domingo, 25 de setembro de 2011

COLUNA ''O RUBRO ANIL EM TRÊS TOQUES COM MEIRELLES, ROBINHO E DIEGO ZURITA''


Salve Salve, galera Rubro-Anil!

A semana começou bem para nós. Conseguimos nossa primeira vitória na Copa Rio. Infelizmente, perdemos dois preciosos pontos dentro de casa na abertura do returno.

Quem pôde comparecer a Teixeira de Castro na quarta-feira viu um grande jogo, bem disputado e movimentado. O Leão da Leopoldina entrou em campo focado na sua meta de conquistar os três pontos e logo de início, Túlio Maravilha cabeceou para o gol. 1 x 0 para o Bonsuça! Após um primeiro tempo bem equilibrado no qual o Cesso segurou a vantagem no placar, depois do intervalo nosso time voltou com mais qualidade.

Aumentamos a vantagem para 3 x 0 e com uma bobeira no final deixamos o Verdão da Região dos Lagos fazer seu gol de honra. Final de jogo: Bonsuça 3 x 1 Boavista. Bom resultado, nossa primeira vitória.

“Teixeira de Castro é Teixeira de Castro”, essa máxima nunca é esquecida pela torcida rubro-anil. É diferente jogar em casa. Apesar de termos o mando de campo contra o Resende, jogar no Luso-Brasileiro não é a mesma coisa e usamos toda a força do nosso caldeirão na quarta para derrotar o Boavista.

É, mas então o que podemos dizer do empate diante do São João da Barra? É evidente que perdemos uma chance de somar três pontos usando a nossa força dentro de nosso estádio. Mas é impressionante como certas coisas no futebol são inexplicáveis. Em outros esportes o melhor sempre vence, mas não no futebol. Certos tabus sem nenhum sentido lógico resistem durante anos no futebol.

Enfrentamos o Angra dos Reis quatro vezes na série B do Carioca desse ano e só vencemos uma única vez. O Angra era um dos times mais fracos da competição na segunda fase e o Bonsuça empatou os dois jogos contra eles. Da mesma forma que o fraco time do Angra foi uma pedra nas chuteiras rubro-anis, o São João da Barra se tornou o único time que enfrentamos quatro vezes no ano e não vencemos nenhuma. São coisas do futebol.

Os Deuses da Bola tem razões que a própria razão desconhece. Não há uma explicação lógica que nos faça compreender porque é tão difícil para o Bonsucesso vencer esse time, mas o tabu continua. Não é a toa que a propaganda do famoso conhaque de alcatrão São João da Barra diz que a bebida faz milagres.

Independentemente do resultado ruim precisamos nos focar na meta da classificação. Temos ainda grandes chances de passarmos de fase na competição e na próxima quinta temos um confronto difícil fora de casa.

Quem puder fazer a viagem para Resende não deixe de ir. Não é uma viagem longa e a estrada é boa. Vale a pena, para quem puder, extender o fim de semana se hospedando em Penedo que é bem próximo de Resende. Um lugar que vale a pena conhecer.

Vamos com fé e disposição subir a serra para buscar mais três pontinhos. Vamos invadir o Estádio do Trabalhador e mostrar que o Leão da Leopoldina também reina na Serra das Araras.

Saudações a todos e não deixem de acreditar! Nada é fácil para o Bonsucesso mas com garra e disposição conseguiremos atingir nossas metas! Grande abraço e boa semana!



3 comentários:

Herman disse...

Eu ainda acredito na classificação para a segunda fase. Só que, daqui pra frente, o Bonsuça precisa ficar bem mais esperto e evitar ao máximo desatenções ou coisas do gênero. Temos mais 9 pontos a serem disputados e vamos em frente. Acredito que se a gente ganhar mais uns 5, a classificação ficará bem encaminhada. Sigamos acreditando!!!!

Anônimo disse...

Robinho com esse lateralzinho e esse oito metido a craque não vamos a lugar algum e voçê e o Fernando não cornetam nada .

Anônimo disse...

muito ruim esta coluna...

Galera vamos caprichar nas concordâncias e evitar os erros de português.

Cesso acima de TUDO