domingo, 14 de outubro de 2007

Olaria vence o Bonsucesso

No clássico da Leopoldina, Nielsen garante a vitória e a liderança aos 47 minutos do segundo tempo

Em mais uma edição do clássico da Leopoldina, o estádio da Rua Bariri reviveu momentos de grande emoção na história do futebol carioca. O Olaria desconsiderou o clima de festa do Bonsucesso — que na última sexta-feira comemorou 94 anos de existência — ao vencer a partida nos acréscimos, por 1 a 0, com um belíssimo gol de Nielsen. Com o resultado, o Olaria alcançou os quatro pontos, isolou-se na liderança e empurrou o Bonsucesso para a lanterna do Grupo G.

Uma arrancada no início da segunda fase é tudo o que o Olaria precisava para se aproximar cada vez mais do octogonal final, que definirá os quatro clubes que ascenderão à elite do futebol carioca. A partida foi muito movimentada, com chances claras de gol para os dois lados. Em sua estréia, o técnico do Bonsucesso, Dário Lourenço, logo revelou o seu lado de estrategista: o time interpretou bem a tônica do jogo, se fechou e soube esperar pacientemente os erros do Olaria, explorando os contra-ataques.

De nada valeu o “ferrolho” do time visitante, pois aos 47 minutos da etapa final, o feitiço virou contra o feiticeiro e, em um contra-ataque do Olaria, o zagueiro Paulo César, do Bonsucesso, parou a jogada com o braço. O árbitro Marcelo de Souza Pinto marcou a infração próxima à grande área. A torcida do Olaria se agigantou, e, com muita energia, incentivou Nielsen a fazer uma linda cobrança de falta indefensável.

Colheita de gols

O técnico Toninho de Andrade gostou do desempenho do time e, apesar da liderança no grupo, não quer que os jogadores relaxem e diminuam o ritmo nos jogos fora da Rua Bariri.

“Nós fizemos uma boa partida. Tivemos domínio total no primeiro tempo. No segundo, era natural que o nosso time ficasse mais exposto, já que buscamos a vitória. Agora é tentar colher maior número de gols fora de casa”, disse.

Herói da vitória, Nielsen revelou sua emoção e disse ter acreditado no gol desde o início.

“É gostoso demais fazer um gol desses. Desde o início sabia que uma hora ou outra a bola iria entrar. Estamos de parabéns”, admitiu.

Fonte: Jornal dos Sports

Nenhum comentário: