segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Detalhes sobre a classificação do Bonsucesso !

Mesmo fora de ritmo Valdiram decidiu a vaga para o Bonsucesso



Foi uma partida emocionante. Após o apito final no Bonsucesso 1 x 1 Bangu, no gramado do Estádio do Trabalhador o choro rolou dos dois lados: de alegria no Bonsucesso e de tristeza, entre os alvirrubros da Zona Oeste. O resultado classificou o Leão da Leopoldina que teve no atacante Valdiram, o herói do jogo. Ele marcando o gol que garantiu o emprego do grupo de Teixeira de Castro por mais alguns meses, conforme declarou à imprensa no final da partida: “Após dois meses parado, treinei uma vez no meio da semana, vim para o jogo e marquei o gol que vai garantir o emprego da turma até o fim do ano”, disse.
No primeiro tempo o Bangu tomou a iniciativa, já que só a vitória asseguraria o time na próxima fase. O Bonsucesso foi aos poucos equilibrando a partida e desperdiçou duas chances de gol. Numa delas, Jean Carlo invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado e a bola raspou a trave.
Depois de muita pressão,, aos 46 minutos, o Bangu chegou lá. Éverton cruzou da esquerda, Douglas Assis subiu mais do que a zaga e cabeceou firme: 1 a 0. Na saída para o vestiário, os jogadores do Bonsucesso gritavam: "Nada está perdido! Vamos empatar isso". Essa confiança se refletiu no segundo tempo. Precisando do gol, o clube rubro-anil se lançou ao ataque, enquanto o Bangu tentava os contra-ataques para liqüidar com o jogo. E quase conseguiu aos 2 minutos. Após uma troca de passes, Douglas Assis entrou na área e chutou forte, mas Everton defendeu.
A pressão do Bonsuça deu certo e o gol da classificação aconteceu, aos 15 minutos. Jean Carlo avançou pelo meio e fez excelente lançamento para Gilmar, que entrou pela direita e cruzou rasteiro para trás. Valdiram, como fez várias vezes no Vasco, chegou batendo forte evenceu Cicarelli, que nada pôde fazer.
Os minutos finais da partida foram dramáticos. O Bonsuça tentando contra-atacar e o Bangu tentando desesperadamente o gol, acertando a trave duas vez. Mas prevaleceu o choro vencedor do Bonsucesso, que segue na briga, enquanto o Bangu deu adeus ao campeonato.

Torcidas choram depois do jogo

Após viajar 140km, do Rio de Janeiro até Resende, cerca de 300 torcedores de Bonsucesso e Bangu eram o símbolo do contraste, antes e depois do jogo. Aproximadamente 70 banguenses chegaram confiantes na classificação, apesar da necessidade de vitória, enquanto os 200 da Leopoldina, mostravam preocupação.

No decorrer do jogo, as torcidas mal conseguiam ficar sentadas. Ora incentivando, ora reclamando da arbitragem. No finalzinho do primeiro tempo, a torcida do Bangu foi à loucura com a marcação do primeiro gol. Abraços, gritos e emoção eram o retrato na pequena mais fiel torcida de Moça Bonita. Já do outro lado, as mãos sobre a cabeça demonstravam que o golpe foi sentido.

Na etapa final, os sentimentos só mudaram de lado, quando o Bonsucesso empatou. A partir daí, o tempo foi passando e o desespero aumentando. Um, precisando do gol para se classificar, enquanto o outro tentava evitá-lo.

Quando o árbitro, encerrou o jogo, as torcidas não conseguiram controlar as lágrimas. O banguense Fábio Labri era bem o espírito de sua torcida.

“O que eu posso dizer nesse momento? Mais um ano na Segunda Divisão! O Bangu não merece isso! Temos tradição e isso só nos deixa triste”, disse.

Arbitragem

O árbitro Edílson Soares da Silva teve boa atuação e não comprometeu no resultado do jogo, assim como os seus auxiliares.
__________________________________

BONSUCESSO 1 X 1 BANGU

Local: Estádio do Trabalhador, em Resende.
Dia/Hora: Domingo, 7/10 – 15h
Árbitro: Edílson Soares da Silva (excelente atuação)
Auxiliares: Raimundo Araújo dos Santos e José Cláudio Paranhos (bom trabalho)
Observador: Sérgio Cristiano do Nascimento
Cartões amarelos: Gomes, Douglas e Kemerson (Bonsucesso); Thiago Brito (Bangu).
Gols: Douglas Assis aos 46 minutos (Bangu) e Valdiram aos 15 minutos do segundo tempo (Bonsucesso).
BONSUCESSO: Everton, Fabiano Cabral (Gilmar), PC, Gomes e William; Douglas, Alex Sassá, Jean Carlo e Kemerson (Alan); Valdiram e Rafael Rebelo (Tales). Técnico: Jorge Iório Badu.
BANGU: Cicarelli, Schneider (Daniel), Douglas Assis, Marcílio e Everton (Salomão); Marcelo Mendes; Tiago Costa, Thiago Brito e Paulo Victor (Paulo Roberto); Derley e Dioney. Técnico: Luiz Cláudio.

Avante Cesso !

Fonte: Papo Esportivo e Jornal dos Sports

Nenhum comentário: