domingo, 28 de outubro de 2007

FERJ: Mais fácil apitar no Maracanã que na Seletiva

Veja como esse "Michael Jackson" é todo complicado:

Não é fácil apitar sete finais de Estadual, no Maracanã, com todas as câmeras em cima e repercussões fortes sobre cada decisão tomada pelo árbitro. Mas pode ser muito pior trabalhar num estádio quase vazio, sem imprensa cobrando, e numa competição que ninguém sabe se vale. É o que pensa o experiente árbitro Edílson Soares da Silva, o Michael Jackson, figurinha fácil nas finais dos Estaduais do Rio.

- Apitar a Seletiva é pior. As condições dos estádios são ruins, a segurança quase sempre é insuficiente, corre-se mais riscos. Numa final, no Maracanã, são dois grandes, quem perder estará lá de novo no ano seguinte. A Seletiva é uma busca de um clube para sair de uma situação difícil, é todo um futuro que está em jogo - diz o árbitro.

28.11.06
Autor: Ricardo Gonzalez
Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário: