sexta-feira, 19 de agosto de 2011

COLUNA ''RESGATANDO A HISTÓRIA COM GEORGE JOAQUIM

O Campeão e a sua História.

Depois da consagração de nosso querido clube nos gramados do estadual da “segundona” em 2011, as atenções estão voltadas para um novo desafio: o título da Copa Rio. Nesse caso, o desafio não será apenas levar mais um troféu para a Teixeira de Castro. A conquista da Copa Rio ou a condição de vice levará o mais famoso rubro-anil do Brasil a pisar em gramados de uma competição a nível nacional. A conquista de uma vaga para a série D ou a Copa do Brasil em 2012 será o fechamento de um ano dourado para a grande torcida rubro-anil.

Na coluna de hoje estarei levando ao conhecimento dos torcedores registros de jornais de 1919, onde os relatos escritos são direcionados para a cobertura do campeonato da Liga Suburbana de Futebol. Não se esqueça do maior título do Bonsucesso a nível regional, o de Campeão da 1ª Divisão da Liga Suburbana de Futebol. O maior do reconhecimento por essa conquista é a lembrança dos próprios torcedores, como também, atos da diretoria do clube (divulgação, timbre nos papéis oficiais, estrela solitária sobre o escudo, pintura na fachada e no estádio, etc).

Em junho deste ano o Bonsucesso Futebol Clube formalizou junto a Federação de Futebol a solicitação de reconhecimento de nosso título de 1919. Claro que é um desejo de todos nós a colocação do nome de nosso clube no quadro de Campeões organizado pela Federação. O ofício foi de minha autoria e a entrega foi feita pelo nosso presidente José Simões ao Dr. Rubens Lopes, Presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro.

O ofício foi “recheado” de dados levantados pelo jornalista Silvio Barsetti na Biblioteca Nacional nos principais jornais da época. Silvio Barsetti foi o autor da matéria “Um Título Inédito Para Mudar A História do Bonsucesso” no jornal O Estado de São Paulo, de 10/04/11. O pouco de tempo que utilizou para essa pesquisa trouxe informações muito interessantes de nosso clube. Segundo o Jornalista, não foram identificados mais jogos devido o material estar pouco legível, de difícil leitura. Os jogos e resultados levantados no acervo da Biblioteca Nacional foram dos jornais O PAIZ, Correio da Manhã, Gazeta de Notícias, O Imparcial, Gazeta Suburbana e Jornal do Brasil.

As Notícias de 1919*.

► Bonsucesso no “O Paiz”, em 06/06/19, pág. 8: Apresenta novamente a rodada de abertura e ainda um texto sobre o jogo RIACHUELO x BONSUCESSO: "No campo do Riachuelo, realiza-se domingo o match. A comissão de sports do Bonsucesso solicita o comparecimento dos Srs. jogadores abaixo, na sede social... a fim de seguirem para o local do match... Jair, Américo, Paulo..." (O Bonsucesso convocava os três times, 1º, 2º e 3º quadros).

►Bonsucesso no “Gazeta de Notícias”, em 03/10/1919, pág. 6: O título da matéria é CASCADURA x BONSUCESSO: “No espaçoso e bem tratado ground do primeiro, encontrar-se-ão no próximo domingo, 5 do corrente, em disputa do campeonato da 1ª Divisão da Liga Suburbana de Football as valorosas equipes dos disciplinados clubes acima. Tratando-se de clubes que procuram à elevação do sport nos subúrbios, deverão os matches de seus teams ocorrer na mais perfeita ordem e resultando, por isso, uma tarde agradável para os dedicados torcedores dos mesmos...”

►Bonsucesso no “Correio da Manhã”, em 11/11/1919, página do Correio Sportivo: Texto do jogo final da Liga Suburbana de 1919, entre Dois de Junho e Bonsucesso. Título da matéria DOIS DE JUNHO x BONSUCESSO: “Realizou-se no domingo último, no campo do CA Riachuelo o jogo de campeonato entre os dois clubes acima. O aspecto da bella praça de sports do Riachuelo era deslumbrante; pois as archibancadas estavam apinhadas de centenas de apreciadores do sport bretão, que aplaudiam a cada instante os passes emocionantes dos litigantes. O jogo esteve bom, sendo digno de nota o segundo gol do Dois de Junho, que foi adquirido em bello estylo por Floriano...Terminou assim a pugna com um empate de 2 x 2.” (Correio da Manhã).

O Título em destaque*.


Mas a grande notícia para a torcida do Bonsucesso foi publicada pelo Jornal do Brasil. No dia 12 de novembro de 1919, assim destacava o JB na sua página 12:

“Finalizou domingo último o campeonato da Liga Suburbana de Football com a victoria do Bonsucesso, que obteve 21 pontos, tendo derrotado os clubes Modesto, Central, Cascadura, Dois de Junho, Dramático e Mavilis e empatado com o Riachuelo e Confiança e perdido para o Engenho de Dentro no 1º turno. No returno, o mesmo club derrotou o Cascadura e o Dramático, empatando com o Riachuelo, Modesto e Dois de Junho e perdendo para o Mavilis. O Bonsucesso deixou de enfrentar o Engenho de Dentro e outros clubs por haverem os mesmos deixados a Liga Suburbana. Assim, na próxima sessão do conselho dessa entidade suburbana será proclamado campeão da 1ª divisão o Bonsucesso FC.”

*Fonte: Jornalista Silvio Barsetti.

O Ofício.


O ofício entregue ao Presidente da Federação, Dr. Rubens Lopes, por José Simões consta de 10 páginas e mais a capa e contracapa, no total de 12. A publicação de todo o ofício aqui na coluna será muito extensa. Então resolvi publicar a parte da conclusão. O Ofício poderá ser visualizado totalmente no meu blog, Folha Rubro-Anil. Então, vamos à conclusão:

“CONCLUSÃO''

A Liga Suburbana de Futebol foi o resultado contra as atitudes preconceituosas que imperavam no Rio antigo. Atitudes que infelizmente também se fez presente no futebol. Mas para uma legião de seguidores o preconceito foi colocado para fora do campo e a luta de tantos esportistas brilhou nas competições suburbanas. Ressaltamos que são suburbanas e cariocas. Não existe um Rio de Janeiro sem zona sul e centro, mas também não existe um Rio de Janeiro sem a periferia ou subúrbio. Todos são Cariocas aos extremos.

A busca de um ideal, de uma conquista, de uma alegria ou de estar vivo é o Título. Pode tardar ser reconhecido, mas jamais ser esquecido. O trabalho de tantos jogadores humildes, realizados entre quatro linhas, merece ser lembrado sempre, mas também, merece ser reconhecido sempre. E o reconhecimento desse trabalho é um ato histórico, de agradecimento a tantos que se colocaram a disposição de expandir o esporte bretão para os cantos suburbanos e interioranos de nossa cidade. E esse ato histórico pode ser alcançado agora.

O Bonsucesso Futebol Clube fez parte dessa legião de idealistas por um futebol livre de preconceitos e amplo de seguidores, sem distinção de raça, cor e classe social. E de tanto lutar conseguiu o triunfo maior, o Título de Campeão Carioca de 1919. Não reconhecido até hoje, mas não esquecido. Aliás, há título reconhecido e muito questionado na história do futebol carioca: o Título do Botafogo em 1912. A associação que fundou (AFRJ) serviu como protesto contra a Liga Metropolitana, devido a uma punição contra um atleta alvinegro. Foi apelidada pela imprensa de “liga barbante” por apresentar equipes sem expressão no futebol carioca. Essa associação durou apenas um ano, mas o título do Botafogo foi reconhecido pela Federação. O Bonsucesso, assim como o Botafogo, é fundador da Liga embrionária da atual Federação de Futebol, portanto, julgamos que nosso pedido possa ser aceito como foi feito com o clube de General Severiano, claro, respeitando-o por seus méritos em sua conquista.

Os elementos pesquisados e anexados comprovam a seriedade de uma competição, com publicação antecipada da tabela completa, escala de arbitragem e convocação de jogadores. Durante todo o seu percurso só teve dois jogos adiados apesar de todas as dificuldades que o subúrbio carioca deveria ter de falta de estrutura urbana, principalmente em 1919. É por esses e tantos outros méritos, fez-se por merecer destaque na imprensa carioca.

De uma idéia interrogativa, surgiu uma pesquisa. Como pode um clube quase centenário não obter em sua trajetória um título regional? E essa pesquisa que se iniciou em informações de páginas da internet chega a Biblioteca Nacional. A iniciativa do Jornalista Silvio Barsetti engrandece nosso pedido, cedendo gentilmente suas anotações que serviram de base para a construção de sua matéria no Jornal O Estado de S. Paulo.

A idéia, que originou uma pesquisa, resulta nesse trabalho que enviamos a digna Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, na esperança de que nossos argumentos sejam aceitos.

Sem mais a acrescentar, renovamos votos de elevada estima e distinta consideração.”

Cordialmente,

George Joaquim Ferreira Machado
Conselheiro Benemerito

José Ferreira Simões
Presidente


Nenhum comentário: