o confronto contra o Goytacaz, que, a exemplo do Resende, também buscava se recuperar na competição. Por sua vez, a expectativa da torcida rubro-anil era a de que o time vencesse o Goytacaz e se consolidasse na liderança da chave E.

Chega a hora do jogo e o Goytacaz busca encontrar espaços na defesa rubro-anil pra tentar surpreender a equipe. O Bonsucesso busca reagir na mesma moeda, mas tem dificuldades em conseguir furar a defesa do time do Norte Fluminense, em parte por atuar de forma afoita, tentando resolver o placar o mais rápido possível, já que se tratava de um adversário forte, que sempre cria dificuldades. Chega a vez do Goytacaz atacar com perigo, avançando pela esquerda; pra nossa sorte, lá está a zaga pra tirar o perigo da área. O time visitante ainda teve a oportunidade de abrir o marcador numa cobrança de córner à esquerda do gol onde ficam os Fanáticos. O Bonsucesso pouco produziu na etapa inicial. O primeiro tempo termina com o placar inalterado e com a torcida reclamando muito da atuação do time.

Para a etapa final, o Bonsucesso opta por manter mais a bola no chão e procurar partir com ela dominada. Era importante àquela altura a valorização da posse de bola, pois assim, além do Bonsuça poder atacar o Goytacaz com mais insistência, ainda tiraria do adversário a possibilidade de encaixar os perigosos contraataques. O rubro-anil começou a ser mais perigoso e foi pra cima do time de Campos, porém pecava na execução do último passe; quando não era isso, eram as finalizações. Não é preciso dizer que a torcida se angustiava nas arquibancadas e nas sociais da Teixeira de Castro.

E aos 30 minutos finalmente veio a oportunidade de ouro que o Bonsucesso precisava: após cruzamento de Felipe, Alex Alves consegue achar um gol magistral, desviando a bola de cabeça, tirando do goleiro – que apenas fez golpe de vista – e fazendo a bola morrer no fundo das redes goytacazes: Bonsucesso 1 x 0 Goytacaz!!! O placar finalmente se mexe na Teixeira de Castro. A nosso favor, é claro. E a torcida comemora à exaustão, pois havia o pressentemento de que o placar corria o sério risco de ficar inalterado até o fim do jogo, tamanha era a dificuldade que o Leão da Leopoldina tinha em chegar ao gol.

Aí foi a vez do Bonsucesso passar sufoco tentando segurar o resultado do jeito que fosse. O Bonsucesso não podia sofrer o gol de empate de jeito nenhum, pois isso poderia dificultar a permanência no G-2 mais adiante na tabela. Era isola a bola daqui, isola prali, isola pracolá, isola pra fora do estádio, isola pro Guanabara, etc, quando o juiz apita o centro de campo. Fim de jogo na Teixeira de Castro: Bonsucesso 1 x 0 Goytacaz!!! E a partida valeu mesmo pelos 3 pontos a mais na tabela de classificação do grupo E.

Situação de momento é a seguinte: o Bonsucesso é o líder da chave com 9 pontos, seguido pelo Bangu, que tem 7. Depois, lá longe, vem o Resende, com 3 pontos. Para o Bonsucesso, um empate na quarta contra o Bangu, lá  em Moça Bonita , seria um grande resultado, pois manteríamos, simultaneamente, a liderança na chave e a permanência no G-2.

Então agora é esperar o confronto de quarta-feira, lá em Bangu, na esperança de que o rubro-anil consiga obter um melhor entrosamento pra ver se passa menos sufoco nos jogos daqui por diante. Até lá, galera, e saudações rubro-anis para todos!!! 



Um comentário:

Dêrauê disse...

Professor, dialeticamente falando: não és Análise, és Síntese! E das marxianas!
Parabéns! Um abraço! :D