sábado, 3 de outubro de 2009

BONSUÇA PERDE E SE COMPLICA

Goytacaz pressionou, mas não fez bom jogo

O Goytacaz recebeu o Bonsucesso no Estádio Ary de Oliveira e Souza, na tarde deste sábado (03/10), em partida válida pela 3ª rodada da 2ª fase do Estadual da Série B e conquistou sua terceira vitória, mas de forma dramática. Em jogo em que teve dois jogadores a mais desde o primeiro tempo e três já a partir da metade da segunda etapa, o alvianil teve sérias dificuldades de sair de campo com a vitória.


O gol da vitória foi marcado por Hamilton, aos 36 minutos do segundo tempo, exatamente ele que substituiu o artilheiro da equipe na competição, o lateral Rondinelli, que está machucado.

JOGO – Assim como vinha acontecendo em outras partidas, o Goytacaz iniciou o jogo fervilhando e partindo para cima do adversário, e logo no primeiro minuto, em uma troca de passe entre Flávio Santos e Jean Carlo, o time alvianil chegou com perigo, sendo que Jean Carlo não viu a passagem de Hamilton que entrava livre pela esquerda.

O Bonsucesso não dava muito espaço para o Goytacaz trabalhar e saia bem nos contra-ataques, sempre com as participações do meia Bruninho (ex-Americano) e Jones Carioca, o mais lúcido jogador do Bonsuça.

Até os 20 primeiro minutos, quando houve a parada técnica, nenhuma grande chance foi criada, sendo que neste tempo era o Bonsucesso que chegava com mais perigo, fazendo que com Cadão e João Carlos tivessem sérios problemas.

Aos 31 minutos um lance que mudaria o panorama do jogo. Flávio Santos fez bom lançamento para Róbson que ganhou na corrida de Rodrigo que era o último homem e cometeu falta, recebendo o cartão vermelho e deixando o Bonsucesso com menos um.

Neste momento o Goytacaz passou a chegar a mais, e aos 37, depois de um chute cruzado da esquerda de Hamilton, o zagueiro Cadão de carrinho quase completou para as redes.

Mesmo com menos um em campo, foi o Bonsucesso que criou a melhor chance do jogo e em dois lances seguidos. Paty recebeu o passe na área pela direita, bateu firme e Adriano praticou grande defesa dando rebote para Alan, que pegou de primeira e novamente o arqueiro alvianil, desta vez caído, praticou a defesa evitando o gol do Bonsucesso.

Se com menor um o Bonsucesso ficou preocupado, aos 44, Bruninho tratou de aumentar o dilema do seu time. Ele que já tinha o cartão amarelo, cometeu falta violenta no meio-campo quando o Goytacaz saia para o ataque, e recebeu o segundo amarelo, sendo expulso de campo.

SEGUNDO TEMPO – O Goytacaz se aproveitando da vantagem numérica voltou com Valdiran no lugar de Índio, enquanto Rondinele entrou no lugar de Alan no Bonsucesso, que reforçou sua marcação.

Em cobrança de falta, Jones Carioca obrigou o goleiro Adriano a praticar mais uma espetacular defesa, aos 12 minutos.

As mudanças começaram a ser feitas no time alvianil. Aos 14, Édson Júnior entrou no lugar de Jean Carlo e aos 19, Carlos Alberto para a saída de Flávio Santos.

Rígido, o árbitro Milton Feitosa do Nascimento não perdoou a entrada violenta de Amauri, que não chegou a ficar nem dois minutos em campo, ao entrar em lugar de Paty. O atacante deu um carrinho por trás violento em Hamilton e foi expulso.

O Goytacaz passou a ter mais três jogadores em campo (11x8). E se o time não conseguia armar jogadas em qualidade, mesmo com a espetacular vantagem numérica, foi em chute de longa distância e com a ajuda de um artilheiro que marcou o seu gol, aos 36.

Hamilton, que entrou em lugar de Rondineli, que contundido não pode atuar, foi quem arriscou o chute e contou com o “montinho artilheiro” para balançar a rede de Rodrigo, que enganado não conseguiu evitar a abertura do placar, 1 a 0.

A partir deste momento a torcida empolgou o time que viu seu adversário ficar acuado. Aos 42, novamente Hamilton fez a jogada e no bico da grande área e sofreu a falta, que Carlos Alberto cobrou e quase ampliou.


FICHA TÉCNICA
Goytacaz 1x0 Bonsucesso

Árbitro: Milton Feitosa do Nascimento
Auxiliares: Marcos Antônio Bastos e José Carlos Arruda

Goytacaz: Adriano, Flávio Medina, Cadão, João Carlos e Hamilton; Índio (Valdiran), Leandro Leite, Flávio Santos (Carlos Alberto) e Jean Carlo (Édson Júnior); Ziquinha e Róbson. Téc.: Dário Lourenço.

Bonsucesso: Rodrigo, Luciano (Victor Hugo), Rodrigo, Rogério e Esquerdinha; Júlio César, Douglas Santos, Bruninho e Jones Carioca; Paty (Amauri) e Alan (Rondinele). Téc.: Ronald Cabral.

FONTE : URUAU ESPORTES

2 comentários:

Anônimo disse...

Como o André Jornalista falou, a situação esta desesperadora, já começo a jogar a toalha !

PEDRO ED. PLANALTO disse...

NÃO VAMOS TAPAR O SOL COM A PENEIRA VI O GOL DO GOITACAS NA MESA REDONDA DA CNT NOSSOS GOLEIROS SÃO FRAQUISSIMOS NA HORA DA PRESSÃO É CRÉU E NOSSO TREINEIRO É UMA MARIONETE MANIPULADO POR UM EMPRESARIOZINHO Q SÓ VISA LUCRO E DENTRO DAS 4 LINHAS NÃO SABE NADA.